Império do Espírito Santo de Santo António / Treatro do Espírito Santo de Santo António e Copeira

IPA.00035133
Portugal, Ilha de Santa Maria (Açores), Vila do Porto, Santo Espírito
 
Império construído no séc. 20, em arquitetura popular, seguindo a tipologia dos impérios da ilha de Santa Maria, com planta quadrangular, tipo alpendre sobre pódium, de acesso frontal, construído junto de uma capela e tendo nas imediações a copeira. O império apresenta a estrutura com os elementos decorativos sublinhados por policromia verde, de sabor popular, com cobertura em telhado rematado por pomba do Espírito Santo. A fachada principal é rasgada por três arcos em asa de cesto, o central maior, sobre pilares assentes em plintos e as laterais com um único arco, descentrado, todos fechados ao nível dos plintos, e a posterior fechada por parede com nicho para colocação da coroa. Copeira de planta retangular composta por vários corpos, o frontal comprido, um dos posteriores correspondendo à cozinha, com forno acoplado, e um outro acrescentado em 2000, com fachadas de um piso, rasgados regularmente por portas e janelas de peitoril. Quer o Império, quer a copeira, possuem cartela ou painéis de azulejos inscritos com indicações cronológicas.
 
Registo visualizado 286 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Império    

Descrição

IMPÉRIO de planta quadrangular simples, de cobertura homogénea em telhados de quatro águas, coroada por pomba do Espírito Santo sobre bola, pintada de branco, e rematados em beirada simples. É composto por estrutura alpendrada, assente em pódium, pintado de vermelho e acedido por quatro degraus frontais, rebocada e pintada de branco e com os elementos estruturais e decorativos sublinhados a verde. Apresenta a fachada principal e as laterais com cunhais sublinhados a verde e rematadas em friso da mesma cor e cornija, pintada de branco; na fachada principal abrem-se três arcos em asa de cesto, assentes em pilares, sobre plintos paralelepipédicos, pintados de verde, o central maior e mais alto e encimado por cartela inscrita. Nas fachadas laterais abre-se arco em asa de cesto semelhante, descentrado. À exceção do arco central, todos os outros têm guarda plena ao nível do plinto, pintada de branco. INTERIOR com parede frontal pintada de branco, rasgada por nicho retangular, disposto à direita, pavimento de cimento e teto de madeira, de quatro panos inclinados, sobre travejamento, com vestígios de pintura branca. COPEIRA de planta retangular irregular, composta por longo corpo retangular frontal, e por dois dispostos posteriormente, um deles correspondendo à cozinha e tendo a meio forno curvo com grande chaminé perpendicular. Volumes articulados com coberturas diferenciadas em telhados de quatro águas no corpo frontal e de duas na cozinha, rematadas em beirada simples. Fachadas de um piso, rebocadas e pintadas de branco, com faixa pintada de vermelho, e cunhais e molduras dos vãos, retilíneos, sublinhados a verde, tendo as janelas caixilharia de guilhotina. Fachada principal virada a S., rasgada alternadamente por dois portais e duas janelas de peitoril, os portais encimados por painéis de azulejos azuis e brancos, o da esquerda inscrito e o da direita com querubim. Fachada lateral esquerda com o corpo principal e o da cozinha, mais recuado, rasgados por janela de peitoril, e a lateral direita por janela igual. Fachada posterior com corpo direito rasgado por duas janelas de peitoril, mas com caixilharia de duas folhas, e porta de verga reta. Na cozinha abre-se a E., junto ao corpo do forno, porta de verga reta e posteriormente, a N., janela de peitoril com caixilharia de guilhotina.

Acessos

Santo Espírito; Lugar de Santo António

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, adossado ou isolado, no interior do lugar, de povoamento disperso, localizado num vale, a E. do sopé do pico do Cavaleiro. O Império insere-se numa plataforma adaptada ao declive e bastante sobrelevada à envolvente, disposta lateralmente às escadas de acesso à Ermida de Santo António (v. IPA.00035092), com o arco lateral direito comunicando com adro da mesma. A sua fachada posterior adossa-se a muro de sustentação das terras da encosta e junto à fachada lateral esquerda existem canteiros de flores. No largo frontal e numa cota inferior ao Império, ergue-se o edifício da Copeira, também numa plataforma adaptada ao declive do terreno, vedada por muro, com pavimento em cimento, e tendo a fachada posterior virada à estrada. Em frente da Copeira, existe o antigo Lavadouro do Lugar.

Descrição Complementar

Sobre o arco central da fachada principal do Império existe cartela retangular, de ângulos curvos, pintada de verde e com a inscrição 1889 / IRMANDADE / S. A.", avivada a branco. No edifício da copeira existem vários painéis de azulejos com inscrição; a do cunhal esquerdo reza: "COPEIRA DE SANTO ANTÓNIO / ERIGIDA NO SÉC. XIX; / RECUPERADA E AMPLIADA EM 2000 / C. VIEIRA / S. MIGUEL / AÇORES / 2000"; o do portal esquerdo tem a inscrição "IRMANDADE / DO / ESPÍRITO SANTO / VIEIRA S. MIGUEL / 1968", envolvido por elementos vegetalistas e encimado por pomba do Espírito Santo.

Utilização Inicial

Religiosa: império do Divino Espírito Santo e copeira

Utilização Actual

Religiosa: império do Divino Espírito Santo e copeira

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 19 / 21

Arquitecto / Construtor / Autor

PINTOR DE AZULEJOS: C. Vieira (2000).

Cronologia

1889 - data inscrita numa cartela sobre o arco central do Império, possivelmente aludindo à instituição da Irmandade do Espírito Santo e na sequência do qual se erigiu o Império; séc. 19 - construção da copeira, conforme inscrição na frontaria; 1968 - data do painel de azulejos sobre um dos portais da copeira; 2000 - ampliação do edifício da copeira; colocação de painel de azulejos, pintado por C. Vieira, em São Miguel.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes autónomas.

Materiais

Estrutura em alvenaria de pedra rebocada e caiada; faixa, cunhais e molduras dos vãos sublinhadas a policromia; pavimento em cimento no império e cerâmico na copeira; portas de madeira ou alumínio; caixilharia de madeira; vidros simples; painéis de azulejos azuis e brancos; teto de madeira; cobertura e beiral em telha.

Bibliografia

AAVV - Arquitectura Popular dos Açores. Lisboa: Ordem dos Arquitectos, 2000; CAMPOS, João dos Santos de Sousa - Para uma explicação da arquitetura dos impérios do Espírito Santo Porto, 2002, Dissertação de Mestrado em Relações Interculturais apresentada à Universidade Aberta, texto policopiado.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: 2000 - obras de recuperação e ampliação da copeira.

Observações

Autor e Data

Paula Noé 2014

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login