Igreja de Santa Clara do Sabugueiro

IPA.00004391
Portugal, Évora, Arraiolos, União das freguesias de Gafanhoeira (São Pedro) e Sabugueiro
 
Arquitectura religiosa, maneirista. Pequena igreja da arquitectura chã do aro eborense, evocativa do protótipo maneirista que Miguel de Arruda fundou nas Igrejas de Santo Antão de Évora (v. PT04070505057) e Santa Maria de Estremoz (v. PT04070403022), com volumes escalonados da nave e capela-mor, cobertas respectivamente por abóbada de berço e cúpula, e com sacristia adossada a N.; alçados contrafortados, do tipo pilastra. fachada principal com remate em frontão triagular, motivo que se repete no pórtico e sobre a sineira, evidenciando a absorção vernacular de tipologias mais eruditas característicamente quinhentistas. No interior, paredes da nave com painéis de azulejos policromos, figurando cenas da Paixão, e abóbada integralmente decorada por pinturas murais seiscentistas; capela-mor profusamente decorada, com cobertura em cúpula revestida por pinturas murais de motivos geométricos de inspiração clássica. Pinturas murais na cobertura da nave e capela-mor.
Número IPA Antigo: PT040702070016
 
Registo visualizado 300 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja  

Descrição

Planta longitudinal, escalonada, composta pela nave de planta rectangular, ábside de planta sensivelmente quadrada e a N. pela sacristia, de planta quadrada e com a mesma dimensão. Massas dispostas na vertical com cobertura diferenciada em telhado de duas águas na nave, campanário e na capela-mor cuja aba N. se prolonga pela sacristia. Fachadas de alvenaria rebocada e caiada com embasamentos, contrafortes, cunhais e perfis de frontões pintados de azul ferrete; pináculos piramidais no remate dos contrafortes e cunhais. Fachada principal a O., de pano único delimitado por cunhais apilastrados, rasgada por pórtico axial de verga recta e molduras pétreas, sobreposto de pequeno frontão triangular de alvenaria; à direita do pórtico, cruz da Via Sacra de azulejo polícromo; remate em frontão triangular de alvenaria, profundamente emoldurado, rasgado por luneta ovalada; vértice coroado por pequeno campanário de alvenaria, sobreposto de frontão triangular tendo no tímpano cruz pátea; a rematar as pilastras dos cunhais, simples pináculos em granito. Fachadas laterais de dois tramos definidos por três fortes contrafortes apilastrados; no 2º pano da fachada N. rasga-se pequena fresta rectangular com molduras pintadas de azul; em baixo três cruzes da Via Sacra de azulejos polícromos, idênticas à da fachada principal. Fachada posterior de pano único delimitado por cunhais apilastrados. Na fachada lateral N. da capela-mor adossa-se o corpo saliente da sacristia, mais baixo, rasagdo por porta à direita de molduras rectas pétras. INTERIOR: nave coberta por abóbada de canhão e ábside cupulada na capela-mor. Vestígios de pinturas murais na cobertura.

Acessos

Largo de Santa Clara

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 201/2013, DR, 2.ª série, n.º 71 de 11 abril 2013

Enquadramento

Urbano, isolado, harmónico; em planície, num terreiro aberto, à entrada da povoação.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja

Utilização Actual

Religiosa: igreja

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 16, finais - estrutura geral; Séc. 17 - execução pinturas murais na abóbada da nave; Séc. 18 - paineis cerâmicos nos paramento laterais; 1986 - Processo de classificação do imóvel iniciado no IPPC; 1985, 24 de outubro - Proposta de abertura do processo de classificação pelo IPPAR/DRÉvora; 1995, 31 de outubro - Despacho de abertura do processo de classificação pelo Presidente do IPPAR ; 2008, 7 de novembro - Proposta da DRCAlentejo para a classificação como IIP e estabelecimento de ZEP; 2011, 30 de março - Parecer da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor a classificação como MIP e favorável à ZEP; 2011, 25 de Outubro - publicado no DR, nº 205, 2ª série, o Anúncio nº 15399/2011 de Projecto de Decisão relativo à classificação como MIP e à fixação da respectiva ZEP.

Dados Técnicos

Estrutura autónoma

Materiais

Alvenaria, cantaria de granito em elementos secundários.

Bibliografia

ESPANCA, Túlio, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Évora, Vol.8, Lisboa, 1975; KUBLER, George, A Arquitectura Portuguesa Chã - Entre as Especiarias e os Diamantes - 1521 - 1706, Lisboa, 1988.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Castro Nunes 1995

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login