Pelourinho de Mação (desaparecido)

IPA.00003367
Portugal, Santarém, Mação, União das freguesias de Mação, Penhascoso e Aboboreira
 
Arquitectura político-administrativa e judicial, manuelina. Fragmento de pelourinho.
Número IPA Antigo: PT021413060002
 
Registo visualizado 158 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição não determinada  

Descrição

Acessos

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Demolido

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 14 - concessão de foral pela rainha Santa Isabel; 1355 - confirmação do foral pelo futuro D. Pedro I; séc. 16 - provável construção do pelourinho; 1712 - é da Comarca de Tomar e comenda da Ordem de Cristo; tem 500 vizinhos, sendo governada por juiz ordinário, vereadores, procurador do concelho, escrivão da câmara, juiz dos órfãos com o respectivo escrivão, 2 tabeliães; 1834 - o Pelourinho, que se erguia no meio do Largo da Praça, em frente ao edifício dos Paços do Concelho, foi demolido pelos liberais.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

COSTA, António Carvalho da (Padre), Corografia Portugueza, vol. III, Lisboa, Officina Real Deslandesiana, 1712; SERRANO, Francisco, Viagens à Roda de Mação, Mação, 1972 (ed. de artigos publicados em Notícias de Mação, de 1935 a 1938); http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73509 [consultado em 28 dezembro 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Do antigo pelourinho restará apenas um fragmento na varanda de uma casa particular, situada na Pç. Gago Coutinho, antigo Lg. da Praça, hoje já dificilmente identificável. Nos anos 30 do séc. 20, Francisco Serrano referia a pedra do pedestal do pelourinho na varanda de Luís de Sequeira da Silva Catarino, em cujas janelas se achavam também 2 das sacadas de ferro do demolido edifício dos Paços do Concelho.

Autor e Data

Isabel Mendonça 1995

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login