Império do Espírito Santo das Figueiras do Paim / Império da Caridade

IPA.00033083
Portugal, Ilha Terceira (Açores), Praia da Vitória, Praia da Vitória (Santa Cruz)
 
Arquitetura religiosa, do séc. 20. Império de planta retangular, interiormente de espaço único, construído sobre soco e tendo adossado na fachada posterior a despensa. Apresenta as fachadas rematadas em platibanda plena que, na fachada principal, termina em espaldar curvo com pomba do Espírito Santo, e estruturadas e seccionadas por colunas sustentando arcos, criando três eixos, rasgados por vãos, sendo os elementos estruturais e decorativos sublinhados a policromia azul, ocre, vermelho e verde, de sabor popular. O edifício da despensa tem planta retangular larga com a fachada principal evoluindo num piso, terminada em cornija e platibanda plena, e rasgada por portal abatido com cornija contracurva entre janelas de peitoril retilíneas.
Número IPA Antigo: PT071905080030
 
Registo visualizado 1746 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Império    

Descrição

Planta em T composta por império retangular simples, tendo adossado à fachada posterior corpo retangular da despensa, mais largo. Volumes articulados com coberturas diferenciadas em telhados de duas águas no império e na despensa. IMPÉRIO de fachadas rebocadas e pintadas de branco, com soco, faixas, colunas, frisos, cornijas, molduras dos vãos e elementos decorativos pintados de ocre, azul, vermelho e verde. Apresentam soco pintado de ocre com faixas azuis nos cunhais, as fachadas estruturadas por três arcos abatidos, pintados de azul e ocre, assentes em colunas sobre plintos cilíndricos, pintadas de azul, e com capitéis circulares, pintados de ocre, verde e vermelho; o remate é em platibanda plena, percorrida por múliplos frisos, um deles convexo, pintados de ocre, verde, vermelho e azul. Fachada principal virada a SE., com a platibanda, ritmada por quatro plintos e coroada por pináculos piramidais nos cunhais e, ao centro, por espaldar curvo, com cornija formando volutas, decorado por pomba do Espírito Santo relevada e pintada de branco, elemento fitomórfico inscrito e inscrição. É rasgada por três vãos em arco apontado, com molduras pintadas de vermelho e ocre, correspondendo a porta entre duas janelas de peitoril, todos com bandeiras, as janelas com guardas de peito em ferro fundido com motivos lanceolados e possuindo inferiormente almofadas retangulares pintadas de verde com losangos relevados a ocre. Fachadas laterais com esquema de organização e fenestração igual ao da frontaria, sendo rasgadas por três janelas de peitoril, com guarda de peito em ferro fundido. DESPENSA: com fachadas de um piso, rebocadas e pintadas de branco, com embasamento, falsas pilastras nos cunhais, cornijas e molduras dos vãos pintados de azul. As fachadas terminam em conija encimada por platibanda plena, seccionada horizontalmente por faixa pintada de azul, possuindo na superior inscrição relevada entre florões, e com acrotérios nos cunhais. Fachada principal virada a SE. interrompida pelo império, abrindo-se em cada pano portal de verga abatida com moldura rematada em cornija contracurva, entre duas janelas de peitoril, retilíneas, com molduras encimadas por cornija reta e com guarda de peito em ferro fundido igual às do império. Fachadas laterais cegas e terminadas em empena sobre a platibanda plena.

Acessos

Praia da Vitória (Santa Cruz), Rua Comendador José Francisco de Barcelos

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, no limite N. da povoação, numa plataforma adaptada ao declive do terreno, precedida por larga escada, numa zona de encruzilhada de vias públicas alcatroadas. Junto à fachada posterior desenvolvem-se campos de cultivo.

Descrição Complementar

O espaldar da fachada principal tem a inscrição"IMPÉRIO DA CARIDADE" e, sob a pomba do Espírito Santo, surge reserva, pintada de vermelho, com um trevo de quatro folhas, pintado de verde, com a data de "1954" inscrita, um número sobre cada uma das pétalas. O pano esquerdo da despensa tem na platibanda a seguinte inscrição "28 DE SETEMBRO DE 1941" e o pano oposto tem a inscrição "23 DE SETEMBRO DE 1995".

Utilização Inicial

Religiosa: império do Divino Espírito Santo

Utilização Actual

Religiosa: império do Divino Espírito Santo

Propriedade

Privada: Irmandade

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1941, 28 setembro - construção da despensa, do lado esquerdo do Império; 1954 - data inscrita no espaldar do Império assinalando a sua construção; posteriormente o império e a respectiva despensa foram um pouco deslocados para o lado da sua implantação original devido à abertura de um arruamento; 1995, 23 setembro - data inscrita na despensa do lado direito do Império assinalando a sua remodelação.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura rebocada e pintada; porta e caixilharia de madeira; vidros simples; guardas em ferro fundido; cobertura de telha de meia-cana de produção industrial.

Bibliografia

CAMPOS, João dos Santos de Sousa - Para uma explicação da arquitectura dos Impérios do Espírito Santo. Porto: s.n., 2002. Dissertação de Mestrado em Relações Internacionais, apresentada à Universidade Aberta, texto policopiado; DUARTE, Mário, OLIVEIRA, Álamo, Terceira A Ilha dos Impérios, Praia da Vitória, Blue, 2008; http://www.inventario.iacultura.pt/terceira/praiavitoria, janeiro 2012.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO.

Autor e Data

Paula Noé 2012

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login