Núcleo urbano da vila de Atouguia da Baleia

IPA.00032483
Portugal, Leiria, Peniche, Atouguia da Baleia
 
Núcleo urbano sede de freguesia. Vila situada em planície. Vila medieval de jurisdição senhorial, com castelo: É integrada na Casa das Rainhas, voltando a ter jurisdição senhorial até ao século 18, sendo novamente integrada na Coroa.
Número IPA Antigo: PT031014020038
 
Registo visualizado 562 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Vila  Vila medieval  Vila fortificada  Senhorial

Descrição

Conjunto urbano formado por núcleo de raiz medieval ao qual se uniu a malha urbana moderna. O núcleo fundacional de Atouguia da Baleia situa-se no extremo N. da vila, formado a partir do largo de Pelourinho (largo de São Leonardo), onde se localizam a igreja de São Leonardo (v. PT031014020005), a Casa da Câmara (atual edifício da Junta de Freguesia) e o Pelourinho (v. PT031014020001) ao centro. A N., atravessando a EN114, e atrás da Casa do Castelo, situa-se a torre e o que resta da muralha do castelo de Atouguia (v. PT031014020015), constituindo um recinto que se mantém afastado do casario. O núcleo inicial encontra-se delimitado pela rua Padre Faria Lopes a O., a rua da Filarmónica a S., e a rua do Clara a E., formando uma malha urbana compacta e sensivelmente regular, estruturada a partir dos eixos viários principais (rua Direita, rua Dr. Manuel Ribeiro Ferreira, rua da Misericórdia). A partir do largo do Pelourinho, para S., desenvolve-se a rua Direita (rua Dr. José Augusto Vaz), principal eixo de ligação ao largo de Nossa Senhora da Conceição, onde se localiza destacada, tal como o templo anterior, a igreja seiscentista com o mesmo nome (v. PT031014020007). Este largo, ligado em linha recta à praça mais antiga, torna-se o espaço estruturante da vila a partir do qual se expande a malha urbana mais recente. A vila encontra-se atualmente a crescer de O. para S., essencialmente ao longo dos eixos viários. A E., junto à barragem de São Domingos, estão implantados os equipamentos públicos contemporâneos.

Acessos

IP6, EN114

Protecção

Inclui Igreja Matriz de Atouguia da Baleia (v. PT031014020005) / Igreja de Nossa Senhora da Conceição (v. PT031014020007) / Pelourinho de Atouguia da Baleia (v. PT031014020001) / PDM - Plano Diretor Municipal, Resolução de Conselho de Ministros n.º 139/95, DR, 1.ª série-B, n.º 265 de 16 novembro 1995

Enquadramento

Situado em planície, na unidade de paisagem do Oeste (v. PT031006020061). A vila de Atouguia da Baleia implanta-se à cota altimétrica de 25 m, a SE. de Peniche e junto à barragem de São Domingos. Paisagem envolvente caracterizada por um relevo plano, onde predominam as parcelas agrícolas. Nos quadrantes de NO. a SO., a uma distância média de 3 km, localiza-se o sítio de Peniche / Santa Cruz (Rede Natura 2000). Atouguia da Baleia situa-se a cerca de 6 km de Peniche, sede de concelho.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Não aplicável

Afectação

Não aplicável

Época Construção

Séc. 14 / 16 / 17

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

1160 - Doação do termo de Atouguia da Baleia a D. Guilherme da la Corni (ou Wilhelmo Lacorne), por D. Afonso Henriques, como recompensa na ajuda da tomada de Lisboa; o território foi povoado por francos e galegos; 1168 - concessão de carta de foral, outorgada por D. Afonso Henriques; 1218 - confirmação do foral por D. Afonso II; 1307 - integração do senhorio de Atouguia na Casa das Rainhas, por doação de D. Dinis a D. Isabel; 1504 - doação da alcaidaria-mor da vila a D. Afonso de Ataíde I, por D. Manuel I; 1507 - doação do termo de Atouguia a D. Afonso de Ataíde por D. Manuel I; 1510, 1 junho - concessão de foral novo por D. Manuel I; 1758 - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco José Luís de Faria, é referido que a vila tem como donatário D. Jerónimo de Ataide, 90 vizinhos e 340 pessoas; 1759 - integração de Atouguia nos bens da Coroa, com a condenação e execução do seu último donatário, D. Jerónimo de Ataíde II; 1836, 6 novembro - extinção do concelho de Atouguia e integração no concelho de Peniche.

Dados Técnicos

Não aplicável

Materiais

Não aplicável

Bibliografia

COSTA, António Carvalho da, Corografia Portuguesa, Lisboa, 1706, Tomo III, pp. 145-148; PEREIRA, Mário Baptista, Atouguia da Baleia, seus forais, seus termos - Lembrando o Passado, Junta de Freguesia de Atouguia da Baleia, 2006; Isabel de Aragão, Senhora de Atougya, O Pelourinho, Boletim informativo da Junta de Freguesia de Atouguia da Baleia, janeiro-março 2008, n.º 22, p. 10

Documentação Gráfica

GEAEM: [Planta cartográfica da região da Atouguia], s.a., 1700-1900

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA, DGEMN/DRML

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSARH; DGARQ/TT: Doações de D. Diniz, liv. 5, p. 80; Memórias Paroquiais, vol. 34, nº 148, pp. 1083-1090

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Anouk Costa 2012

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login