Império do Espírito Santo de Vila Nova

IPA.00033193
Portugal, Ilha Terceira (Açores), Praia da Vitória, Vila Nova
 
Arquitetura religiosa, oitocentista. Império de planta retangular, interiormente de espaço único, construído sobre soco e tendo despensa nas imediações. Apresenta a fachada principal rematada em frontão recortado sobreposto por cruz e decorado por coroa do Espírito Santo, estruturada e seccionada por três eixos de vãos, sendo os elementos estruturais e decorativos em argamassa, sublinhados por policromia rosa, de sabor popular. As fachadas laterais, terminadas em platibanda plena, são também estruturadas por vãos semelhantes, mas em número de dois. Em frente possui despensa de planta retangular e fachada principal larga, evoluindo num piso e em dois panos, rasgada em cada um deles por porta entre janelas, com policromia igual ao Império.
Número IPA Antigo: PT071905100034
 
Registo visualizado 1622 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Império    

Descrição

IMPÉRIO de planta retangular simples, e cobertura homogénea em telhados de duas águas. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, desenvolvidas sobre soco, pintado de preto e formando balcão corrido nas três faces principais, com guarda em ferro fundido ornada de motivos vegetalistas; as cornijas, molduras dos vãos e elementos decorativos são pintadas de rosa. Fachada principal virada a S., de cunhais boleados, terminada em frontão recortado desenvolvido sobre platibanda, coroada por cruz latina e ferro e, lateralmente, por vasos; entre as duas cornijas surge cartela retangular, com molduras sobrepostas, pintada de rosa, com a data de 1894 inscrita e, no tímpano, cartela com a coroa do Espírito Santo relevada. É rasgada por três vãos em arco contracurvo formando duplo canoupo, assentes em colunelos sobre plintos, correspondendo a portas com bandeiras. As fachadas laterais terminam em dupla cornija e platibanda plena, com pilastra no cunhal posterior, e são rasgadas por esquema semelhante ao da frontaria, mas apenas com duas portas, de arco contracurvo formando duplo canoupo sobre colunelos, assentes em plintos. Fachada posterior cega. DESPENSA de planta retangular e massa simpes, com cobertura homogénea em telhado de quatro águas, rematadas em beirada simples. Fachadas de um piso, rebocadas e pintadas de branco, a principal virada a N., sobre soco, pintado de preto e protegido por guarda em ferro fundido igual à do Império, com faixa, pilastras, cornija e molduras dos vãos pintados de rosa. A fachada principal apresenta dois panos, definidos por falsas pilastras e termina em cornija, rasgando-se em cada um dos panos três vãos retilíneos, com moldura recortada superiormente e formando falsos brincos nas janelas, correspondendo a portal entre janelas de peitoril, com guarda de peito em ferro fundido. INTERIOR com pavimento em lajes de cantaria e paredes rebocadas e pintadas de branco. As paredes possuem lateralmente vários armários e, frontalmente, existe amplo nicho em arco de volta perfeita, sobre pilastras, ladeado, à esquerda, por vão retangular de cantaria e lavabo de espaldarcurvo.

Acessos

Vila Nova, Terreiro de Vila Nova; Rua Ribeira da Areia

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, adossado a muro delimitador de propriedade, num largo pavimentado e atravessado por via pública. O império possui acesso por escada de seis degraus semicirculares. Em frente, do outro lado da estrada, ergue-se o edifício da despensa, com passeio separador, e junto ao qual existe fonte construída em 1872 e remodelada em 2008, conforme cartela inscrita. Nas imediações, ergue-se o edifício da Casa do Povo.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: império do Divino Espírito Santo

Utilização Actual

Religiosa: império do Divino Espírito Santo

Propriedade

Privada: Irmandade

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 17, meados - segundo a tradição a Irmandade do Espírito Santo de Vila Nova remonta a esta época; séc. 18, meados - segundo a tradição, ter-se-á procedido à construção do primitivo império; 1888 - data inscrita no tímpano assinalando a construção do império.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura rebocada e pintada; cornijas, molduras dos vãos e elementos decorativos pintados; portas e caixilahria de alumínio; guardas em fer fundido; vidros simples; pavimento nicho, vão retangular e lavabo da despensa em antaria basáltica aparente; cobertura de telha.

Bibliografia

CAMPOS, João dos Santos de Sousa - Para uma explicação da arquitectura dos Impérios do Espírito Santo. Porto: s.n., 2002. Dissertação de Mestrado em Relações Internacionais, apresentada à Universidade Aberta, texto policopiado; DUARTE, Mário, OLIVEIRA, Álamo, Terceira A Ilha dos Impérios, Praia da Vitória, Blue, 2008; (http://www.inventario.iacultura.pt/terceira/praiavitoria), [consultado em 15-03-2012].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Paula Noé 2012

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login