Igreja Paroquial de Tougues / Igreja de São Vicente

IPA.00033597
Portugal, Porto, Vila do Conde, União das freguesias de Retorta e Tougues
 
Arquitetura religiosa, oitocentista. Igreja paroquial de planta retangular, composta por nave, capela-mor, anexo e torre sineira adossados ao lado esquerdo, com coberturas interiores diferenciadas, em falsas abóbadas de berço abatido, pintadas, iluminada unilateralmente, por janelas retilíneas rasgadas na fachada lateral direita. Fachada principal rematada em frontão de lanços, com os vãos rasgados em três eixos, o central composto por portal em arco abatido e janelão de volta perfeita, sendo os laterais formados por pequenas frestas. Torre sineira de três registos, coberta por coruchéu piramidal e com ventanas, de volta perfeita. Fachadas com cunhais apilastrados, firmados por pináculos, as laterais com portas travessas de vergas retas. Interior com coro-alto assente em arco em asa de cesto, tendo acesso pela torre sineira, batistério e púlpito no lado do Evangelho, tendo capelas laterais de talha de inspiração neoclássica e barroca. Arco triunfal de volta perfeita, assente em pilastras toscanas, flanqueado por retábulos colaterais dispostos em ângulo, de talha de inspiração barroca. Capela-mor profunda, com supedâneo de degraus centrais e retábulo-mor de talha pintada, de inspiração tardo-barroca.
Número IPA Antigo: PT011316230145
 
Registo visualizado 54 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta retangular, composta por nave, capela-mor, anexos e torre sineira, adossados ao lado esquerdo, de volumes articulados e escalonados, com coberturas diferenciadas em telhados de duas águas, sendo em coruchéu piramidal e revestido a azulejo na torre sineira, encimada por esfera e cruz latina. Fachadas revestidas a azulejo de padrão em bicromia, a azul e branco, formando motivos crucíferos, percorridas por socos, tendo cunhais apilastrados, firmados por pináculos fusiformes, em balaústre na principal, sendo rematadas em frisos e cornijas, as do templo em cantaria. As empenas estão encimadas por cruzes latinas sobre plintos galbados, nos vértices. Fachada principal virada a O., rematada em frontão de lanços, truncado pela cruz latina, rematado por cornijas e possuindo registo de azulejo, em bicromia, a azul e branco, representando o orago; é rasgada por portal em arco abatido e moldura simples, encimado por cornija e falsa balaustrada, que sustenta duas pilastras a enquadrar janelão de volta perfeita, sobrepujado por cornija e friso, alteados e curvos nesta zona; o janelão está flanqueado por duas frestas de volta perfeita e moldura saliente no topo. No lado esquerdo, a torre sineira, de três registos separados por frisos e cornijas, o inferior com porta de verga reta e moldura simples, o intermédio com óculo circular cego, e o superior com quatro ventanas de volta perfeita com impostas salientes, rematando em frisos e cornijas; no topo, enquadrado por frontão interrompido, o mostrador do relógio, circular. Fachada lateral esquerda marcada pelo anexo, possuindo dois panos, o do lado direito com dois pisos, onde se rasgam porta e duas janelas jacentes, encimadas por três janelas e uma fresta, todas retilíneas e de molduras saliente. No pano do lado esquerdo, porta e duas janelas. A fachada lateral direita tem porta travessa em arco abatido, encimada por pequeno friso, ladeada por duas janelas de volta perfeita, com a zona superior ostentando moldura saliente; o corpo da capela-mor possui porta em arco abatido e duas janelas semelhantes às da nave. Fachada posterior em empena, rasgada por janela retilínea e óculo em losango; no lado direito, o corpo do anexo, em meia-empena, com janela retilínea e moldura simples. INTERIOR com as paredes rebocadas e pintadas de branco, percorridas por silhares de azulejo de padrão em monocromia, a azul e branco, 2x2, com coberturas em falsas abóbadas de berço abatido, pintadas e assentes em frisos e cornija de cantaria, e pavimentos em soalho. As janelas e portas estão sobrepujadas por sanefas de talha pintada de branco e dourado. Coro-alto assente em arco em asa de cesto, com moldura de madeira e fecho saliente, sustentado por mísulas recortadas, tendo guarda de madeira torneada e acesso por porta de verga reta no lado do Evangelho. O portal axial está protegido por guarda-vento de madeira e vidro. No lado do Evangelho e no sub-coro, o batistério, com acesso por vão de volta perfeita, protegido por duas folhas de madeira, contendo pia batismal em cantaria, com colunas e facetada e anel central, que sustenta a taça hemisférica, ornada por folhagem e de bordo boleado. No lado do Evangelho, as capelas retabulares dedicadas a Nossa Senhora de Fátima e ao Crucificado, surgindo, no lado oposto, a dedicada ao Sagrado Coração de Jesus. Ainda no lado do Evangelho, o púlpito com bacia em cantaria, assente em mísula, com guarda plena de talha pintada de branco, azul e dourado, com as faces ornadas por elementos fitomórficos; tem acesso por porta de verga reta, encimada por sanefa de talha. A porta travessa encontra-se ladeada por pequena pia de água benta, em cantaria e pregada no muro. O presbitério, elevado por um degrau, acede ao arco triunfal de volta perfeita, assente em pilastras toscanas, encimado por sanefão de talha pintada de branco e dourado, recortada e ornada por acantos, concheados e festões; está ladeado pelas capela retabulares dedicadas a Nossa Senhora do Rosário (Evangelho) e Imaculado Coração de Maria (Epístola). Capela-mor com supedâneo de três degraus centrais, em cantaria, onde se ergue o retábulo-mor de talha pintada de branco, cinza e dourado, com as colunas em marmoreados fingidos, de planta reta e três eixos definidos por quatro colunas de fustes lisos e terços inferiores marcados, e capitéis coríntios, assentes em duas ordens de plintos paralelepipédicos e decorados por acantos, firmadas por urnas. Ao centro, tribuna de perfil curvo, contendo trono expositivo de cinco degraus e baldaquino, com o fundo pintado por glória de anjos. Os eixos laterais possuem mísulas, enquadradas por apainelados retilíneos, sobrepujados por sanefas, tendo, na base, as portas de acesso à tribuna. A estrutura remata em frisos e cornijas laterais, que centram espaldar curvo, ornado por acantos, resplendor e decoração vazada. Altar em forma de urna, ornado por acantos, encimado por sacrário em forma de templete, flanqueado por quarteirões, remate em domo e Agnus Dei, com a porta decorada por ostensório, envolvido por laçarias. Fronteira, a mesa de altar, em talha pintada, assente em quatro colunas com os terços dos fustes marcados. No lado do Evangelho, ambão de talha semelhante e, no lado oposto, atril de madeira. Confrontantes, duas credencias. Anexo com paredes e tetos planos, rebocados e pintados de branco, e pavimento em cimento, contendo armários de madeira. No piso superior, um escritório, com lavabo de cantaria, composto por espaldar retilíneo, reservatório superior, bica saliente e taça ovalada e bordo saliente.

Acessos

Rua da Igreja. WGS84 (graus decimais) lat.: 41,363795; long.: -8,700177

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, implantado a meia encosta, impondo-se sobre a envolvente, com acesso por calçada, pavimentada a cubos de granito, que leva a um amplo adro, em declive. Tem acesso frontal, pavimentado a calçada à portuguesa, formando cruz, cálice e as iniciais "IHS", e por um lateral, onde se lê a data "1991"; este tem acesso por portal em arco de volta perfeita, assente em colunelos, base em toros e escócias, tendo pequenos capitéis fitomórficos e arquivolta boleada; está envolvido por estrutura em alvenaria, revestida a azulejo de padrão, em bicromia, a azul e branco, flanqueado por frisos de cantaria, encimados por fragmentos de frontão, e com remate em cortina, encimado por nicho rematado por frisos e pináculos, contendo a imagem de Nossa Senhora de Fátima. Os acessos estão envolvidos por canteiros ajardinados. Na fachada posterior, um muro de sustentação de terreno, é rasgado por portão metálico, constituindo um terceiro acesso ao templo. No lado esquerdo, tem muro divisório de propriedade. Junto ao acesso frontal, cartela com a data "1899". No lado direito, a casa paroquial e, no lado oposto, o Cemitério. No exterior, a antiga pia batismal, com taça hemisférica, em cantaria.

Descrição Complementar

No batistério, a inscrição: "Oferta / da mocidade / de TOUGUES". A cobertura da nave ostenta duplo painel retilíneo, com medalhão ovalado central, representando São Vicente, tendo, nos ângulos, painéis com a representação dos Evangelistas; o painel está envolvido por festões de flores. O retábulo de Nossa Senhora de Fátima é de talha pintada de branco, cinza e dourado, com as colunas em marmoreados fingidos, de planta reta e um eixo definido por duas colunas de fustes lisos e terços inferiores marcados, e capitéis coríntios, assentes em dados, decorados por acantos, firmadas por pequenos pináculos. Ao centro, nicho de perfil contracurvo, com moldura rendilhada e fundo pintado com paisagem, ladeado por mísulas, enquadradas por apainelados retilíneos, sobrepujados por acantos, formando falsos baldaquinos. A estrutura remata em cornija e friso, contendo as iniciais "AM", e por espaldar recortado e cornija interrompida por acantos, contendo festões. Altar em forma de urna, ornado por acantos e flanqueado pro apainelados. O retábulo do Crucificado é de talha pintada de branco, cinza, dourado e marmoreados fingidos, com corpo de planta côncava, enquadrado por pilastras exteriores, tendo três eixos definidos por quatro colunas de fustes lisos, assentes em duas ordens de plintos paralelepipédicos. Ao centro, nicho de perfil curvo, contendo painel pintado com as Almas do Purgatório. Nos eixos laterais, mísulas, enquadradas por apainelados retilíneos, sobrepujados por acantos, formando falsos baldaquinos. A estrutura remata em frisos e cornijas laterais, que sustentam o arco de remate, côncavo e ornado por acantos, sendo o conjunto sobrepujados por sanefa com pequeno espaldar recortado, acantos, festões e urnas laterais. Altar em forma de urna, ornado por cartela central, formada por enrolamentos afrontados, envolvidos por acantos. O retábulo do Sagrado Coração de Jesus é de talha pintada de branco, cinza, dourado e marmoreados fingidos, com planta reta e três eixos definidos por quatro colunas de fustes lisos, com o terço inferior estriado e marcado por anel de folhagem, assentes em plintos comuns paralelepipédicos, e firmadas por urnas. Ao centro, nicho de perfil curvo e assente em pilastras toscanas, envolvido por motivos fitomórficos e resplendor com coração inflamado, ladeado por duas mísulas com imaginária. Os eixos laterais possuem mísulas, enquadradas por apainelados retilíneos, sobrepujados por baldaquinos em forma de domo. A estrutura remata em espaldar curvo, encimado por frontão semicircular, com fecho saliente e encimado por resplendor. Altar em forma de urna, ornado por cartela central e acantos, encimado por sacrário embutido na estrutura, flanqueado por quarteirões angulares e porta ornada por cálice. Os retábulos colaterais são semelhantes, de talha pintada de branco, cinza, dourado e marmoreados fingidos, com planta reta e um eixo definido por duas colunas de fustes lisos, assentes em plintos paralelepipédicos. Ao centro, nicho de perfil curvo, ladeado por duas enquadradas por apainelados retilíneos, sobrepujados por acantos, formando falsos baldaquinos. A estrutura remata em frontão interrompido por espaldar curvo e ornado por acantos. O altar do Evangelho é paralelepipédico e do tipo expositivo, sendo o oposto em forma de urna, ornado por acantos. A cobertura da capela-mor possui apainelado central com a representação de uma cruz e cálice, enquadrado por molduras douradas, as interiores curvas e com acantos, tendo, nos ângulos, a cruz, as tábuas da Lei, o cálice e o Agnus Dei; o painel está envolvido pro festões de flores. Na tribuna, surgem vários fragmentos de talha pintada com motivos fitomórficos e a data: "1936".

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Porto)

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1588, 03 março - primeiro registo de batismo na paróquia; 27 novembro - primeiro registo de óbito na paróquia; 1589, 01 novembro - primeiro registo de casamento na paróquia; 1758, 16 abril - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco José Amorim e Sá, é referido que a paróquia é dedicada a São Vicente, com festividade a 22 de janeiro; a igreja tem o altar-mor, com as imagens do orago e de Santa Quitéria; no colateral do Evangelho, Nossa Senhora do Rosário e as imagens de São Francisco e São João Batista, surgindo, no lado oposto, o Menino Deus e São Sebastião; existe, ainda, do mesmo lado o retábulo das Almas, com confraria e as imagens de Santa Ana e Santo António; o pároco é abade, apresentado alternativamente, pelo arcebispado de Braga e pelo Balio de Leça e a paróquia rende 320$000; 1899 - data no adro, podendo corresponder à sua construção e à remodelação da igreja; execução das estruturas retabulares; séc.20 - reforma da fachada principal e dos vãos, com abertura de janelas de volta perfeita e execução de novas modinaturas; 1936 - data no interior da estrutura do retábulo-mor, revelando, talvez, a data do repinte.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria, revestida a azulejo industrial; cornijas, cunhais, cruzes, plintos, modinaturas, pináculos e degraus em cantaria de granito; pavimentos em soalho, sendo em cimento no anexo; coberturas rebocadas e pintadas, revestidas exteriormente a telha cerâmica; guarda e aro do coro-alto de madeira; pia batismal, pias de água benta em cantaria de granito; silhares de azulejo; guarda-vento de madeira e vidro; guarda do púlpito e retábulos de talha pintada.

Bibliografia

CAPELA, José Viriato, MATOS, Henrique e BORRALHEIRO, Rogério, As freguesias do Distrito do Porto nas Memórias Paroquiais de 1758 - Memórias, História e Património, Braga, Universidade do Minho, 2000.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA; Diocese do Porto: Secretariado Diocesano de Liturgia

Documentação Administrativa

DGARQ/ADPorto: Paróquia de Tougues

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Paula Figueiredo 2012 (no âmbito da parceria IHRU / Diocese do Porto)

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login