Capela de Nossa Senhora da Esperança

IPA.00003752
Portugal, Viseu, Lamego, Lamego (Almacave e Sé)
 
Capela barroca,de planta retangular composta por alpendre aberto, nave e capela-mor mais estreita e baixa, com sacristia e torre sineira no alaçado lateral esquerdo. Fachada principal rematada em empena, com portal de volta perfeita, flanqueado por janelas. Alçados delimitados por cunhais apilastrados com pináculos e remate em cornija, surgindo, nos laterais, janelas capialçadas. Tectos em abóbada de berço abatido, em caixotões. Retábulo-mor de talha dourada do estilo barroco nacional. Alpendre posterior à fundação da capela, desenvolvido em três tramos. Torre sineira junto à capela-mor e pequeno campanário no alçado lateral direito. Abóbada possui tirantes de madeira. Azulejos do séc. 17 com duas padronagens, tipo maçaroca no primeiro nível e, superiormente, tipo laçaria. Arco triunfal com talha do estilo nacional.
Número IPA Antigo: PT011805010016
 
Registo visualizado 634 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta longitudinal, composta e irregular, de volumes articulados, composta por alpendre, nave única, capela-mor e sacristia lateral. Disposição horizontalista das massas e coberturas de telhados diferenciados de duas, três e quatro águas. Alçados rebocados e pintados de branco, com cunhais apilastrados encimados por pináculos e remate em cornija. Fachada principal voltada a SO. com alpendre gradeado, sustentado por colunas e dois pilares. Pórtico principal em arco de volta perfeita, sobrepujado por lápide epigráfica comemorativa da fundação da capela: "Esta casa he da invocaçam de Nossa Senhora da Speraça a que mandou fazer o Padre Francisco Gonçalvez 1586". Encontra-se ladeado por duas pequenas fenestrações quadrangulares. Remate em empena com cruz no vértice. Alçado NO. com janelão quadrangular no corpo da nave e pequeno volume, que sobressai, para receber altar lateral. Corpo da sacristia, formando ângulo de 90º, com porta de acesso, fenestração rectangular no piso térreo e duas de arco abatido, no piso superior. Entre elas contraforte que sustenta pequeno campanário, rematado por pináculos e cruz. Alçado NE. é cego, com remate em empena e cruz no vértice. Alçado SE. rasgado por janelões rectangulares na nave e capela-mor, bem como corpo saliente, fronteiro ao do outro alçado, para o altar lateral. INTERIOR possui retábulos laterais de talha dourada, com tribuna central circunscrita por pilastras e coluna torsa, que se prolonga no ático. O conjunto é enquadrado por colunas do mesmo tipo, assente em consolas com acantos e sobrepojado por entablamento desenvolvido. Tecto de madeira, apainelado, de caixotões policromados com imagens de Santos. Arco triunfal de volta perfeita com talha dourada, tendo duas mísulas laterais, ladeadas por pilastras. Sobre o arco, duas arquivoltas espiraladas unidas no sentido do raio. Decoração eminentemente fitomórfica. Através de um degrau, acede-se à capela-mor, que possui, no lado do Evangelho, porta de acesso à sacristia, que por sua vez comunica com piso superior. Do lado da Epístola janelão rectangular. Retábulo de talha dourada com tribuna central de perfil semicircular, contendo trono e coberta por semi-cúpula. É circunscrita por três pares de colunas torsas e pilastras. As primeiras prolongam-se no ático, unidas no sentido do raio. Na base da tribuna, sacrário embutido na estrutura. Tecto de caixotões policromados com imagens de Santos. Nave e capela-mor forrados a azulejos padrão polícromos.

Acessos

Rua do Cerdeiral; Rua da Seara

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 251/70, DG, 1.ª série, n.º 129 de 03 junho 1970

Enquadramento

Urbano, em terreno desnivelado, isolado, separado por adro elevado, junto a vias públicas, com acesso por cinco degraus.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Religiosa: capela

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17 / 18 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

ESCULTOR: Manuel de Siqueira de Macedo (1655). IMAGINÁRIOS: Francisco Rebelo e Manuel Ribeiro (1718). PINTOR - DOURADOR: António Rodrigues dos Chãos (séc. 17)

Cronologia

1586 - construção por ordem do Padre Francisco Gonçalves; séc. 17 - execução do conjunto decorativo; 1655 - feitura de uma imagem do Ecce Homo, em pasta, pelo escultor Manuel de Siqueira de Macedo, juíz da Confraria de Nossa Senhora da Esperança, guardando-a em casa, por não haver condições para a manter na capela; a imagem foi pintada por António Rodrigues dos Chãos; 1673, 4 Março - a instâncias da Confraria, a imagem vai para a capela, restituída pela viúva do artista; 1718, 3 Maio - contrato com os imaginários Francisco Rebelo e Manuel Ribeiro para a feitura dos retábulos colaterais e talha do arco triunfal, por 120$000; provável execução de uma nova imagem do Ecce Homo.

Dados Técnicos

Estrutura autónoma, paredes autoportantes.

Materiais

Granito, rebocos, madeiras, ferro.

Bibliografia

AMARAL, João, Roteiro Ilustrado da Cidade de Lamego, Lamego, 1951; AZEVEDO, Correia de, Arte Monumental Portuguesa, vol. IV, Porto, 1975; COSTA, M. Gonçalves da, História do Bispado e Cidade de Lamego, Lamego, 1986; LARANJO, F. J. Cordeiro, Cidade de Lamego - Capela de Nossa Senhora da Esperança, Lamego, 1987; Guia de Portugal, Vol. V, Nº. II, Lisboa, 1988; LARANJO, F. J. Cordeiro, Alguns Sumários da História de Lamego II, in Beira Alta, Vol. XL nº 2, Viseu, 1981; ALVES, Alexandre, Artistas e Artífices nas Dioceses de Lamego e Viseu, vols. II e III, Viseu, 2001; O Compasso da Terra - a arte enquanto caminho para Deus, vol. I, Lamego, Diocese de Lamego, 2006.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

João Carvalho 1998 / Paula Figueiredo 2002

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login