Ermida de Santo António

IPA.00035092
Portugal, Ilha de Santa Maria (Açores), Vila do Porto, Santo Espírito
 
Arquitetura religiosa, seiscentista. Capela de planta retangular, interiormente com iluminação axial e unilateral. Fachada principal percorrida por soco de cantaria, com pilastras toscanas nos cunhais e terminada em empena, coroada por cruz e pináculos, rasgada por eixo de vãos, composto por portal em asa de cesto, entre pilastras sustentando cornija, e por janela de verga abatida, sobreposta por vieira. Fachada lateral esquerda cega e a oposta rasgada por porta travessa, de verga reta, e janela retangular; a posterior é cega e termina em empena.
 
Registo visualizado 237 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta retangular simples, tendo adossado à fachada lateral esquerda sacristia retangular. Volumes escalonados com coberturas diferenciadas em telhados de duas águas na capela e de uma na sacristia, no prolongamento da nave, rematada em beirada dupla. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, a principal virada a SE., percorrida por soco avançado, com pilastras toscanas nos cunhais, coroadas por pináculos tipo balaústres, e terminada em empena, com cornija, coroada por cruz latina de cantaria, biselada, sobre acrotério. É rasgada por portal de arco em asa de cesto, sobre pilastras e com chave saliente, enquadrado por duas pilastras, com capitel interligado aos do portal, sustentando cornija, sobreposta por dois pináculos tipo urna. Sobre esta cornija abre-se janela de arco abatido com moldura prolongada superiormente por pináculos relevados, encimada por vieira central em cantaria. Fachada lateral esquerda cega, abrindo-se na sacristia porta de verga reta, com moldura pintada de branco, virada a SE., e janela quadrangular, sem moldura, a S.; na fachada lateral oposta rasga-se porta travessa, de verga reta, de moldura simples, e uma janela retangular. Fachada posterior cega, com a capela-mor terminada em empena e a da sacristia em meia empena, na sua continuidade.

Acessos

Lugar de Santo António

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, no interior do lugar, de povoamento disperso. Localiza-se num vale, a E. do sopé do pico do Cavaleiro, junto a uma fonte, onde se origina a ribeira de Santo António, primitivamente denominada de ribeira de Diogo Gil. Insere-se numa plataforma adaptada ao declive e bastante sobrelevada à envolvente, formando adro, com acesso frontal por escadaria, que se bifurca para aceder ao Império do Espírito Santo ou "Treatro", construído numa plataforma precedendo o adro à esquerda. O adro é vedado por muro, rebocado e pintado de branco, e tem pavimento em cimento.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: ermida

Utilização Actual

Religiosa: ermida

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Angra)

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 17

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 16, segunda metade - ao que parece, reza-se numa primitiva capela dedicada a Nossa Senhora da Purificação a primeira missa ao Divino Espírito Santo, razão pela qual a paróquia passa a ser dedicada ao "Santo Espírito" (FIGUEIREDO, 1990, p. 47); segundo Gaspar Frutuoso, após a construção da atual Igreja de Santo Espírito (v. IPA.00008142), lançam-se sortes para escolher o santo a que se devia dedicar a ermida "(...) Esta foi a primeira freguesia, que era da Purificação de Nossa Senhora e, quando se mudou a igreja, lançaram sortes que santo ficaria, e saiu Santo António" (FRUTUOSO: Livro III, cap. V); durante anos a ermida não tem padroeiro; 1603 - visita pastoral de D. Jerónimo Teixeira Cabral, bispo da Diocese de Angra, que encontra a capela em poder de um mordomo negligente e descuidado, determinando ao vigário da freguesia que desse a ermida a pessoa que a pudesse sustentar; na sequência, João Soares de Sousa, filho de Nuno da Cunha e neto do 3º capitão do donatário do mesmo nome, e a esposa, D. Filipa da Cunha, por devoção a Santo António, obrigam-se a sustentar a capela; séc. 17 - época provável da construção da atual capela; 1614, 23 junho - escritura pública, nas notas do tabelião Domingos Fernandes, em que João Soares de Sousa e D. Filipa da Cunha se constituem padroeiros da capela; depois, em testamento, vinculam as suas terças ao sustento e reparação da ermida, recomendando aos seus descendentes e sucessores a administração da capela; 1832 - o último administrador da capela é o morgado João Soares de Sousa Ferreira de Albergaria Borges de Medeiros; 1889 - construção do Império do Espírito Santo junto ao adro da capela.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria de pedra rebocada e caiada; soco, pilastras, cornijas, molduras dos vãos, cruz, pináculos e vieira em cantaria; portas de madeira; vidros simples; beiral duplo e cobertura em telha de meia-cana tradicional.

Bibliografia

CARVALHO, Manuel Chaves - Igrejas e Ermidas de Santa Maria, em Verso. Vila do Porto (Açores): Câmara Municipal de Vila do Porto, 2001; FERREIRA, Adriano - Era uma vez... Santa Maria. Vila do Porto (Açores): Câmara Municipal de Vila do Porto, s.d.; FIGUEIREDO, Jaime de - Ilha de Gonçalo Velho: da descoberta até ao Aeroporto. 2ª ed.. Vila do Porto (Açores): Câmara Municipal de Vila do Porto, 1990; MONTE ALVERNE, Agostinho de (OFM) - Crónicas da Província de S. João Evangelista das Ilhas dos Açores. 2ª ed.. Ponta Delgada (Açores): Instituto Cultural de Ponta Delgada, 1986; MONTEREY, Guido de - Santa Maria e São Miguel (Açores): as duas ilhas do oriente. Porto: edição do autor, 1981; Ermida de Santo António, (http://www.inventario.iacultura.pt/smaria/vilaporto_fichas/11_72_54.html), [consultado a 24-02-2014]; Ermida de Santo António (Santo Espírito), (http://pt.wikipedia.org/wiki/Ermida_de_Santo_Ant%C3%B3nio_(Santo_Esp%C3%ADrito), [consultado a 30-09-2013].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO. *1 - A festa do orago da capela é assinalada com missa e procissão até à Igreja Paroquial.

Autor e Data

Bruna Valério e Paula Noé 2014 (no âmbito da parceria IHRU / Diocese de Angra)

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login