Pelourinho de Couto do Mosteiro

IPA.00002559
Portugal, Viseu, Santa Comba Dão, União das freguesias de Santa Comba Dão e Couto do Mosteiro
 
Pelourinho quinhentista, de pinha tronco-cónica, de coluna de fuste torso de concepção tardia, baseado no modelo do pelourinho velho de Santa Comba Dão (v. PT021814040004). Tem soco quadrangular de dois degraus e remate em capitel simples, encimado por pináculo cónico truncado. Destaca-se o talha tosco do fuste, com torso talhado na cantaria, com cada uma das espiras separadas por sulcos largos. Mantém vestígios dos antigos ferros de sujeição.
Número IPA Antigo: PT021814010001
 
Registo visualizado 98 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição eclesiástica  

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco de dois degraus quadrangulares escalonados, onde assenta base cúbica lisa, de vértices superiormente chanfrados. Coluna larga de fuste torso, de quatro vergas pouco relevadas separadas por sulcos largos. Vestígios de orifício onde existiria ferro ou gancho, que fixava os ferros de sujeição. Encimado por cilindro liso, delimitado por molduras em anel curvo. Capitel cilíndrico estriado superiormente em anéis de perímetro crescente e remate tronco-cónico, truncado, espiralado à esquerda.

Acessos

Largo do Pelourinho

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, isolado, mas muito próximo do rebordo da plataforma, provida de gradeamento de ferro. Em amplo largo plano, do tipo plataforma ou terreiro, tangente a ladeira de acentuado declive para S.. Circundado de edifícios antigos de dois pisos e uma capela do séc. 18.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1255 - concessão da povoação como couto dos vispos de Coimbra, com grandes privilégios; 1514, 12 Setembro - D. Manuel elevou a povoação à categoria de vila e deu-lhe novo foral o que terá levado à construção do pelourinho; 1836 - extinção do concelho; 1939 - possuía quatro degraus; 1949 - possuía três degraus, pelo que após estas datas o largo sofreu repavimentação.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito de grão grosso.

Bibliografia

AZEVEDO, Correia de, Terras com Foral e Pelourinho das Províncias do Minho, Trás os Montes, Alto Douro e Beira, Porto, 1967; CHAVES, Luis, Os Pelourinhos Elementos para o seu Catálogo Geral, Lisboa, 1939, p. 85; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; REAL, Mário Guedes, Pelourinhos da Beira Alta, Couto do Mosteiro, in Beira Alta, vol. VIII, 1949, pp. 120-126; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Viseu, Viseu, 1998; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73689 [consultado em 28 dezembro 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Madeira Portugal 1991 / Lina Marques 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login