Pelourinho de Goujoim

IPA.00003704
Portugal, Viseu, Armamar, União das freguesias de Aricera e Goujoim
 
Pelourinho de bloco prismático, composto por soco quadrangular de um degrau, de onde evolui fuste cilíndrico e remate paralelepipédico incompleto. Tem semelhanças ao de Pendilhe (v. PT021822030004) e Alhais (v. PT021822010002) e remate de tipo heráldico com escudetes, como Figueiró da Granja (v. PT020905040003). Alguns dos orifícios patentes no fuste terão servido para fixação de ferros de sujeição. Possui várias inscrições e segundo alguns autores o remate constitui o reaproveitamento de parte de um relógio de sol (REAL).
Número IPA Antigo: PT011801080002
 
Registo visualizado 151 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição régia  Tipo bloco

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco quadrangular de degrau único, parcialmente enterrado no pavimento da calçada e de bordos arredondados, onde encaixa uma base inferiormente quadrangular coroada com chanfros angulares que originam um fuste cilíndrico de 2,50 m., irregular, de dois tambores, sendo o inferior de menor altura, ostentando vestígios de orifícios. A peça de remate é inferiormente cilíndrica, tornando-se prismática na metade superior, parcialmente truncada, esculturada com quatro escudetes em cruzeta, orientados segundo os pontos cardeais: a O., cinco besantes em cruz; a S., inscrição IBBB; a E., inscrição AD 666; a face N. está destruída. Sobre os escudetes, ao centro, uma pequena peça circular que serviria de suporte a um terminal inexistente (pináculo ou maçaneta).

Acessos

Praça do Pelourinho. WGS84 (graus decimais) lat.: 41,089697, long.: -7,632901

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, em exíguo largo formado pela convergência de três ruas calcetadas, em declive para S., defronte de casa setecentista de dois pisos denominada Casa da Praça. Como elementos separadores, quatro frades de pedra.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 17 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1527 - sem foral conhecido, o concelho de Goujoim consta do Cadastro da População do Reino, e já anteriormente ao século 16 a povoação fora erigida em vila com a denominação de Gogim; 1666 - data provável da construção do Pelourinho, baseada na inscrição da face E. da peça de remate; 1708 - a povoação, com 100 vizinhos, é da Coroa; 1758 - nos autos das demarcações pombalinas da zona de produção dos vinhos generosos do Douro designa-se por Villa de Gojoim; 20 Abril - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Xavier Bernardo Peixeira, é referido que a povoação com 95 fogos, é do rei e da Comarca de Lamego; tem juiz ordinário, nomeado pelo rei, dependente do corregedor de Lamego e com apelações para a Relação do Porto; 1969 - o pelourinho foi derrubado por uma camioneta; um técnico da DGEMN visitou o local em consequência do derrube do Pelourinho, estimando os custos de reparação do mesmo em 3.000$00, a serem suportados pelo motorista.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

COSTA, António Carvalho da (Padre), Corografia Portugueza…, vol. II, Lisboa, Valentim da Costa Deslandes, 1708; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; MONTEIRO, J. Gonçalves, Subsídios para a Monografia do Concelho de Armamar, Viseu, 1984; REAL, Mário Guedes, Pelourinhos da Beira Alta, Goujoim (Armamar), Beira Alta, vol. 29, Viseu, 1970, pp. 295 - 302; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Viseu, Viseu, 1998; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/7169615 [consultado em 2 janeiro 2017].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 17, n.º 85, fl. 472-474)

Intervenção Realizada

CMA: 1969 - reconstrução do pelourinho, tendo sido colocados quatro frades de granito em cada ângulo do degrau de base para protecção.

Observações

Autor e Data

Lina Marques 1998

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login