Núcleo urbano da vila de Cabeço de Vide

IPA.00028104
Portugal, Portalegre, Fronteira, Cabeço de Vide
 
Núcleo urbano sede de freguesia. Vila situada em planície. Vila medieval de jurisdição de ordem religiosa militar (ordem de Avis), com castelo implantado sobre castro. Sede concelhia medieval.
Número IPA Antigo: PT041208010025
 
Registo visualizado 370 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Vila  Vila medieval  Vila fortificada  Ordem religiosa militar (Ordem de Avis)

Descrição

Acessos

EN369

Protecção

Em vias de classificação / Inclui Pelourinho de Cabeço de Vide (v. IPA.00003208) / Igreja do Espírito Santo e Cruzeiro de Cabeço de Vide (v. IPA.00003226) / Solar dos Simas Cardoso (v. IPA.00015541) / PP - Plano de Pormenor (Núcleo histórico de Cabeço de Vide), Resolução de Conselho de Ministros n.º 57/2004, DR, 1.ª série-B, n.º 100 de 28 abril 2004

Enquadramento

Situado em colina, na unidade de paisagem da Peneplanície do Alentejo. Implanta-se sobre um monte, entre as cotas altimétricas de 325 m, correspondente ao castelo, e 300 m, onde se desenvolve o núcleo urbano, que cresceu em seu redor. A vila expandiu-se ao longo da rua do Espírito Santo, na encosta O., localizando-se a área de expansão, de traçado ortogonal, já na planície (275 m). Envolvente marcada por um relevo suave, onde predomina o montado de sobro e azinho, alternado com o olival junto ao núcleo urbano. Cabeço de Vide situa-se a 10 km, a NE., de Fronteira, sede do concelho. No sopé da encosta E., junto à EN369, localizam-se as Termas da Sulfúrea (v. PT041208010032).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Não aplicável

Afectação

Não aplicável

Época Construção

Séc. 14 / 16 / 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

1160 - Conquista da povoação por D. Afonso Henriques; 1190 - Cabeço de Vide é retomada pelos muçulmanos; séc. 14 - construção do castelo sobre um castro; 1527 - primeiro recenseamento, a vila tem 422 pessoas; séc. 14 / 15 - no reinado de D. João I, Cabeço de Vide tinha 2 procuradores com assento nas Cortes; séc. 16 - D. Afonso V agracia Diogo de Azambuja com as comendas de Cabeço de Vide e de Alter Pedroso, e com a comenda da Ordem de Avis; 1512, 1 julho - concessão de carta de foral por D. Manuel I; 1642, maio - tomada de Cabeço de Vide pelo exército espanhol; séc. 17 - declínio da vila com a Restauração; 1706 - pertencia ao bispado de Elvas e tinha 800 vizinhos (Costa, 1706); 1758 - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Diogo Gil Veloso, é referido que a vila pertencia à ordem de Avis, era do bispado de Elvas e Comarca de Avis, e tinha 315 vizinhos e 892 pessoas; 1852 - início da exploração das termas de águas sulfurosas de Cabeço de Vide; 1855, 24 outubro - extinção do concelho de Cabeço de Vide, integrado no concelho de Alter do Chão; 1903 - instalação da iluminação pública; 1932, 21 dezembro - integração de Cabeço de Vide no concelho de Fronteira; 1960, década - migração maciça dos habitantes da vila para Évora e a área metropolitana de Lisboa; 1976 - fornecimento de água e do saneamento básico; 2008, 10 janeiro - proposta da DRCÉvora para a definição de uma zona especial de proteção conjunta dos imóveis classificados e em vias de classificação de Cabeço de Vide; 2008, 23 abril - parecer do conselho consultivo do IGESPAR propondo a classificação do conjunto monumental da vila de Cabeço de Vide; 2010, 20 outubro - despacho de abertura do procedimento de classificação, pelo diretor do IGESPAR; 2013, 21 junho - abertura do procedimento de classificação do centro histórico de Cabeço de Vide e definição de Zona Geral de Proteção, Anúncio n.º 225/2013, DR, 2.ª série, n.º 118.

Dados Técnicos

Não aplicável

Materiais

Não aplicável

Bibliografia

COSTA, António Carvalho da, Corografia Portuguesa, Lisboa, 1706, tomo II, p. 617; FERREIRA, David, Proposta metodológica para a reabilitação do núcleo histórico de Cabeço de Vide, Dissertação de mestrado em Urbanismo da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, 2008; LEAL, João Ribeirinho, Cabeço de Vide, Junta de Fraguesia de Cabeço de Vide, 2.ª edição, 1984; SERRAS, Augusto, Cabeço de Vide, Vila, Memórias de um povo, Junta de Freguesia de Cabeço de Vide, 1997; http://www.patrimoniocultural.gov.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/12782931 [consultado em 11 janeiro 2017].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais,vol. 8, nº 14, pp. 83-88.

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Anouk Costa 2012

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login