Castelo Velho de Caratão

IPA.00003368
Portugal, Santarém, Mação, União das freguesias de Mação, Penhascoso e Aboboreira
 
Aglomerado proto-urbano. Povoado proto-histórico. Povoado fortificado / castro. Inscreve-se numa zona de exploração mineira; no sopé do monte e numa extensão de 2 km para NE. estendem-se os pedregais ou conheiras resultantes da lavagem do ouro, conhecidos como Alagoa.
Número IPA Antigo: PT021413060009
 
Registo visualizado 191 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Povoado  Povoado proto-histórico  Povoado fortificado  

Descrição

O cabeço apresenta vestígios de muralha.

Acessos

EN 344 / 351 a NO. de Mação e a SO. da povoação do Caratão

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 1/86, DR, 1.ª série, n.º 2 de 03 janeiro 1986

Enquadramento

No cimo do monte do Castelo Velho, pertencente à Serra de Alfeijoeira, a 250 m. de altitude, entre as ribeiras do Eiras, do Aziral e do Caratão. Ponto estratégico dominando toda a região até aos Bandos para N., até ao Tejo para S.

Descrição Complementar

Espólio: instrumentos líticos - sílex e xisto (alabardas, raspadeiras, bases de punhais, enxós, machados, mós), grauvaque (ídolo ou bastão); objectos em metal - bronze e cobre (ponta de seta, escopro, punção, agulhas, alfinetes, machados, adagas, lâminas de espada, braceletes, anéis); objectos cerâmicos (cerâmica comum lusitano-romana manual e torneada e "terra sigillata"). Existem referências ao achado de um carrinho em bronze dourado, com junta de bois, muito possivelmente um carro votivo; foram também encontradas estatuetas em bronze, de tipo ibérico. Não foram encontrados vestígios de ferro.

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Proto-história

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

1000 - 700 a. c. - provável construção, conforme outros autores (Rodrigues e Pereira, 102); Época Romana - ocupação e possível reestruturação (Pereira, 262); 1160 - D. Afonso Henriques tê-lo-á doado aos Templários com a obrigação destes ali construírem um castelo, o que nunca chegou a acontecer, levantando esta ordem um castelo sobre um castro lusitano existente nas imediações, na actual povoação do Castelo; 1946, 20 junho - descoberta do Castro do Caratão por João Calado Rodrigues; 1987 - foram autorizados trabalhos arqueológicos na área.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

ALMEIDA, João de, Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses, vol. III, Lisboa, 1946; JALHAY, Eugénio, O Esconderijo pré-histórico do Porto do Concelho do Mação in Brotéria, vol. XXXVIII, fasc. 3, Março 1944; PEREIRA, Maria Amélia Horta, Monumentos Históricos do Concelho do Mação, Mação, 1970; RODRIGUES, João Calado, O Castelho Velho do Caratão, in Diário de Notícias, 9 Julho 1946; Idem, O Castelo Velho de Caratão in O Concelho do Mação nº 77, 30 Julho 1946; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73510 [consultado em 28 dezembro 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Rosário Gordalina 1992 / Isabel Mendonça 1995

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login