Pelourinho de Magueijinha

IPA.00004263
Portugal, Viseu, Lamego, União das freguesias de Bigorne, Magueija e Pretarouca
 
Pelourinho seiscentista, de pinha campaniforme embolada, com soco quadrangular de quatro degraus, base quadrangular e fuste octogonal, rematado por pináculo campaniforme, encimado por esfera. É semelhante ao de Canas de Santa Maria (v. PT011821030002). Aro metálico de fixação, sensivelmente a meio do fuste. Possui datação e letras gravadas no remate.
Número IPA Antigo: PT011805120007
 
Registo visualizado 154 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição régia  Tipo pinha

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco quadrangular de quatro degraus, sendo o inferior de diferente altura para horizontalização da sequente estrutura, no qual assenta base também quadrangular e fuste monolítico de base quadrada com chanfros nos vértices e de secção octogonal. Remate constituído por bloco afeiçoado em tronco de pirâmide quadrada de delineamento plano-côncavo, também de superfície lisa. Como coroamento uma esfera rebaixada. Legenda epigráfica também na face O. do remate, composta por quatro letras, sendo apenas legíveis as duas últimas: O e S.

Acessos

EN 2, ao Km 113,5, em Magueijinha *1, junto ao chafariz, a 20 m da EN, no Largo do Pelourinho. WGS84 (graus decimais) lat.: 41.051835; long.: -7.871342

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, em superfície plana, destacado, isolado em pequeno largo junto à via pública.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 17

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1257 - surge no Cadastro da População do Reino; 1669 - datação na face N. do remate, remete para a data de feitura do pelourinho; 1758, 09 Março - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Manuel Dias é referidoq ue a povoação com 120 vizinhos tem juiz ordinário e câmara sujeita à Correição de Lamego.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito; aro de ferro.

Bibliografia

CHAVES, Luis, Os Pelourinhos - Elementos para o seu Catálogo Geral, Lisboa, 1939; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; REAL, Mário Guedes, Revista da Beira Alta, Vol. XXXVII, nºs. 3 e 4, 1978; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Viseu, Viseu, 1998.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID; DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 22, n.º 32, fl. 217-220)

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

João Carvalho 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login