Anta de Repilau

IPA.00004291
Portugal, Viseu, Viseu, Coutos de Viseu
 
Dólmen de câmara poligonal e corredor desenvolvido, constituído por sete esteios, alguns apresentando fossetes.
Número IPA Antigo: PT021823120021
 
Registo visualizado 94 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Funerário  Anta    

Descrição

Câmara tendendo para quadrangular ou rectangular devido à colocação dos dois esteios da entrada paralelamente à pedra-mestra, que, por sua vez, é ladeada por dois esteios de cutelo, formando cunha; com cerca de 2,80m de diâmetro e 2,25 de altura, constituída por 7 esteios, um deles partido, inclinados para o centro. Sem chapéu de cobertura; corredor longo com 6,80m de comprimento, com 8 esteios de cada lado, um deles caído para o lado de dentro; esteio divisório colocado de cutelo, atravessado entre o corredor e a câmara; alguns dos esteios apresentam fossetes e na da cabeceira figura insculpida *1.

Acessos

EN 337-1 Viseu - Vouzela, à direita, em Couto de Cima; antes da povoação de Lobagueira, 100 m. à esquerda, em caminho rural, com placa indicadora

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 45/93, DR, 1.ª série-B, n.º 280 de 30 novembro 1993

Enquadramento

Rural e paisagístico, rodeada de zona florestal de pinheiro bravo e terrenos de cultivo. Próximo de Lobagueira, surgem, ainda, três antas, respectivamente com 3, 6 e 7 esteios.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Funerária: anta

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Afectação

Época Construção

Época megalítica

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

2900 a.C. - 2640 a.C. - provável data de edificação; 1988 - escavação e restauro.

Dados Técnicos

Esteios em posição erecta.

Materiais

Granito.

Bibliografia

VAZ, João L. Inês, Roteiro Arqueológico do Concelho de Viseu, Viseu, 1987; PEDRO, Ivone, VAZ, João L. Inês, ADOLFO, Jorge, Roteiro Arqueológico da Região de Turismo Dão Lafões, Viseu, 1994; TAVARES, António Augusto, Expressões do Megalitismo nas Beiras, Viseu, 1979; MOITA, Irisalva, Características Predominantes do Grupo Dolménico da Beira-Alta, Lisboa, 1966; Tesouros Artísticos de Portugal, Dir José António Ferreira de Almeida, Lisboa, 1980.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Observações

*1 - a pedra de cabeceira possui, no dizer de PEDRO, Ivone, VAZ, João L Inês e ADOLFO, Jorge, uma gravura insculpida semelhante a uma árvore estilizada, no nosso entender, duas figuras humanas estilizadas uma sobre a outra.

Autor e Data

João Carvalho 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login