Povoação da Flor da Rosa / Aldeia da Flor da Rosa

IPA.00030966
Portugal, Portalegre, Crato, União das freguesias de Crato e Mártires, Flor da Rosa e Vale do Peso
 
Núcleo urbano. Aldeia situada em planície. Povoação medieval de jurisdição de ordem militar religiosa (ordem do Hospital) e posterior integração na casa do Infantado.
Número IPA Antigo: PT041206030112
 
Registo visualizado 252 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Povoação  Povoação medieval   Povoação medieval  Ordem religiosa militar (Ordem do Hospital)

Descrição

Acessos

EM1023, Rua de Nossa Senhora das Neves, Rua Carvalho de Janeiro

Protecção

Inclui Convento da Flor da Rosa (v. PT041206030003) / PP - Plano de Pormenor (Centros históricos do Crato e da Flor da Rosa), Resolução de Conselho de Ministros n.º 160/2000, DR, 1.ª série-B, n.º 268 de 20 novembro 2000

Enquadramento

Situado em planície, na unidade de paisagem da Peneplanície do Alentejo. Implanta-se à cota altimétrica de 200 m, a 1,5 km a N. da vila do Crato. O núcleo urbano desenvolveu-se em torno do mosteiro da Flor-da-Rosa e linearmente, junto à via (rua D. Álvaro Gonçalo Pereira / rua Carvalho de Janeiro) que une a povoação ao Crato, sede do concelho. A paisagem envolvente é marcada por um relevo suave, onde predomina o montado de sobro e de azinho, alternado com o olival, junto ao núcleo urbano.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Não aplicável

Afectação

Não aplicável

Época Construção

Séc. 14 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

1232, 22 maio - carta de doação do senhorio do Crato por D. Sancho II à ordem do Hospital (de São João de Jerusalém ou dos Hospitalários); 1340 - transferência da sede da ordem, de Leça do Balio, ou de Belver, para o Crato, por iniciativa de D. Afonso IV; 1356, cerca - provável à fundação do paço da Flor da Rosa; 1530 - a ordem do Hospital passa a denominar-se ordem de Malta; 1706 - o lugar de Nossa Senhora de Flor da Rosa pertence ao termo do Crato, tem 50 vizinhos e capelão; 1758 - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo cura João, é referido que a freguesia, do termo do Crato, pertence aos priores do Crato, tem 140 fogos e 540 pessoas; 1789 - integração do priorado do Crato, e de todos os bens da ordem de Malta, na casa do Infantado (o seu último prior foi D. Miguel I); 1990 - início da construção da pousada da Flor da Rosa, adossada ao mosteiro, da autoria do arq. Carrilho da Graça; 2013, 28 janeiro - criação da União das Freguesias de Crato e Mártires, Flor da Rosa e Vale do Peso por agregação das mesmas, pela Lei n.º 11-A/2013, DR, 1.ª série, n.º 19; 2013, 28 janeiro - criação da União das Freguesias de Crato e Mártires, Flor da Rosa e Vale do Peso por agregação das mesmas, pela Lei n.º 11-A/2013, DR, 1.ª série, n.º 19.

Dados Técnicos

Não aplicável

Materiais

Não aplicável

Bibliografia

COSTA, António Carvalho da, Corografia Portuguesa, Lisboa, 1706, tomo II, p.580; RODRIGUES, Jorge, PEREIRA, Paulo, Guia Artístico do Crato, Câmara Municipal do Crato, 1989

Documentação Gráfica

IHRU/DREMS: Planta de Flora da Rosa, DSMN/3.ª secção, s.d. (DES:00001756); DGOTDU/Arquivo Histórico: Arranjo Urbanístico de Flor da Rosa, DGSU/REU, Arq. A. Campos Matos, 1963; Arranjo Urbanístico de Flor da Rosa - Revisão, DGSU/REU, Arq. António Gonçalves, 1967

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA; DGEMN/DREMN; DGEMN:DSID; Arquivo Pessoal de Frederico George

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais, vol. 15, nº 90, pp. 557-564; DGOTDU/Arquivo Histórico: Arranjo Urbanístico de Flor da Rosa - Revisão, DGSU/REU, Arq. António Gonçalves, 1967

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Anouk Costa 2012

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login