Pelourinho de Carvalhal / Cruzeiro do Carvalhal

IPA.00002973
Portugal, Guarda, Seia, Paranhos
 
Pelourinho ou cruzeiro quatrocentista, que, no caso de ter sido concebido para pelourinho, perdeu o remate primitivo. Tem soco quadrangular de três degraus e base cúbica delimitada por moldura rectilínea, encimado por cruz latina. Decoração da base com roda dentada ou florão estilizado inscrito em círculo. Apenas esta é apontada tradicionalmente como pertencente ao pelourinho.
Número IPA Antigo: PT020912080003
 
Registo visualizado 130 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Religioso  Cruzeiro  Cruzeiro de caminho  Tipo cruz

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco quadrangular de três degraus de aresta viva, onde assenta base cúbica delimitada por moldura rectilínea, apresentando em duas das faces roda dentada ou florão estilizado com sete pétalas inscrito em círculo inciso. Numa das faces apresenta provável inscrição ou símbolos ilegíveis. Gola e moldura de secção quadrada assentes sobre a base e a partir das quais se eleva cruz de hastes rectilíneas de betão.

Acessos

Rua dos Cruzeiros. WGS84 (graus decimais) lat.: 40.496389; long.: -7.808638

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23 122, DG, 1ª série, nº 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, isolado, situado em largo desnivelado, delimitado por construções descaracterizadas e na proximidade de tanque encimado por coreto de betão armado.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: cruzeiro

Utilização Actual

Religiosa: cruzeiro

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 15 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 15 - eventual edificação do pelourinho ou cruzeiro; 1527 - constitui um lugar do termo de Seia e, apesar de ter constituído concelho autónomo, desconhece-se a concessão de carta de foral e data da instituição do estatuto municipal.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito; cruz com hastes em betão armado.

Bibliografia

AZEVEDO, Correia, Terras com Foral ou Pelourinhos das Províncias do Minho, Trás-Os-Montes, Alto Douro e Beiras, Porto, 1967.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Séc. 20 - obras nas hastes da cruz, com feitura de betão.

Observações

Autor e Data

Margarida Conceição 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login