Ponte de Ázere

IPA.00003521
Portugal, Viana do Castelo, Arcos de Valdevez, Couto
 
Ponte construída no séc. 17, sobre uma pré-existência medieval, de arco com tabuleiro horizontal sobre dois arcos de volta perfeita de construção medieval e reconstrução moderna.
Número IPA Antigo: PT011601040033
 
Registo visualizado 185 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Ponte / Viaduto  Ponte pedonal / rodoviária  Tipo arco

Descrição

Ponte de tabuleiro horizontal sobre dois arcos de volta redonda. O aparelho é em silhares de granito e o arco a N. tem siglas de canteiro (PEREIRA, 1928). As aduelas são compridas e relativamente estreitas no arco N. enquanto o arco S. apresenta aduelas mais curtas e largas algumas almofadadas (ALMEIDA, 1987). Tem pegão central com talhamar a montante e buracos de agulheiros. O tabuleiro tem c. de 4,20 m de largura média e só resta um ou outro silhar das guardas.

Acessos

EN 202-2 (Arcos de Valdevez - Monção), caminho empedrado para a ponte de Ázere. Gauss: M-176.9, P-543.7; Fl. 16

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural. Isolada, transpõe o rio do mesmo nome a cerca de 1 Km da sua confluência com o rio Vez. Campos na margem direita e matos e pinhal na margem esquerda, integrando também carvalhos e eucaliptos. Lugar aberto e muito aprazível, praia fluvial. O caminho de acesso tem empedrado recente na margem esquerda mas, na margem direita, é caminho entre muros com pouca utilização.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: ponte

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17

Arquitecto / Construtor / Autor

PEDREIRO: João Rodrigues (séc. 17).

Cronologia

Séc. 13 - 14 - edificação da ponte; 1613, 02 agosto - contrato para a reconstrução da ponte por João Rodrigues, o que a par com a reconstrução da ponte das Mestas, importou em 599$000; 1999, Setembro - enxurrada violenta provocou a destruição do quebra-mar a montante, parte das aduelas dos arcos e do tabuleiro; desaparecimento da praia fluvial devido à pressão das águas; 2006, Setembro - início da construção de uma nova ponte entre Vilela e Aboim das Choças, para poupar a estrutura do imóvel; criação da Associação Amigos da Ponte Velha que exige a recuperação da ponte pelos organismos centrais.

Dados Técnicos

Estutura mista.

Materiais

Estrutura de granito.

Bibliografia

VITERBO, Sousa Francisco M., Diccionário Histórico e Documental dos Arquitectos, Engenheiros e Constructores Portugueses ou ao serviço de Portugal, Vol. II, 1904; PEREIRA, Félix Alves, Pontes Medievais nos Arcos de Valdevez, Portucale, 1929, Vol. I, p. 178 - 185; ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de, Vias Medievais. I Entre-Douro-e-Minho, Dissertação de Licenciatura em História, FLUP, 1968, policopiado; ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de, Alto Minho, 1987; C. L., IPPAR estuda recuperação de ponte medieval sobre o rio Ázere, Falcão do Minho, 08 Junho 2000; LOURENÇO, Carlos, Ponte medieval vai ser arranjada, Jornal de Notícias, 13 Junho 2000; Autarquia exige recuperação da ponte medieval de Ázere, in Jornal de Notícias - Minho, 02 Novembro 2006.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Câmara Municipal de Arcos de Valdevez: 2000 - reposição do açude a montante da ponte.

Observações

A técnica de construção da ponte consiste numa estrutura feita de entulho, colocada no interior do alicerce em cantaria aparelhada. Na margem esquerda um pequeno largo serve de parque de estacionamento e alguns carros aparcam no tabuleiro da ponte.

Autor e Data

Paulo Dordio 1996

Actualização

Paula Noé 2000
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login