Solar de Boaventura

IPA.00026183
Portugal, Vila Real, Vila Pouca de Aguiar, Bragado
 
Arquitectura residencial, oitocentista. Solar de planta rectangular simples, com fachadas de dois pisos, rebocadas e pintadas, terminadas em friso e cornija e rasgadas regularmente por vãos de verga abatida, com molduras terminadas em pequena cornija e formando falsos brincos rectos. Fachada principal com eixo central alteado pela cornija, formando falso frontão, e rasgada por portal de aduelas em cunha e janela de sacada, sobreposta por raios, encimada por brasão.
Número IPA Antigo: PT011713040070
 
Registo visualizado 380 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  Tipo planta retangular

Descrição

Planta rectangular regular, de massa simples e cobertura em telhado de quatro águas, com os ângulos coroados por pináculos cerâmicos. Fachadas de dois pisos, em alvenaria rebocada e pintada de branco, com pilastras toscanas nos cunhais, percorrida por embasamento e terminadas em friso e cornija, sobreposta por beirado simples. Fachada principal virada à propriedade, terminada ao centro em falsa empena e rasgada regularmente, tendo um eixo central de vãos composto por amplo portal de verga abatida e moldura de aduelas em cunha, recortada levemente, interligado a janela de sacada, igualmente de verga abatida, moldura terminada em pequena cornija contracurvada, tendo no fecho três raios de cantaria, e guarda em ferro; encima-o brasão esquartelado com as armas dos Sousas, dos Machados e dos Almeidas, inserida em cartela recortada, decorada com elementos fitomórficos e com elmo, na zona do tímpano. No primeiro piso, abrem-se de cada lado duas janelas de peitoril, de verga abatida, moldura rematada por pequena cornija e formando falsos brincos rectos; no segundo piso, dispõem-se ladeando o eixo central quatro janelas de igual perfil. Fachada lateral direita de dois panos, definidos por pilastras toscanas, o da esquerda mais largo, rasgado no primeiro piso por óculo central circular, moldurado e gradeado, ladeado por duas janelas rectangulares jacentes de ângulos salientes, também gradeadas, e, no segundo, por janelas iguais às da fachada principal; o pano direito é rasgado, no primeiro piso, por dois portais, um de verga recta e outro de verga abatida, e, no segundo piso, por duas janelas de peitoril iguais; sobre o pano direito, junto à pilastra, eleva-se ampla chaminé rectangular, de cantaria, tendo no topo várias cornijas.

Acessos

Lugar de Carrazedo da Cabouqueira

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural, adossado, no interior da povoação, colocado lateralmente à estrada que a atravessa e tendo como pano de fundo pequena encosta. Junto à fachada principal, possui pátio de terra, vedado por muro ritmado por altos plintos coroados por pináculos piramidais e com portão lateral de acesso, em ferro, separado da propriedade, desenvolvida numa cota sensivelmente mais baixa, vedada por muro de pedras e com escada de comunicação. No ângulo da fachada posterior adossa-se pequeno anexo em alvenaria de pedra e, em frente, ergue-se capela. Na casa colocada em frente da fachada lateral direita, ergue-se sobre o muro, num plano muito sobrelevado, espigueiro com esqueleto de pedra, corpo de madeira e cobertura em cápeas de cantaria.

Descrição Complementar

A capela que se ergue junto à casa apresenta planta longitudinal, de massa simples e cobertura em telhado de duas águas. Fachadas em alvenaria de pedra com alguns vestígios de reboco, tendo os cunhais coroados por pináculos piramidais terminados em bola e uma das empenas coroada por cruz latina de cantaria, sobre acrotério. Fachada virada à estrada terminada em cornija, em papo de rola, e rasgada por portal de verga recta moldurado ladeado por fresta jacente, com capialço; sobre o beirado, ergue-se sineira em arco de volta perfeita, sobre pilares, terminada em cornija coroada por dois pináculos piramidais rematados em bola.

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Privada

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1656 - neste ano foi vereador da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar Gaspar Gonçalves, o 1º Senhor do solar; séc. 19 - construção do solar actual.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura de cantaria de granito rebocada e pintada; molduras dos vãos, pilastras, frisos, cornijas e chaminé em granito; grades de ferro; caixilharia e portas de madeira; cobertura de telha.

Bibliografia

Coord. SILVA, Isabel, Dicionário Enciclopédico das Freguesias, vol. 3, Matosinhos, 1997.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Paula Noé 2007

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login