Forte de Portudal

IPA.00024593
Senegal, Thiès, Mbour, Mbour
 
Forte.
Número IPA Antigo: SN911001000001
 
Registo visualizado 53 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Forte    

Descrição

Acessos

Saly. Latitude 14º 26’ 18'' N. e longitude 17º 00’ 45'' O.

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano. Implanta-se em Saly, um resort à beira-mar, a S. de Dakar, nas traseiras do hotel Oasis, não muito longe da escola, que actualmente abriga os escritórios do município. O forte não é visível por ter sido entaipado e a estrada de acesso junto a uma estalagem bloqueada.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Militar: forte

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Afectação

Época Construção

Séc. 15 / 17 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1444 - Dinis Dias chega à boca do rio Senegal; instalação de feitorias portuguesas em Tanguegueth em Cay, uma cidade foi renomeada Rio Fresco (futura Rufisque) por causa do frescor de suas fontes no Baol Sali (mais tarde cidade costeira de Saly), que leva o nome de Portudal, ou Joal no reino dos Sine; 1645 - fundação de Ziguinchor; a introdução do Cristianismo acompanhou a expansão dos negócios no território; séc. 17 - chegada dos franceses ao Senegal, cuja política colonial foi feita através de uma administração indirecta, utilizando os chefes locais como intermediários e colaboradores; ampliação do forte pelos francêses; 1946 - Senegal torna-se território da União Francesa; 1960 - independência do Senegal; 1984, 24 Fevereiro - criação do resort num terreno previamente desocupado, junto ao forte português, existindo até ali apenas as aldeias circundantes: Ngaparou, Saly, Saly-Niakh Niakhal, Saly Joseph Ngueurigne, Thiékesse, Keur Conde, e outras.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrututra em alvenaria de pedra.

Bibliografia

DIAGNE, A. K., Impactos do turismo no desenvolvimento costeiro e sustentabilidade: Um Estudo Geográfico do Sali na Petite Cote senegalêsa, Revista Geográfica do Japão, 2001, pp. 62-77; THILMANS, Guy, Sobre a existência, fim do século 16, de Comptoirs Néerlandais à Joal et Portudal. Notas africanas, Senegal, 1968, pp. 17-18 ; http://pt.wikipedia.org/wiki/Historia_do_Senegal, Abril 2010; http://en.wikipedia.org/wiki/Saly, Abril 2010; http://www.senegal-online.co.uk/portdal_(senegal), Abril 2010; http://yveslebelge.skynetblogs.be/archive/autre-saly-au-senegal.html, Abril 2011.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/GSRP

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/GSRP

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Séc. 20 - elaboração de um projecto de reabilitação pelo Gabinete de Salvaguarda e Revitalização do Património (DGEMN); séc. 20, finais - obras de restauro mandadas executar pelo ex-ministro Collin Fogo Jean; o forte pssui uma grande adega cavada a mais de três metros da superfície e um túnel que o ligava com o mar (praia); foram encontradas cadeias para acorrentar os escravos, moedas de ouro, dinheiro, objectos essencialmente portugueses e outros que não eram senegaleses.

Observações

EM ESTUDO. *1 - Saly Portudal era originalmente um entreposto conhecido como Porto de Ale, que se tornou Portudal e, posteriormente, Sali Portudal.

Autor e Data

Sofia Diniz 2006

Actualização

Manuel Freitas (Contribuinte externo) 2011
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login