Pelourinho de Pinheiro de Ázere

IPA.00002561
Portugal, Viseu, Santa Comba Dão, Pinheiro de Ázere
 
Pelourinho seiscentista, de pinha cónica, com soco circular, fuste e capitel cilíndricos, com remate em pirâmide cónica. Os orifícios do fuste destinar-se-iam à colocação de ferros de sujeição.
Número IPA Antigo: PT021814030003
 
Registo visualizado 110 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição régia  Tipo pinha

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco circular de três degraus *2 escalonados, truncados em virtude do adossamento ao edifício, com coluna cilíndrica sem base, assentando directamente no terceiro degrau, lisa, com dois orifícios opostos a meia altura. Encimada por dois anéis crescentes de moldura redonda, com capitel cilíndrico, liso, de moldura superior em rebordo saliente e remate cónico, curto e liso, truncado superiormente.

Acessos

Largo do Cimo da Vila. WGS84 (graus decimais) lat.: 40.362049; long.: -8.114066

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, em largo plano, exíguo, formado pela confluência de três estradas. Pouco destacado, adossado a edifício de habitação de dois pisos, junto ao cunhal *1.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16 / 17 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1514, 13 Julho - concessão do foral manuelino ao então concelho de Pinheiro de Ázere. são donatários os Condes de Óbidos e Sabugal; provável construção construção de um pelourinho; 1708 - a povoação, com 140 vizinhos, é da Coroa; tem juiz ordinário, vereadores, procurador, escrivão da câmara e 6 escrivães; 1758 - nas Memórias Paroquiais, é referido que a povoação, com 439 pessoas, é da Coroa; tem juiz ordinário, que zela pelas áreas do crime e órfãos; tem 2 vereadores, escrivão da câmara e um procurador do concelho; 1943 - o pelourinho encontra-se em mau estado.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

AZEVEDO, Correia, Terras com Foral e Pelourinho das Províncias do Minho, Trás os Montes, Alto Douro e Beira, Porto, 1967; CHAVES, Luis, Os Pelourinhos, Elementos para o seu Catálogo Geral, Lisboa, 1939, p. 87; COSTA, António Carvalho da (Padre), Corografia Portugueza…, vol. II, Lisboa, Valentim da Costa Deslandes, 1708; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda; 1997; REAL, Mário Guedes, Pelourinhos da Beira Alta, Pinheiro de Ázere, in Beira Alta, vol. VIII, 1949, pp. 109-120; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Viseu, Viseu, 1998; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73495 [consultado em 28 dezembro 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 29, n.º 188, fl. 1331-1336)

Intervenção Realizada

Junta de Freguesia de Pinheiro de Ázere: 1983 - restauro do pelourinho.

Observações

*1 - o Pelourinho poderá ter sido deslocado ou o prédio construido sobre os degraus; *2 - originariamente parece ter tido quatro degraus octogonais.

Autor e Data

Madeira Portugal 1991 / Lina Marques 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login