Império do Espírito Santo da Agualva e Despensa

IPA.00032893
Portugal, Ilha Terceira (Açores), Praia da Vitória, Agualva
 
Império oitocentista de planta retangular, interiormente de espaço único, construído sobre soco e com edificio da despensa separado. Apresenta a fachada principal terminada em empena contracurvada sobreposta pela coroa do Espírito Santo, estruturada e seccionada por três eixos de vãos, correspondendo a porta entre janelas, estas decorados inferiormente com apainelado relevado, sendo os elementos estruturais e decorativos em cantaria. A fachada lateral lateral esquerda termina em cornija. O edifício da despensa tem planta retangular larga e a fachada principal evolui em dois pisos, terminada em cornija e rasgada por vãos retilíneos, correspondendo a portais e janelas de peitoril.
Número IPA Antigo: PT071905010019
 
Registo visualizado 1467 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Império    

Descrição

IMPÉRIO de planta retangular simples com coberturas homogénea em telhado de duas águas. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, com cunhais, cornijas e molduras dos vãos em cantaria. Fachada principal desenvolvida sobre soco, virada a N., terminado em empena contracurvada com cornija, truncada no topo, coroado por coroa do Espírito Santo, e com colunas nos cunhais, coroados por pináculos sobre plintos paralelepipédicos; a meio da empena tem cartela de cantaria oval inscrita com a data de 1873. É rasgada por três vãos em arco canopial rematado por elemento fitomórfico, assentes em colunelos sobre plintos cilíndricos, correspondendo a porta entre duas janelas de peitoril, todos com bandeiras e as janelas tendo inferiormente pano de peito em cantaria, com almofada quadrangular relevada. Fachada lateral esquerda terminada em cornija, rasgada por porta de verga reta sem moldura. DESPENSA de planta retangular simples com coberturas homogénea em telhado de duas águas, rematada em beirada simples. Fachada principal de dois pisos, virada a NE., rebocada e pintada de branco, com embasamento, cornija do remate, cunhais, molduras dos vãos e espaço entre eles em cantaria aparente. No piso térreo rasgam-se três portais, o do extremo direito muito largo, uma janela de peitoril, com caixilharia de guilhotina, uma janela jacente de verga abatida no extremo esquerdo e óculo oval no direito; ao nível do segundo piso abrem-se quatro janelas de peitoril retilíneas, com caixilharia de guilhotina. Nos cunhais existem gárgulars guadrangulares.

Acessos

Agualva, Cabeço da Igreja, Rua da Igreja

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, adossado lateral e posteriormente a casas de cércea mais elevada, dispondo-se numa zona onde a rua faz curva, ocupando parte de um espaço em ângulo reto entre duas casas. À fachada lateral esquerda adossa-se fonte de espaldar contracurvado, decorado com armas da freguesia e cartela com a data de 2007. O império implanta-se num largo em frente da Igreja Paroquial (v. PT071905010010), adaptado ao declive do terreno, sendo acedido por escada de oito degraus de planta semicircular. A sua despensa vira-se à fachada lateral esquerda da igreja e encontra-se flanqueada por construções.

Descrição Complementar

O edifício da despensa possui cartela oval junto ao primeiro portal esquerdo com a inscrição relevada CASA MUSEU; sobre o portal central existe cartela retangular com a inscrição F 1887 / R 1982; o portal mais largo é encimado por cartela oval, definida por cabo, decorado com coroa do Espírito Santo e a data de 1887 seccionada.

Utilização Inicial

Religiosa: império do Divino Espírito Santo

Utilização Actual

Religiosa: império do Divino Espírito Santo / Cultural e recreativa: museu

Propriedade

Privada: Irmandade

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1873 - data inscrita na empena do império assinalando a sua construção; 1887 - construção do edifício da despensa junto à igreja; 1901, 30 março - data dos estatutos da Irmandade do Espírito Santo, que se encontram nos arquivos do Governo Civil dos Açores; 1902, 4 abril - data do alvará com publicação dos estatutos, assinado pelo Conde de Sieuve de Menezes, então chefe do Distrito de Angra do Heroísmo; 1982 - data inscrita na fachada principal da despensa assinalando a sua reforma; 2007 - construção da fonte de espaldar adossado ao Império, eliminando a guarda do pequeno terraço que existia sobrelevado junto à fachada lateral esquerda.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura rebocada e caiada; colunas, cornijas, molduras dos vãos, embasamento, pináculos, panos de peito e outros elementos em cantaria basáltica; portas e caixilharia de alumínio; vidros simples; cobertura de telha.

Bibliografia

CAMPOS, João dos Santos de Sousa - Para uma explicação da arquitectura dos Impérios do Espírito Santo. Porto: s.n., 2002. Dissertação de Mestrado em Relações Internacionais, apresentada à Universidade Aberta, texto policopiado; LOPES, Tenente-coronel Frederico, Memória sobre as Festas do Espírito Santo na ilha Terceira dos Açores, Sep. do vol. 15 do Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, Angra do Heroísmo, Tipografia Andrade, s.d.; http://www.inventario.iacultura.pt/terceira/praiavitoria, fevereiro 2012; Ficha 85/Terceira do "Arquivo da Arquitectura Popular dos Açores"; Ficha 2-L do "Inventário do Património Histórico e Religioso para o Plano Director Municipal da Praia da Vitória".

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Secretaria Regional da Habitação e Equipamentos / Câmara Municipal da Praia da Vitória: séc. 21 - obras de restauro do império seguindo o traçado inicial da fachada, mas alterando a escada de acesso ao mesmo, que deixou de ser retilínea e com balcão, protegido por guarda em balaustrada vazada; obras no largo de implantação do império.

Observações

EM ESTUDO.

Autor e Data

Paula Noé 2012

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login