Casa do Barrenho / Casa do Barrinho

IPA.00004120
Portugal, Viana do Castelo, Ponte de Lima, Calheiros
 
Arquitectura residencial, barroca. Casa - torre barroca de planta em L. Desenho da escadaria exterior de contorno curvo, verga curva das janelas do torreão e inserção do brasão no vão de entrada.
Número IPA Antigo: PT011607130066
 
Registo visualizado 211 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  Tipo torre

Descrição

Casa de planta em L de dois pisos, com torreão de três pisos numa extremidade. Volumes articulados por coberturas em telhado, diferenciadas de quatro águas. Sobre o beirado da cobertura da torre quatro pináculos. A fachada principal, orientada a O., apresenta na extremidade N. um torreão mais elevado e marcado pela escadaria de degraus curvos de acesso à entrada principal, encimada por uma pedra de armas e ladeada por duas janelas de guilhotina. O corpo mais baixo para S. apresenta no piso térreo três portas e uma fresta e no piso superior seis janelas de guilhotina de três folhas adossadas à cornija de perfil recortado. A fachada posterior apresenta apenas um piso atendendo à implantação da casa, com aberturas de moldura simples. O espaço interior apresenta ainda tectos de madeira em masseira e as janelas com as típicas conversadeiras de granito.

Acessos

EN 308 entre o Km 18 e o KM 19

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural, isolada. A casa insere-se praticamente no centro da propriedade, a que se acede por um portão voltado para a EN, com um percurso tipo alameda até à casa e o qual termina na escadaria principal. A propriedade é cultivada com predomínio da vinha, árvores de fruto e cereais. A casa implanta-se num terreno inclinado, constituindo um pátio de serviço nas traseiras.

Descrição Complementar

O brasão esquartelado do torreão representa os Pacheco, Godois, Alvarenga e Morais.

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Residencial: casa

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 17, finais - Início da construção da casa, com dinheiro oriundo da exploração do ouro em Minas Gerais, do Brasil; Agostinha Maria de Jesus Morais Alvarenga Pacheco, natural de Mariana regressa a Portugal e continua a obra do pai; séc. 18 - aquisição da casa e quinta pela Família Feijó e remodelação da casa; séc. 19 - por descendência, a propriedade passa à Família Sottomayor; 2004, 07 julho - despacho de abertura do processo de classificação; 2009, 23 outubro - caduca o processo de classificação conforme o Artigo n.º 78 do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, n.º 206, alterado pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251 de 28 dezembro 2012, que faz caducar os procedimentos que não se encontrem em fase de consulta pública.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Paredes exteriores de alvenaria rebocada pelo interior e exterior; cobertura em telhado revestida a telha de barro; tectos em estuque e madeira; pavimentos em soalho; caixilharias de madeira pintada; portadas interiores de madeira.

Bibliografia

BAENA, Visconde de Sanches de, Archivo Heráldico Geneológico, 1872; MORAIS, Adelino Tito de, Monografia de Calheiros e Moreira do Lima, Ponte de Lima, 1990.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Julga-se que o torreão ao ser colocado no enfiamento da alameda da entrada era com a intenção de funcionar como Capela.

Autor e Data

Paulo Dórdio e Isabel Sereno 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login