Núcleo urbano da vila da Sertã

IPA.00028037
Portugal, Castelo Branco, Sertã, Sertã
 
Núcleo urbano sede municipal. Vila situada em vale. Vila medieval de jurisdição de ordem religiosa militar (ordem do Templo/ ordem do Hospital) com castelo.
Número IPA Antigo: PT020509120101
 
Registo visualizado 340 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Vila  Vila medieval  Vila medieval  Ordem religiosa militar (Ordem do Hospital)

Descrição

Acessos

EN241

Protecção

Inclui Pelourinho da Sertã (v. PT020509120002) / Igreja Matriz de Sertã e todo o recheio (v. PT020509120005) / Igreja da Misericórdia da Sertã (v. PT020509120009) / Igreja de São João Baptista (v. PT020509120012) / Ponte Romana da Sertã (v. PT020509120032) / Convento de Santo António / Biblioteca Municipal da Sertã (v. IPA.00006729)

Enquadramento

Urbano, implantado em vale. A vila é atravessada pela ribeira da Sertã, condicionante do desenvolvimento do núcleo, que se concentrou numa primeira fase na margem esquerda da da ribeira e posteriormente na margem direita onde se localizam as construções mais recentes. As duas zonas urbanas encontram-se ligadas pela ponte romana da Sertã (v. PT020509120032). O concelho é composto por 14 freguesias sendo limitado a O. pelo rio Zêzere, a S. pelos concelhos de Mação e Vila de Rei e a N. pelo município da Pampilhosa da Serra. Paisagem envolvente dominante caracterizada pela existência de grandes extensões de pinhal e eucaliptal.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Não aplicável

Afectação

Não aplicável

Época Construção

Séc. 12 / 15

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1165 - doação da região da Sertã à Ordem dos Templários por D. Afonso Henriques; 1174 - entregue à Ordem dos Hospitalários por D. Afonso Henriques; 1194, 13 de Janeiro - D. Sancho I estabelece os limites das terras pertencentes à Ordem dos Hospitalários; 1195 - construção do primeiro hospital; 1455 - elevação à categoria de vila; 1513, 20 Outubro - concessão de carta de foral por D. Manuel I; era uma das 12 vilas do Priorado do Crato; 1555, c. - foram desanexadas da Sertã as freguesias de Sernache do Bom Jardim, Várzea dos Cavaleiros, Troviscal, Nesperal, Palhais e Marmeleiro; 1618 - levantamento desenhado da vila por Pedro Nunes Tinoco; 1665 - passagem para a posse da Casa do Infantado; 1758 - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Manuel Vaz de Pádua, é referido que a povoação, com 904 fogos, pertence a D. Pedro, como grão-prior do Crato; tem juiz de fora, câmara com 3 vereadores, procurador e escrivão; 1767 / 1819 - criação das freguesias do Cabeçuco, Ermida, Carvalhal, Cumeada e Figueiredo; 1834 - com a extinção da Ordem de Malta a vila é provisoriamente anexa ao patriarcado de Lisboa; 1882 - a vila passa para o bispado de Portalegre.

Dados Técnicos

Não aplicável

Materiais

Não aplicável

Bibliografia

FARINHA, António Lourenço, A Sertã e o seu concelho, Câmara Municipal da Sertã, 1930

Documentação Gráfica

DGOTDU: Arquivo Histórico (Anteplano de Urbanização de Sertã, Anteplano de Urbanização de Sertã - 1ª Remodelação, Arq. António Pereira das Neves, 1949, 1954; Plano Geral de Urbanização da Sertã, Consulplano, Engenheiros e Arquitectos Consultores - Estudos, Projectos e Planeamento, Lda, 1982); TINOCO, Pedro Nunes, Livro das Plantas e Perfis das Igrejas e Vilas do Priorado do Crato, c. 1620, Ms (Cernache do Bonjardim, CMU, s/inv).

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

DGOTDU: Arquivo Histórico (Anteplano de Urbanização de Sertã - 1ª Remodelação, Arq. António Pereira das Neves, 1954).

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Cláudia Morgado 2011

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login