Pedreira do Monte Del-Rei

IPA.00035477
Portugal, Évora, Vila Viçosa, Bencatel
 
Pedreira, localizada numa das principais áreas de exploração de mármores do concelho e do anticlinal de Estremoz, com exploração moderna iniciada na 2.ª metade do séc. 20, destinada à extração de mármore; exploração a céu aberto, mista, utilizando gruas e rampas, com bancadas e socalcos, extraindo-se nomeadamente mármore de grão médio e médio a grosseiro, de cor rosa, branco-rosa e branco anilado, com bandas acinzentadas. As bancadas exploradas fazem parte de um sinclinal de 2ª ordem, incluído no flanco sudoeste do anticlinal de Estremoz- Borba-Vila Viçosa, sendo a sua idade geológica provável do Câmbrico a Silúrico Inferior. Em termos das características gerais da exploração, "trata-se de uma área mediana a intensamente fracturada, mas sem acidentes tectónícos importantes. Ocorrem, por vezes, intercalações dolomíticas e pequenas concentrações de calcite de grão grosseiro. Não se observam filões que atravessem a formação carbonatada. Os blocos extraídos são de tamanhos médio e pequeno e a sua serragem é, habitualmente, feita ao "contra"." (IGM - catálogo).
 
Registo visualizado 51 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Extração, produção e transformação  Pedreira    

Descrição

Pedreira de exploração a céu aberto, com bancadas de c. de 5m de altura a sudoeste e socalcos a nascente e a norte. Os blocos são extraídos por gruas localizadas a sudeste e a poente.

Acessos

Bencatel, EN254. A 2,2Km do cruzamento com a EN 255, na direção de Bencatel, virar à mão direita por caminho de terra batida; a Pedreira fica do lado esquerdo, a escassos metros. WGS84 (graus decimais): lat.: 41,843782 ; long.: -8,416682

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural, isolado, 900m a norte de Bencatel e a 2,5m a sudoeste de Vila Viçosa., junto à EN. A norte localizam-se várias outras pedreiras, algumas, de pequena dimensão, desactivadas; poucos metros a N., junto às estruturas de apoio, as ruínas do Monte d'El-Rei (v. ) e a c. de 1,900 a nascente, a Pedreira da Lagoa M2 (v. IPA.00035476).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Extração, produção e transformação: pedreira

Utilização Actual

Extração, produção e transformação: pedreira

Propriedade

Privada

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Época romana - toda a jazida de mármores do anticlinal Estremoz - Vila Viçosa é conhecida e explorada, como testemunham "roços abertos a picão, as marcas seriadas das cunhas utilizadas para a extracção dos blocos, desperdícios, peças em parte já lavradas e abandonadas nas lapicidinae por defeito ou por erro de talhe" (MACIEL: 1998, p. 236), nomeadamente um sarcófago oval escavado num único bloco de mármore proveniente do Monte d' El-Rei, que se encontra no Museu Arqueológico de Vila Viçosa (v. IPA.00003927); 1926, 23 outubro - registo de concessão mineira, n.º 1552 (Cobre) no Monte d'el-Rei; 1990, 04 outubro - licenciamento da Pedreira do Monte d'El-Rei (n.º 5282) pela Direcção-Geral de Economia do Alentejo, sendo o responsável técnico o Eng. António Crespo.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

IGM - Instituto geológico e Mineiro - Catálogo, Vol. I, p.133 (http://techitt.com/LogosCatalogos/igm_marmore_rosa.PDF?random=461052515, [08 julho 2015]; MACIEL, M. Justino - «Arte Romana e Pedreiras de mármore na Lusitânia: novos caminhos de investigação», Revista da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Lisboa: Edições Colibri, 1998, n.º 11, pp. 233 - 245.

Documentação Gráfica

Carta dos Serviços Geológicos n° 36B (Estremoz)

Documentação Fotográfica

SIPA; CECHAP

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Rosário Gordalina 2015

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login