Núcleo urbano de Vila Velha de Ródão

IPA.00028039
Portugal, Castelo Branco, Vila Velha de Ródão, Vila Velha de Ródão
 
Núcleo urbano sede municipal. Vila situada em margem fluvial, na fronteira da Beira. Povoação portuária medieval de jurisdição de ordem religiosa militar (ordem do Templo/ Cristo) com castelo.
Número IPA Antigo: PT020511040046
 
Registo visualizado 355 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Vila  Vila medieval  Vila fortificada  Ordem religiosa militar (Ordem do Templo)

Descrição

Acessos

EN241, EN18

Protecção

Inclui Pelourinho de Vila Velha de Ródão (v. PT020511040001)

Enquadramento

Vale. Vila Velha de Ródão está situada no extremo S. da Beira Baixa, na margem direita do Tejo, numa zona rochosa e agreste de difícil ligação entre o Alentejo e as Beiras, junto à fronteira com Espanha. Localizado num ponto estratégico de Portugal de cruzamento da ligação N./ S., através da rota de transumância usada pelos rebanhos que no Verão se deslocavam à serra da Estrela e do eixo E./ O. que liga a rota comercial fluvial entre Portugal/ Espanha e entre Lisboa/ Beira Baixa. Está incluída no Parque Natural do Tejo Internacional devido não só à vegetação e fauna, mas ainda ao singular monumento geológico, sobre o qual se ergue o castelo (v. PT020511040004). Este é um fenómeno natural conhecido como Portas de Ródão, que deriva da erosão sofrida pela passagem do Tejo fazendo surgir a parte da crista quartizíca da serra da Talhada. A paisagem é relativamente rara, semelhando-se em alguns troços com o Douro e o Guadiana. Nas vertentes ao longo do rio cultivam-se olivais em terraços e as encostas menos declivosas são marcadas por matas de eucaliptos e pinheiros; sistemas arvenses de sequeiro e pastagens. O município é delimitado a N. com o concelho de Castelo Branco, a O. Proença-a- Nova, a SO. Mação, a S. Nisa e a E. com Espanha. O concelho está dividido em 4 freguesias: Fratel, Perais, Sarnadas de Ródão e Vila Velha de Ródão.

Descrição Complementar

Não aplicável

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Não aplicável

Afectação

Não aplicável

Época Construção

Séc. 12 / 13 / 18 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 1 a.C. - identificação de vestígios romanos; séc. 7 - lendária edificação do castelo pelo monarca visigodo Vamba; séc. 11 / 12 - construção de castelo ou atalaia, talvez sobre pré-existências castrejas, a torre subsistente poderá tratar-se apenas de uma torre de vigia ou também de uma torre de menagem; 1198 - doação por D. Sancho I à Ordem dos Templários da Herdade da Açafa, onde estava integrada Vila Velha de Ródão, ao seu mestre Templário D. Lopo Fernandes, talvez responsável pela construção do castelo de Ródão; 1242 - D. João Escritor, Mestre do Templo faz acordo com o Bispo de Braga e doa algumas casas da vila e suas rendas; 1272 - D. Sancho Pires faz a doação a sua filha Berengária; 1319 - passagem para a posse da Ordem de Cristo; séc. 16 - provável edificação do pelourinho; 1708 - Vila Velha de Ródão tem 140 vizinhos e pertence á comenda da Ordem de Cristo, e o Comendador é o Conde de Atougia; séc. 18, meados - o castelo é utilizado como base de artilharia para protecção da passagem do Tejo; construção de baterias na encosta; séc. 19, início - reconstrução do castelo e preparativos para a 1ª Invasão Francesa, por iniciativa do Marquês de Alorna; 1836 / 1837 - extinção temporária do concelho; 1875 - o fluxo comercial entre Ródão e Abrantes envolvia 278 embarcações; 1885 / 1993 - com a construção do caminho-de-ferro (e da ponte metálica), o tráfego fluvial perde importância; 1895/ 1898 - o concelho de Vila Velha de Ródão foi extinto e restaurado de novo; 1971 - a implantação da unidade fabril Celtejo (depois Portucel).

Dados Técnicos

Não aplicável

Materiais

Não aplicável

Bibliografia

COSTA, Carvalho da, Corografia Portuguesa, Tomo II, p. 413, Lisboa, 1706; LEAL, Augusto Pinho, Portugal Antigo e Moderno, Livraria Editora de Tavares Cardoso e Irmão, Lisboa, 1886; RIBEIRO, Orlando, Novas Observações Geológicas e Morfológicas nos arredores de Vila Velha de Ródão, Publicações do Museu e Laboratório, Mineralógico e Geológico da Faculdade de Ciências do Porto, Porto, 1943

Documentação Gráfica

DGOTDU: Arquivo Histórico (Anteplano de Urbanização de Vila Velha de Ródão Arq. António Pereira das Neves, 1954; Plano Geral de Urbanização de Vila Velha de Ródão, GERAP - Centro de Estudos Cooperativos de Organização e Projectos, 1978; Plano Geral de Urbanização de Vila Velha de Ródão - Revisão, GERAP - Centro de Estudos Cooperativos de Organização e Projectos, 1985 e 1987)

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias paroquiais, vol. 40, nº 264, p. 1623 a 1626; DGOTDU: Arquivo Histórico (Anteplano de Urbanização de Vila Velha de Ródão Arq. António Pereira das Neves, 1954; Plano Geral de Urbanização de Vila Velha de Ródão, GERAP - Centro de Estudos Cooperativos de Organização e Projectos, 1978)

Intervenção Realizada

IHRU / DGEMN: 2005 / 2006 - obras de recuperação da torre e muralhas que incluíram a construção de escada interior e piso no interior da torre

Observações

Autor e Data

Anouk Costa, Cláudia Morgado, Rita Vale 2010

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login