Pelourinho de Pousaflores

IPA.00003096
Portugal, Leiria, Ansião, Pousaflores
 
Do pelourinho quinhentista, subsistem fragmentos reaproveitados e colocados junto à Igreja, com fuste torso com colunelos, sobre base hexagonal. Claramente este fuste torso indica que é do período manuelino.
Número IPA Antigo: PT021003060003
 
Registo visualizado 102 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição não determinada  

Descrição

Estrutura em cantaria de calcário, composta por soco misto, com o primeiro degraus octogonal e de aresta boleada, encimado por um segundo, quadrangular, onde assenta base hexagonal e uma segunda base cúbica, de feitura recente. Sobre esta, evolui um fragmento do fuste, composto por feixe de colunelos torsos.

Acessos

Largo da Igreja, na povoação de Pousaflores. WGS84 (graus decimais) lat.: 39.867260; long.: -8.395296

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Rural, localizado no Largo da Igreja, protegido por pilaretes de pedra e barra de ferro, com correntes a toda a volta, junto a casa.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Marco históricocultural: fragmento de pelourinho

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16 (conjetural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1514, 12 novembro - concessão de foral por D. Manuel I; provável construção do pelourinho; 1712 - é Comarca de Ourém e pertence à Casa do Infantado, na pessoa do Infante D. Francisco, que rende 105$500; não tem moradores, mas mantém o pelourinho entre a igreja e a Câmara; 1758, 25 Março - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Silvestre Lopes, é referido que a povoação, com 246 fogos, é da Casa do Infantado; tem 2 juízes ordinários; séc. 20 - reaproveitamento do fuste e base do pelourinho e colocação no Largo da Igreja, com feitura de nova base.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de calcário.

Bibliografia

COSTA, António Carvalho da (Padre), Corografia Portugueza, vol. III, Lisboa, Officina Real Deslandesiana, 1712; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; SEQUEIRA, Gustavo de Matos, Inventário Artístico de Portugal, vol. V, Lisboa, 1955; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Leiria, Viseu, 2000; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73863 [consultado em 2 janeiro 2017].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGPC: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 30, n.º 250, fl. 1897-1900)

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Isabel Mendonça 1991 / Cecília Matias 2001

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login