Império do Espírito Santo de São Sebastião

IPA.00033789
Portugal, Ilha Terceira (Açores), Angra do Heroísmo, Vila de São Sebastião
 
Arquitetura religiosa, do séc. 20. Império de planta retangular, interiormente de espaço único, construído sobre soco, formando anexo inferior. Apresenta a fachada principal rematada em frontão recortado e sem retorno, sobreposto por coroa do Espírito Santo, estruturada e seccionada por três eixos de vãos, correspondendo a porta entre janelas, estas com guarda em ferro, sendo os elementos estruturais e decorativos sublinhados por policromia salmão, de sabor popular. Fachadas laterais terminadas em platibanda plena e rasgadas por três janelas iguais às da frontaria. No interior, possui retábulo com reminiscências barrocas no remate, no recurso aos acantos e tribuna rendilhada.
Número IPA Antigo: PT071901150103
 
Registo visualizado 1374 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Império    

Descrição

Planta retangular com cobertura homogénea em telhados de duas águas. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, com frisos, cornijas, molduras dos vãos e elementos decorativos pintados de salmão. As fachadas desenvolvem-se sobre soco, rematado em cornija, a principal virada a N., com pilastras estriadas nos cunhais, pintadas de branco e salmão, assentes em plintos paralelepipédicos, sustentando frontão recortado e sem retorno, com cornija pintada de branco e salmão, rematado por coroa do Espírito Santo; no alinhamento das pilastras dispõem-se urnas, pintadas nos mesmos tons; o tímpano é decorado por motivos fitomórficos e concheados relevados e entrelaçados, com filactera inscrita, possuindo pintados inferiormente elementos alusivos ao bodo e hortênsias. É rasgada por três vãos em arco trilobado, com molduras percorridas por frisos, assentes em meias colunas, pintadas nas mesmas cores, sobre dupla ordem de bases curvas; correspondem a porta entre duas janelas de peitoril, com bandeiras seccionadas e guarda em ferro forjado, ornada de motivos vegetalistas, aves e anjos, pintada de cinzento. Sobre os capitéis exteriores arrancam elementos fitomórficos relevados e sobre os vãos surgem pintados duas jarras com hortênsias e dois cestos com uvas. As fachadas laterais terminam em platibanda plena, definida por cornijas, pintadas de salmão, e são rasgadas por três janelas de peitoril iguais às da frontaria, em arco trilobado sobre meias colunas, estriadas, com guarda de peito em ferro; sobre os capitéis exteriores surgem igualmente elementos vegetalistas relevados e nos seguintes dos arcos uma jarra com hortênsias e três cestos com uvas, pintados. No topo das fachadas laterais, abrem-se ainda janelas estreitas e altas, de moldura contracurva, encimada por pintura de um jarro com hortênsias. Na lateral direita, rasga-se no soco porta de verga reta sem moldura. Fachada posterior do império cega e terminada em empena, coroada por cruz latina em alvenaria, pintada de branco; no soco abre-se portão largo, com porta metálica de correr. INTERIOR com pavimento cerâmico, paredes rebocadas e pintadas de branco e teto de madeira. Encostado à parede testeira, surge retábulo em talha policroma bordeaux e dourado, de planta reta e um eixo, definido por duas colunas estriadas que sustentam arco trilobado, encimado pelo espaldar do ático, recortado, decorado com pomba do Espírito Santo sobre resplendor, definido lateralmente por elementos vegetalistas e rematado em cornija; dos capitéis arrancam cornucópias com flores; ao centro possui tribuna, com boca rendilhada e interiormente pintado de azul, albergando trono de vários degraus paralelepipédicos. Altar tipo urna com frontal ornado de cruz grega. Ladeiam o retábulo duas portas de arco trilobado, de acesso à zona posterior.

Acessos

Vila de São Sebastião, Estrada (R1-1); Rua Direita

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, adaptado ao declive do terreno, mais acentuado na fachada posterior, permitindo a existência de anexo inferior, mais largo do que o império, criando plataforma sobrelevada ao arruamento, delimitado por grelhagem de cimento, pintada de branco e intercalada por acrotérios pintados de salmão; o soco é rasgado por dois óculos circulares, ladeando a escada. Possui acesso por escada de lanços opostos, com guarda igual, e frontal pintado com vários elementos alusivos às festas do Espírito Santo, como a coroa, pomba, bastão, cesto de pão e espigas, pipa e jarros de vinho, bandeiras, vaso de hortênsias, videira, etc. Dispõe-se de gaveto na zona central da povoação, no ângulo S. da praça onde se ergue a Igreja Paroquial de São Sebastião (v. PT071901150002). O império possui frontal e lateralmente passeio largo, em calçada à portuguesa, integrando símbolos relativos ao Espírito Santo, protegido por pilaretes metálicos.

Descrição Complementar

No tímpano surge a inscrição de "1919" e Na filactera a inscrição "VENI SANCTES ESPIRITUS".

Utilização Inicial

Religiosa: império do Divino Espírito Santo

Utilização Actual

Religiosa: império do Divino Espírito Santo

Propriedade

Privada: Irmandade

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1918 - data inscrita no tímpano assinalando a construção do império, que inicialmente se integrava no adro da igreja, dispondo-se à esquerda da mesma; 1958, antes - pintura decorativa exterior do império, sublinhando os elementos estruturais e pintando parras sobre os vãos e açafates de flores no tímpano; 1958 / 1965, entre - transferência do império do adro da igreja para o lado S. da praça e local onde hoje se encontra.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura rebocada e pintada; portas e caixilharia de madeira; vidros simples; porta lateral do soco em alumínio e posterior em ferro; pavimento cerâmico; cobertura de madeira; retábulo de talha policroma; cobertura de telha.

Bibliografia

CAMPOS, João dos Santos de Sousa - Para uma explicação da arquitectura dos Impérios do Espírito Santo. Porto: s.n., 2002. Dissertação de Mestrado em Relações Internacionais, apresentada à Universidade Aberta, texto policopiado; DUARTE, Mário, OLIVEIRA, Álamo, Terceira A Ilha dos Impérios, Praia da Vitória, Blue, 2008; LOPES, Tenente-coronel Frederico, Memória sobre as Festas do Espírito Santo na ilha Terceira dos Açores, Sep. do vol. 15 do Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, Angra do Heroísmo, Tipografia Andrade, s.d.; TOSTÕES, Ana, CALDAS, João Vieira, Arquitetura Popular dos Açores. s.l.: Ordem dos Arquitectos, 2000.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

SIPA, DGEMN/DRML

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Paula Noé 2012

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login