Igreja Paroquial de Macieira / Igreja de São João Baptista

IPA.00031172
Portugal, Porto, Lousada, Macieira
 
Arquitectura religiosa, setecentista. Igreja paroquial de planta rectangular composta por nave, capela-mor e sacristia adossada à fachada lateral esquerda, com coberturas interiores diferenciadas em falsas abóbadas de berço abatido, rebocadas e pintadas na nave e com apainelados decorativos na capela-mor, iluminada unilateralmente na nave e de forma homogénea na capela-mor, através de janelas rectilíneas rasgadas nas fachadas laterais. Fachada principal em empena truncada por sineira de volta perfeita, com os vãos rasgados em eixo, composto por portal de verga recta e janela rectilínea. Possui um esquema semelhante ao existente nas Igrejas Paroquiais de Alvarenga (v. PT011305010021) e Torno (v. PT011305250054). Fachadas com cunhais apilastrados, firmados por pináculos piramidais com bola, rematadas em cornija, as laterais com portas travessas. Interior com coro-alto novecentista, baptistério, púlpito no lado do Evangelho e capela lateral no lado da Epístola. Arco triunfal de volta perfeita, ladeado por retábulos colaterais dispostos em ângulo, de talha pintada tardo-barroca. Capela-mor com retábulo de talha do séc. 20, revivalista neo-barroco.
Número IPA Antigo: PT011305120041
 
Registo visualizado 263 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta rectangular composta por nave única e capela-mor quadrangular, tendo corpo adossado ao lado direito da capela-mor, de volumes articulados com coberturas diferenciadas em telhados de duas águas. Fachadas em cantaria de granito aparente, em aparelho pseudo-isódomo, percorridas por soco de cantaria, flanqueadas por cunhais apilastrados, encimados por pináculos piramidais com bola, e rematadas em cornija; possuem algumas cruzes latinas gravadas. Fachada principal virada a SO., rematada em empena truncada por sineira de arco de volta perfeita, assente em impostas salientes, contendo um sino e terminando em frontão triangular com cruz no vértice. É rasgada por portal de verga recta com moldura simples e remate em friso e cornija, encimado uma janela rectangular com gradeamento de ferro. Junto ao portal, a inscrição "1725". As fachadas laterais são semelhantes, rasgadas, no corpo da nave, por duas janelas rectilíneas em capialço e uma porta travessa de verga recta e, no da capela-mor, por uma janela do mesmo tipo. A fachada lateral direita é marcada pelo corpo da sacristia com porta de verga recta virada a SO. e pequena janela a SE.. Na fachada NE. apresenta porta entaipada. Fachada posterior em empena cega. Sobre as empenas, cruzes latinas sobre pequenos plintos. INTERIOR da nave rebocado e pintado de branco, com cobertura em falsa abóbada de berço abatido, rebocada e pintada de branco, assente em cornija e com tirantes metálicos, tendo pavimento em soalho e em cantaria no sub-coro. Coro-alto em betão, assente em quatro mísulas e com guarda metálica, com acesso por escadas de dois lanços e guardas de cantaria, no lado da Epístola. O portal axial está protegido por guarda-vento de madeira e é ladeado, bem como as portas travessas, por pias de água benta em cantaria de granito, de bordos boleados e encimadas por pequenos nichos de volta perfeita, emoldurados e encimados por cruzes latinas. No lado do Evangelho, o baptistério em arco de volta perfeita assente em pilastras, com o fundo revestido a placas de cantaria, que integra registo de azulejo policromo, representando São João Baptista menino. Possui pia baptismal em cantaria de granito, com coluna e taça facetada. Púlpito quadrangular com bacia de cantaria, assente em mísula ornada por acanto, com guarda de madeira plena, pintada de bege e com a face principal ornada por livro, cruz e palma dispostos em haspa, e a pomba do Espírito Santo; tem escadas de madeira no lado direito. No lado oposto, capela lateral retabular, dedicada ao Sagrado Coração de Jesus. Presbitério sobre um degrau, de acesso ao arco triunfal de volta perfeita assente em pilastras toscanas, encimado por sanefão recortado e ornado por festões e lambrequins, e ladeado por capelas colaterais dispostas em ângulo e integradas em meios-arcos rasgados nos paramentos laterais e parcialmente ampliados, dedicadas a Nossa Senhora das Graças e Nossa Senhora do Rosário. Elevada por um degrau, a capela-mor com as paredes rebocadas e pintadas de branco, percorridas por lambril de cantaria, com cobertura em falsa abóbada de berço abatido, com apainelados pintados, e pavimento de madeira. Sobre supedâneo de dois lanços laterais de três degraus, o retábulo-mor, de talha pintada de branco, bege, cinza, azul e com elementos decorativos dourados, de planta recta e três eixos definidos por quatro colunas de capitéis coríntios e fustes percorridos por falsa espira fitomórfica, assentes em plintos altos e parcialmente galbados. Ao centro, tribuna em arco de volta perfeita e moldura simples, com o fundo pintado a representar uma Adoração do Santíssimo, contendo trono de cinco degraus, os superiores galbados. Nos eixos laterais, nichos rectilíneos, ornados por folhagem e com mísulas para imaginária, tendo na base as portas de acesso à tribuna. O eixo central remata em espaldar contracurvo, rematado em cornija com o mesmo perfil, de inspiração borromínica, e ornado por contas, rosetas, acantos e enrolamentos; os eixos laterais rematam em entablamento e fragmentos de cornija. Altar em forma de urna, encimado por sacrário tipo templete, com a porta ornada por custódia. Ao centro da capela-mor, a mesa de altar em cantaria de granito, assente em pilar simples, ladeado por dois pilares, o do Evangelho a sustentar um círio e o oposto constituindo o atril. No lado do Evangelho, órgão eléctrico e porta de verga recta de acesso à sacristia, com paredes em alvenaria de granito aparente, com tecto de três panos rebocados e pintados.

Acessos

Avenida do Souto. WGS84 (graus decimais) lat.: 41,287644; long.: -8,242353

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Peri-urbano, isolado, implantado em zona plana à entrada da povoação. Confina com edifícios residenciais e campos de cultivo. Junto à fachada lateral direita, desenvolve-se o Cemitério e, no lado oposto, o Salão Paroquial. Encontra-se rodeado por um pequeno adro murado, com acesso frontal, através de portão de ferro. O adro encontra-se pavimentado a calçada, formando, na zona frontal uma cruz latina.

Descrição Complementar

A Capela lateral da Epístola é de talha pintada de branco, azul e dourado, de planta recta e um eixo definido por duas colunas coríntias com o terço inferior marcado por anel, assentes em plintos paralelepipédicos, tendo as faces decoradas por rosetões, ladeadas por falsa pilastra e friso dourado. Ao centro, amplo nicho de volta perfeita contendo peanha e ladeado por mísulas, encimadas por apainelados em volta perfeita e moldura dourada. Remate em espaldar recortado, decorado por acantos e tendo, ao centro, coração inflamado. Possui predela decorada por florões e símbolos eurcarísticos. Altar em forma de urna com frontal ornado por folhas de acanto que central as iniciais "SC". Os retábulos colaterais são semelhantes de talha pintada de branco, azul e dourado, de planta recta e um eixo definido por duas colunas de capitéis coríntios e fuste liso, percorrido por falsa espira fitomórfica, assente em bases cilíndricas. Ao centro, nicho em arco de volta perfeita e moldura dourada, com o interior pintado de azul celeste e estrelas, formando o firmamento, rematando em cornija e contendo peanha. Na base, sacrário embutido na estrutura, marcado por molduras contracurvadas. A estrutura remata em espaldar recortado, rematando em cornija e folhagem, contendo reserva central, formada por enrolamentos; sobre as colunas, fragmentos de frontão e acantos. Altar em forma de urna, com o frontão decorado e com as iniciais "MC" (Evangelho) e "AM" (Epístola).

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Porto)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1258 - nas "Inquirições" é referida como do padroado de D. Martim Gil e seus irmãos, sendo a freguesia honrada e assim isenta da fiscalização das autoridades régias; 1671 - data na capela de São Gonçalo, correspondendo à data de execução do primitivo retábulo; 1725 - provável data de reconstrução, conforme inscrição no portal axial; séc. 18, final - feitura dos retábulos colaterias e do retábulo-mor; 1758 - nas Memórias Paroquiais, é referido que a povoação é termo do concelho de Unhão, na comarca de Penafiel e tem 162 fogos; a matriz é dedicada a São João Baptista; séc. 20 - reforma profunda dos retábulos, especialmente do mor, e feitura do retábulo do Sagrado Coração de Jesus; feitura dos novos altares; execução do supedâneo da capela-mor, da mesa de altar e demais elementos.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria de granito, rebocada e pintada; modinaturas, pináculos, cruzes, cornijas, cunhais, supedâneo, pias de água benta, pias baptismais, bacia do púlpito, degraus, lambris em cantaria de granito; guarda do púlpito, retábulos, pavimentos de madeira; guarda do coro em metal; cobertura exterior em telha cerâmica.

Bibliografia

BRANDÃO, Domingos de Pinho, Obra de talha dourada, ensamblagem e pintura na cidade e na Diocese do Porto - Documentação, vol. I (séculos XV a XVI), Porto, Diocese do Porto, 1984; CAPELA, José Viriato, MATOS, Henrique e BORRALHEIRO, Rogério, As freguesias do Distrito do Porto nas Memórias Paroquiais de 1758 - Memórias, História e Património, Braga, Universidade do Minho, 2000; LEAL, Augusto Pinho, Portugal antigo e moderno: Diccionario geographico, estatistico, chorographico, heraldico, archeologico, historico, biographico e etymologico, Lisboa, Livraria Editora de Mattos Moreira & Companhia; 1873-1890, 12 volumes; LOPES, Eduardo Teixeira, Lousada e as suas freguesias na Idade Média, Lousada, Câmara Municipal de Lousada, 2004.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Diocese do Porto: Secretariado Diocesano de Liturgia

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Diocese do Porto e Paula Figueiredo (IHRU) 2011 (no âmbito da parceria IHRU / Diocese do Porto)

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login