Igreja Paroquial de Fornelo / Igreja de São Martinho

IPA.00033565
Portugal, Porto, Vila do Conde, União das freguesias de Fornelo e Vairão
 
Arquitetura religiosa, oitocentista. Igreja paroquial de planta retangular composta por nave, capela-mor, anexos adossados às fachadas laterais e torre sineira no lado direito, com coberturas interiores diferenciadas em falsas abóbadas de berço abatido, uniformemente iluminada por amplas janelas rasgadas nas fachadas laterais, as do lado do Evangelho desativadas pelo adossamento do anexo de dois pisos. Fachada principal rematada em frontão sem retorno, com os vãos rasgados em eixo, composto portal de verga reta, encimado por dois janelões. A torre tem três registos, com sineiras de volta perfeita, coberta em coruchéu bolboso. Fachadas com cunhais firmados por urnas, rematadas em frisos e cornijas, as laterais com portas travessas de vergas retas, a do lado do Evangelho desativada, ligado ao anexo. Interior com coro-alto assente em arco em asa de cesto, batistério e púlpito no lado do Evangelho, este com acesso por porta através da espessura do muro. Arco triunfal de volta perfeita, assente em pilastras toscanas, ladeado por retábulos colaterais, dispostos em ângulo, de talha pintada, oitocentista. Capelas laterais com estruturas retabulares de talha pintada, também oitocentistas. Capela-mor com supedâneo, onde surge o retábulo-mor de talha pintada neoclássico, tendo planta convexa.
Número IPA Antigo: PT011316090126
 
Registo visualizado 67 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta retangular composta por nave, capela-mor, anexos adossados a ambas as fachadas laterais e torre sineira adossada ao lado direito, de volumes articulados e escalonados, com coberturas diferenciadas em telhados de uma (anexo do lado esquerdo) e duas águas, sendo de coruchéu piramidal revestido a azulejo, em monocromia azul, na torre sineira, rematada por pináculo de bola sobre plinto paralelepipédico. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, exceto a principal e a torre sineira, revestidas por azulejo de padrão 1x1, em bicromia, a azul e branco, percorridas por socos de cantaria, tendo os cunhais firmados por pináculos em forma de urna, e rematadas em frisos e cornijas nas paredes mais antigas. As três empenas possuem cruzes latinas de hastes trilobuladas, assentes sobre plintos galbados, nos vértices. Fachada principal virada a SO., rematada em frontão de lanços, com cornija no topo e, sobre os fragmentos de frontão que assentam nos cunhais, apilastrados, urnas sobre plintos paralelepipédicos; tem o tímpano revestido a azulejo figurativo, em bicromia, a azul e branco, representando São Martinho a dar a sua capa a um mendigo, ladeado por anjos e acantos enrolados. É rasgada por portal em arco abatido com dupla moldura e remata em cornija em cortina, dando origem a pequeno tímpano com inscrição, encimado por janelão retilíneo, encimado por friso e cornija, onde assenta pequena janela de perfil abatido, rematada por cornija, que irrompe pelo remate da fachada. No lado esquerdo, o anexo, em estrutura metálica e em tijolo de vidro, surgindo, no lado oposto, pano cego e a sineira, de três registos divididos por frisos e cornija, o inferior com vão de volta perfeita, assente em pilastras toscanas, de acesso ao túnel que liga à fachada lateral esquerda; os dois registos superiores são mais estreitos, o intermédio com mostrador de relógio, em cantaria e, no topo, quatro ventanas em arcos de volta perfeita, assentes em impostas salientes e fechos salientes, estando rematada por platibandas plenas, com fogaréus nos ângulos; na face posterior, tem, no primeiro registo, porta de verga reta, com acesso por escadas em cantaria e guarda metálica, que protege o patamar da porta. Fachada lateral esquerda marcada pelos três anexos de dois pisos, o do extremo direito em tijolo de vidro, onde surgem as escadas de acesso ao piso superior; sucede-se o anexo de maiores dimensões, com vãos retilíneos, compondo porta e três janelas no piso inferior e duas janelas no superior. No extremo esquerdo, um pano de piso único com janela retilínea. Fachada lateral direita com duas portas travessas, de vergas retas e molduras simples, a do lado esquerdo encimada por pequena voluta, e por duas janelas retilíneas na nave e uma em arco abatido na capela-mor. Tem anexo adossado, em empena cega, com duas portas de verga reta na face SO.. Fachada posterior em empena cega. INTERIOR com as paredes rebocadas e pintadas de branco, percorridas por silhares de azulejo de padrão em policromia, com falsas abóbadas de berço abatido, rebocadas e pintadas de branco, decoradas com estuque pintado de azul, formando florões centrais, assentes em frisos e cornijas de cantaria, tendo, na nave, pavimento em taburnos de madeira, sendo em parquet na capela-mor. As janelas estão encimadas por sanefas de talha pintada de branco e dourado, com espaldar recortado, e lambrequins. Coro-alto assente em arco em asa de cesto, sustentado por pilastras, com guarda vazada, em ferro forjado e acesso por portas de vergas retas, nas fachadas laterais; tem pavimento em lajeado com degraus para o coro e órgão elétrico. O portal axial está protegido por guarda-vento de madeira e vidro, ladeado por pia de água benta em cantaria, ultrasemicilíndrica, com nicho concheado encimado por cruz latina. No sub-coro, no lado do Evangelho, nicho em arco de volta perfeita, formando o batistério, com o fundo revestido a azulejo em bicromia, a azul e branco, representando o "Batismo de Cristo", contendo pia em cantaria de granito, tendo pé alto, facetado, volutado e coluna balaustrada, e taça hemisférica, estriada e de bordo boleado, percorrido por friso fitomórfico. No lado do Evangelho, nicho de volta perfeita, em cantaria e com moldura de talha pintada de dourado, a que se sucedem duas portas de volta perfeita, com molduras de cantaria e folhas de madeira, encimadas por bandeiras metálicas, entre as quais surge o púlpito; este é retangular, com bacia em cantaria, assente em mísula volutada, com guarda plena de talha pintada de branco, cinza e dourado, formando almofadados; tem acesso por porta de verga reta, encimada por sanefa. Sucede-se capela retabular. No lado da Epístola, duas capelas retabulares, dedicadas às Almas e Crucificado. Arco triunfal de volta perfeita, assente em pilastras toscanas, encimado por sanefão de talha pintada de branco, cinza e dourado, formando pequeno espaldar recortado, rematado por acantos, urnas e, na base, por festões, tendo as insígnias do orago, sustentadas por anjos e a inscrição "SMR". Está ladeado pelas capelas retabulares dispostas em ângulo e dedicadas ao Sagrado Coração de Jesus (Evangelho) e a Nossa Senhora de Fátima (Epístola). Capela-mor tem, no lado da Epístola, vão em arco abatido, de acesso a um espaço de assistência, encimado por sanefa, tendo teto plano, rebocado e pintado e pavimento em ladrilho cerâmico, possuindo pequena pia de água benta, embutida no muro e com moldura de cantaria. No lado oposto, porta em arco abatido, de acesso ao anexo e uma segunda porta retilínea. Sobre supedâneo de madeira, o retábulo-mor de talha pintada de branco, cinza e dourado, com os suportes em marmoreados fingidos, de planta convexa, de três eixos definidos por quatro colunas de fustes lisos e capitéis coríntios, assentes em duas ordens de plintos paralelepipédicos os inferiores ornados por festões e os superiores com as faces ornadas por folhagem, firmados por urnas; exteriormente, duas meias-pilastras, sobre duas ordens de plintos paralelepipédicos. Ao centro, tribuna em arco de volta perfeita, envolvido por motivos fitomórficos, rematando em pequeno espaldar curvo, assente em cornija. Os eixos laterais possuem mísulas, encimadas por apainelados rematadas por falsos baldaquinos, tendo, na base, portas de acesso à tribuna; rematam em apainelados adaptados à cobertura, ornada por festões. Altar paralelepipédico com sacrário em caixa, tendo a porta ornada por cruz latina, ladeado por colunas e cobertura em domo. Confrontantes, duas credencias de talha pintada de branco e dourado e, no lado do Evangelho, ambão de talha. Anexo com paredes rebocadas e pintadas, com tetos planos e pavimento em ladrilho cerâmico, a sacristia percorrida por silhares de azulejo de padrão policromo.

Acessos

Rua da Igreja. WGS84 (graus decimais) lat.: 41,333903 long.: -8,647507

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, implantado a meia-encosta, sobranceiro sobre a povoação e a via pública que lhe acede, em plataforma artificial elevada, formando um pequeno adro envolvido por muro que, no lado direito, sustenta o terreno, em alvenaria rebocada e pintada de branco, com acesso por escadaria a S., de perfil em leque e guarda metálica pintada de preto, que se prolonga a proteger o adro na zona frontal; tem acesso amplo no lado esquerdo e na fachada posterior, por rampa, de acesso ao Centro Paroquial, onde funciona um Jardim de Infância. O adro encontra-se pavimentado a calçada, lajeado e em cimento pigmentado. Está pontuado por candeeiros de iluminação pública, metálicos No lado esquerdo, surgem bancos em cantaria e, no oposto, cruzeiro em cantaria de granito, composta por plataforma de dois degraus, plinto galbado e cruz latina; este tem, na face frontal, a inscrição "VIII CENTENÁRIO / DA / INDEPENDENCIA / E DA RESTAURAÇÃO / DE PORTUGAL / 1940". Junto à fachada principal, um pequeno recinto com parque infantil, canteiros ajardinados e bancos de jardim, em madeira. No lado esquerdo, um amplo Centro Paroquial, de planta retangular irregular e evoluindo em dois pisos, com fachadas rebocadas e pintadas de branco, percorridas por frisos pintados de vermelho, rasgadas por vãos retilíneos; tem acesso por portal alpendrado, protegido por ampla pala. Fronteiro, um canteiro ajardinado com monumento comemorativo, com plinto em cantaria, ostentando placa com inscrição e encimado por busto em bronze; na placa, a inscrição: "AO PADRE ARMANDO QUINTAS / CINQUENTA ANOS DE SACERDÓCIO / 1949-1999 / GRANDE OBREIRIO DESTE CENTRO / A COMUNIDADE PAROQUIAL GRATA / NÃO O ESQUECE. / 26-06-1999". Fronteiras à igreja, várias casas de habitação unifamiliares, de dois pisos.

Descrição Complementar

Sobre o portal, a inscrição pintada de preto: "EM 1864. BERNARDINO FRANCISCO / DE AZEVEDO CAMPOS / MANDOU FAZER E$TE FRONTISPICIO / E REFORMAR A IGREJA Á SUA CUSTA". Sobre o arco da sineira, a inscrição "ANTONIO DE AZEVEDO PEREIRA / FEZ ESTA TORRE TO / DA À SUA CUSTA. NO / ANNO DE 1861". Na guarda da porta da torre sineira, a inscrição "1867". O retábulo lateral do Evangelho é de talha pintada de branco, cinza e dourado, com colunas em marmoreados fingidos, de planta reta e um eixo definido por duas colunas coríntias, com o terço inferior marcado por festões, assentes em plintos paralelepipédicos ornados por motivos fitomórficos, e firmadas por urnas. Ao centro, nicho em arco de volta perfeita, rodeado por moldura saliente e dourada, envolvido por acantos na zona superior e ladeado por duas mísulas, encimadas por motivos fitomórficos e falsos baldaquinos dourados; possui elemento pintado a formar falsos drapeados. A estrutura remata em friso de acantos e cornija denticulada, de onde evolui espaldar de perfil curvo e envolvido por acantos vazados, contendo cartela com a pomba, envolvida por acantos e por festões de drapeados pintados de azul, que saem de uma coroa fechada. Na base do friso do remate, festões e a inscrição: "BENFEITOR JOAQUIM MANUEL FERREIRA DE SOUSA / 1873". O retábulo das Almas é de talha pintada de branco, cinza e dourado, com colunas em marmoreados fingidos, de planta reta e um eixo definido por duas colunas coríntias, assentes em plintos paralelepipédicos ornados por rosetões, e firmadas por urnas. Ao centro, nicho de perfil contracurvo, contendo painel pintado a representar Nossa Senhora do Carmo a resgatar as Almas do Purgatório, com moldura saliente e envolvido por acantos dourado. A estrutura remata em pequeno espaldar curvo ornado por frisos entrelaçados, centrando uma cruz, coroa de espinhos e pregos, encimado por frontão semicircular, com festões na base e decoração fitomórfica vazada no topo, que centra cartela com a balança das Almas, pintada. Altar em forma de urna, ornado por entrelaçados. O retábulo do Calvário é de talha pintada de branco, cinza e dourado, com colunas em marmoreados fingidos, de planta reta e um eixo definido por duas colunas coríntias, com o terço inferior marcado por festões, assentes em plintos paralelepipédicos ornados por motivos fitomórficos, e firmadas por urnas. Ao centro, nicho em arco de volta perfeita, envolvido por folhagem linear, contendo painel pintado com a Cidade de Jerusalém, contra o qual surge a imagem do Crucificado e duas mísulas, para constituir um Calvário; possui estrutura pintada a formar falsos drapeados. A estrutura remata em friso de acantos e cornija denticulada, de onde evolui espaldar de perfil curvo e envolvido por acantos vazados, contendo os atributos da Paixão. Na base do friso do remate, a inscrição: "LEGADO QUE DEIXOU BERNARDINO / JOZE DE SOUZA EM 1888". Altar em forma de urna, com cartela central, ostentando os pregos da Paixão e envolvida por acantos. Os retábulos colaterais são semelhantes, de talha pintada de branco, cinza e dourado, com colunas e rodapés em marmoreados fingidos, de planta reta e um eixo definido por duas colunas coríntias, com o terço inferior marcado por festões, assentes em plintos paralelepipédicos ornados por motivos fitomórficos, e firmadas por urnas. Ao centro, nicho em arco de volta perfeita, envolvido superiormente por folhagem, o do Evangelho contendo peanha. A estrutura remata em friso de acantos e cornija denticulada, de onde evolui espaldar de perfil curvo e envolvido por acantos vazados, contendo cartelas envolvidas por acantos e encimados por coroa fechada, de onde evoluem festões de drapeados. Altares em forma de urnas, com cartelas centrais envolvidas por acantos, a do Evangelho com as iniciais "IMI" e a oposta com as iniciais "AM", surgindo, na predela, as iniciais "NSRF". Na base do altar da Epístola, a inscrição "MANOEL JOZE DE SOUZA / MANDOU FAZER ESTE ALTAR E DOURAR 1867". A ladear o portal da sacristia, uma placa com inscrição: "VISITA PASTORAL / 26-X-1925 / 13-XI-1949 / 29-VI-1958 / 13-VI-1974".

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Porto)

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1586, 02 fevereiro - primeiro registo de batismo, na paróquia; 05 maio - primeiro registo de óbito na paróquia; 1587, 12 março - primeiro registo de casamento na paróquia; 1758, 15 abril - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Manuel Rodrigues Lima, é referido que a paróquia é dedicada a São Martinho e a igreja tem o altar-mor, com a imagem do orago, Santo António e Menino Jesus; nos colaterais, o Santíssimo Sacramento e a imagem da Santíssima Trindade, surgindo, no lado oposto, Nossa Senhora do Rosário; tem as irmandades do Subsino, Espírito Santo e das Almas; o pároco é cura, apresentado pela abadessa do Mosteiro de Vairão e a paróquia rende 200$000, e o pároco recebe 30$000 e o pé-de-altar; 1861 - feitura da torre sineira por António de Azevedo Pereira; 1864 - reforma da igreja e feitura de nova fachada principal, patrocinada por Bernardino Francisco de Azevedo Campos; 1867 - data na guarda da porta da torre sineira, indicando a execução das escadas de acesso à mesma; execução do retábulo colateral da Epístola, pago por Manuel José de Sousa; 1873 - feitura do retábulo lateral do Evangelho por Joaquim Manuel Ferreira de Sousa; 1888 - feitura do retábulo lateral da Epístola, dedicado ao Crucificado, legado por Bernardino José de Sousa; 1940 - colocação do Cruzeiro dos Centenários no adro; séc. 20, final - construção do anexo em vidro, para instalar as escadas e abertura do anexo para a capela-mor, criando mais um espaço de assistência; 1999, 26 junho - colocação de um monumento comemorativo em honra do Padre Armando.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria rebocada e pintada, com a fachada principal e torre sineira revestidas a azulejo industrial; anexo em tijolo de vidro; cornijas, frisos, cruzes, plintos, modinaturas, pináculos e degraus em cantaria de granito; pavimento da nave em soalho e réguas de cantaria, sendo em parquet na capela-mor e em ladrilho cerâmico nos anexos; supedâneo de madeira; coberturas de madeira, rebocadas e pintadas, revestidas a telha no exterior; guarda-vento de madeira e vidro e portadas em madeira; púlpito, sanefas, sanefão e retábulos em talha pintada e dourada.

Bibliografia

CAPELA, José Viriato, MATOS, Henrique e BORRALHEIRO, Rogério, As freguesias do Distrito do Porto nas Memórias Paroquiais de 1758 - Memórias, História e Património, Braga, Universidade do Minho, 2000.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA; Diocese do Porto: Secretariado Diocesano de Liturgia

Documentação Administrativa

DGARQ/ADPorto: Paróquia de Fornelo

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: séc. 20, final - reforma do coro-alto e colocação de degraus para o coro.

Observações

Autor e Data

Paula Figueiredo 2012 (no âmbito da parceria IHRU / Diocese do Porto)

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login