Pelourinho de Mões

IPA.00004228
Portugal, Viseu, Castro Daire, Mões
 
Pelourinho quinhentista, de bloco prismático, com soco quadrangular de quatro degraus, onde assenta fuste cilíndrico com capitel cúbico e remate em esfera. Foi muito mutilado na zona superior.
Número IPA Antigo: PT021803120005
 
Registo visualizado 116 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição régia  Tipo bloco

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco quadrangular de quatro degraus de aresta viva, o primeiro dos quais meio encoberto pelo empedrado da via pública. Coluna cuja base é composta por duas molduras curvilíneas separadas por gola e fuste cilíndrico liso, rematado por peça de secção maior, circular na parte inferior e afeiçoada em quadrado no terço cimeiro. No centro do plano superior quadrado, uma esfera.

Acessos

EN 2, ao Km 140,9, para EM 565, a 5,6 Km, junto à Igreja, a 950 m, na Rua do Pelourinho. VWGS84 (graus decimais) lat.: 40.867464; long.: -7.885235

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano em meia encosta, destacado, harmonizado, isolado, junto à via pública.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 17 (conjectural) / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 12 - a povoação pertencia à honra de Egas Moniz; séc. 14 - assume a propriedade da terra o Conde de Barcelos, D. Afonso; séc. 15 - Mões é separado do julgado de Moção; 1514, 07 Maio - concessão de foral dado por D. Manuel I; séc. 17 - provável construção do pelourinho; 1758 - nas Memórias Paroquiais, assinada spelo pároco João Pedro de Pilar e Melo, é referidoq ue a povoação, com 270 fogos, pertence ao rei; tem juiz ordinário e câmara com audiência às quartas-feiras; 1855 - integração do antigo concelho no de Castro Daire; 1957 - intervenção no pelourinho.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

CHAVES, Luis, Os Pelourinhos - Elementos para o seu Catálogo Geral, Lisboa, 1939; CORREIA, Alberto, ALVES, Alexandre, VAZ, João Inês, Castro Daire, Castro Daire, 1995; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; REAL, Mário Guedes, Revista Beira Alta, vol. XVII, nº. 4, 1958; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Viseu, Viseu, 1998.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 23, n.º 163, fl. 1069-1082)

Intervenção Realizada

Junta de Freguesia de Mões: 1957 - obras de consolidação.

Observações

Autor e Data

João Carvalho 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login