Igreja Paroquial de Vila de Frades / Igreja de São Cucufate

IPA.00004325
Portugal, Beja, Vidigueira, Vila de Frades
 
Arquitectura religiosa, barroca. Igreja paroquial de excepcional envergadura, corresponde à organização espacial pós-tridentino e filia-se na procura do sentido da grandiosidade que caracteriza a arquitectura joanina no plano provincial.
Número IPA Antigo: PT040214040012
 
Registo visualizado 502 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal, escalonada, composta por nave, capela-mor e camarim, mais estreitos, tendo adossada, do lado esquerdo, a sacristia e dependências anexas. Volumes articulados com coberturas diferenciadas, sendo as da nave, da capela-mor e do camarim de duas águas, e a da sacristia e das dependências anexas de uma água. Fachada principal orientada a O., de um pano definido por pilastras de cantaria, rematado por empena triangular encimada por cruz e ladeada por torres sineiras, com olhais em arco de volta perfeita ladeados por pilastras rematadas por urnas e cobertura em coruchéu concluindo e cataventos. Portal de cantaria, de verga recta, adintelada, cronografado de «1707», ladeado por pilastras sobrepujadas por pinhas apoiadas em plintos, ladeando composição de voltas, sobre as quais se eleva uma cruz. Janelão de verga recta adintelada salientada, ladeado por duas janelas quadradas guarnecidas de cantaria e sobrepujado por óculo circular. Alçado S. de três panos, rasgado-se no primeiro o portal lateral de cantaria, com verga recta, antecedido por escada de cinco degraus com murete e duas frestas na escada de acesso à torre; no segundo pano rasga-se uma grande fresta da capela-mor, entaipada; terceiro pano cego. Alçado E. de um pano rematado por empena triangular e duas pequenas janelas engradadas. Alçado lateral N. de esquema idêntico ao alçado S., tendo adossadas a sacristia e a casa anexa, elevando-se na empena separadora das duas um pequeno campanário, rematado por frontão triangular. Interior de uma nave, coberta por abóbada de berço que arranca de cornija. Os alçados são rasgados por três arcos de cada banda, de prospectos cegos, destinados a receberem altares. Do lado do Evangelho, abre-se o arco de acesso ao baptistério, com arco de volta perfeita apoiado em pilastras e com moldura de cantaria. Segue-se um grande arco cego e a porta lateral. Segundo arco com altar e retábulo de alvenaria e trabalho de estuques polícromos que enquadram o camarim envidraçado com imagem de roca de Nossa Senhora das Dores. Segue-se o púlpito com bacia de cantaria e balaustrada de madeira. O terceiro arco, revestido de talha dourada, enquadra retábulo de talha dourada e policromada. Do lado da Epístola, abre-se a porta de acesso à torre sineira, seguida de arco cego, porta lateral e segundo arco com altar de alvenaria. Púlpito com bacia de cantaria e balaustrada de madeira e arco de volta perfeita totalmente coberto por talha dourada, enquadrando retábulo com pintura a óleo sobre tela alusivo a "São Miguel e as Almas". Acesso à capela-mor por arco de volta perfeita em cantaria, assente em pilastras, e degrau resguardado por gradeamento de ferro fundido. Capela-mor com cobertura em abóbada de berço que arranca de cornija. Altar-mor de alvenaria, precedido por quatro degraus de lioz rosa, com supedâneos de mármores embutidos e banqueta de mármores embutidos, sobre a qual se eleva sacrário esférico com anjos tenentes e sobrepujado por dossel, em talha dourada. Monumental retábulo de talha dourada e policromada assente em embasamento de mármores embutidos, com camarim e trono eucarístico ladeado por colunas e mísulas com anjos, rematada por elaborado composição de volutas e concheados e sobrepujada por medalhão radial com a pomba do Espírito Santo enquadrada por anjos. Sacristia com arcaz com ferragens de latão e lavabo de cantaria.

Acessos

Largo de São Cucufate

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, em destaque, isolado, antecedido por adro lageado a que se acede por três degraus, tendo do lado esquerdo um pequeno largo.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Beja)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

CONSTRUTOR: João Gomes Coelho; PEDREIRO: Mestre Domingos Gonçalves

Cronologia

1696 - 1707 - construção; 1710 - finalização da cobertura em abóbada, da responsabilidade do mestre pedreiro Domingos Gonçalves; séc. 18, primeira metade - dois primeiros altares laterais; séc. 18, segunda metade - altar-mor; séc. 19, inícios - segundos altares laterais.

Dados Técnicos

Estrutura mista

Materiais

Paredes de alvenaria de pedra e cal, rebocadas e caiadas, cobertura em telha lusa, pavimento de tijoleira, pedra, soalho e parquet, portais e elementos secundários de cantaria, retábulo-mor e retábulos laterais de talha, com elementos em mármores embutidos, retábulos de estuque policromado.

Bibliografia

ESPANCA, Túlio, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Beja, vol.1, Lisboa, 1992.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

José Falcão e Ricardo Pereira 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login