Pelourinho de Valença do Douro

IPA.00004220
Portugal, Viseu, Tabuaço, Valença do Douro
 
Pelourinho seiscentista, de pinha piramidal, composto por soco circular de três degraus, fuste octogonal e capitel simples, encimado por pináculo truncado.
Número IPA Antigo: PT011819170007
 
Registo visualizado 203 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição senhorial  Tipo pinha

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco circular de três degraus cilíndricos, sobre a qual se ergue o fuste monolítico de base quadrada chanfrada nos cantos, terminando, pelo desfazer dos chanfros, igualmente de perfil quadrangular. Como capitel, bloco quadrangular de igual secção que o remate do fuste com gola boleada a meio. Sobre ele, tabuleiro quadrandular de maiores dimensões. Como remate, peça tronco-piramidal.

Acessos

EN 323, ao Km 42,3 para EM 1587; a 7 Km para EM 504-1 e EM 504 para Valença do Douro a 3,6 Km; à esquerda, para via pública; a 400 m., na Rua da Assunção / Rua do Pelourinho. WGS84 (graus decimais) lat.: 41.159312; long.: -7.558562

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933 / Incluído no Alto Douro Vinhateiro - Região Demarcada do Douro (v. PT011701040033)

Enquadramento

Urbano, a meia encosta em superfície plana, isolado, destacado, harmonizado, em pequeno largo em zona de interesse paisagístico, onde se ergue a Antiga Casa da Câmara, reconstruída em 1810.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16 / 17 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Época medieval, início - existia, no local, uma povoação denominada Perencia ou Perença, cuja população terá sido dizimada por uma praga; 1269 - carta de repovoamento dada pelo Mosteiro de São Pedro das Águias, dividindo a povoação em 24 casais, e atribuindo-lhe o novo nome de Valença de São Pedro das Águias; 1514, 16 Maio - concessão de foral por D. Manuel, incluindo o concelho as povoações de Balsa, Casais e Desejosa; 1527 - no Cadastro do Reino, o concelho é referido como tendo 73 fogos, divididos pelos lugares de Valença, com 25, Casais, com 12, Balsa, com 6, Desejosa, com 5 e Sarzedinho, com 23; tinha cerca de meia légua de perímetro e confrantava com os concelhos de Castanheira, Ervedosa, Barcos, pelo Rio Távora, e o de Provesende; 1537 - o concelho surge referido como sendo propriedade de Luís Álvares de Távora; séc. 16 / 17 - provável edificação do pelourinho; 1708 - o Padre Carvalho da Costa, descreve a povoação como estando na ladeira de um monte, banhado a N. pelo Douro, e que tinha 70 vizinhos; pertence aos Marqueses de Távora; 1758 - nas Memórias Paroquiais é referido que a povoação pertence à Comarca de Trancoso e tem juiz e câmara; 1759 - por extinção da Casa de Távora, passa a ser concelho da Coroa; 1836, 06 Novembro - extinção do concelho, anexado ao de Tabuaço; 1855, 14 Outubro - passa a integrar o concelho de São João da Pesqueira; 1895, 07 Novembro - a freguesia foi novamente anexada a Tabuaço.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

ALMEIDA, Gustavo, Pelourinho de Valença do Douro, in Correio de Tabuaço, Tabuaço, 15 Outubro 2004, p. 12; .CHAVES, Luis, Os Pelourinhos - Elementos para o seu Catálogo Geral, Lisboa, 1939; CORREIA, Alberto, Tabuaço - roteiro artístico, Tabuaço, 1997; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; MONTEIRO, J. Gonçalves, Tabuaço - Esboço e Subsídios para uma Monografia, Tabuaço, 1991; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Viseu, Viseu, 1998.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 43, n.º 470, fl. 476)

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

*1 - possível datação ilegível.

Autor e Data

João Carvalho 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login