Igreja Paroquial de Lodares / Igreja de Santa Marinha

IPA.00023117
Portugal, Porto, Lousada, Lodares
 
Arquitectura religiosa, do séc. 20. Igreja paroquial de planta rectangular composta por nave, capela-mor mais estreita, torre sineira adossada ao lado esquerdo, onde surge um amplo anexo de dois pisos, e com capela adossada ao lado direito, com coberturas interiores diferencidas de madeira, a da nave em falsa abóbada de berço e a da capela-mor com cinco panos apainelados, sendo iluminada unilateralmente por janelas rectilíneas rasgadas na fachada lateral direita. Fachada principal em empena, com os vãos rasgados em eixo, composto por largo portal de verga recta e por óculo circular. Torre sineira com pequenas ventanas em arcos de volta perfeita. Fachadas rematadas por cornija, a lateral direita com porta travessa em arco de volta perfeita. Interior com coro-alto, baptistério amplo, no lado do Evangelho, púlpito quadrangular e acesso pelo anexo. Tem capelas laterais, a do Evangelho de talha tardo-barroca, a da Epístola profunda, do séc. 20. Arco triunfal de volta perfeita, ladeado por capelas colaterais com retábulos de talha pintada tardo-barrocos. Capela-mor com retábulo-mor de talha pintada de branco e dourado, de planta convexa e três eixos, de estilo tardo-barroco. Sacristia com lavabo neogótico.
Número IPA Antigo: PT011305100020
 
Registo visualizado 317 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta rectangular composta por nave, capela-mor mais estreita e torre adossada à fachada principal, sacristia adossada a S. e do lado lado N. desenvolve-se a todo o cumprimento da nave um corpo anexo. Volumes escalonados com coberturas diferenciadas em telhados de duas águas na igreja e sacristia, prolongando-se o primeiro a uma água sobre as salas anexas a norte, sendo de quatro águas na torre sineira. Fachadas em alvenaria rebocada e pintada de branco, com soco em cantaria de granito pintado de cinzento, excepto na torre sineira em alvenaria de granito aparente, rematadas em cornija de cantaria. Fachada principal voltada a SO., em empena, encimada por cruz com pontas trilobadas, rasgada por amplo portal rectangular, de verga recta e moldura em silharia fendida, sobrepujado por óculo circular com moldura de perfil convexo. No lado esquerdo e levemente recuada, a torre sineira com duas janelas rectilíneias, encimadas por quatro ventanas em arco dobrado de volta perfeita, assentes em peitoris salientes, sustentados por pequenas mísulas, rematando a estrutura em cornija, alteada e curva na zona central, para dar lugar aos relógios; na face NE., porta de verga recta, de acesso à sineira. Fachada lateral esquerda marcada pelo anexo, de dois pisos, rasgado por porta de verga recta e óculo lobulado no primeiro piso e por quatro janelas de diferentes dimensões no segundo, surgindo, na face NE., em meia-empena, janela rectilínea no segundo piso. Fachada lateral direita com janela rectilínea em capialço e porta travessa em arco de volta perfeita e moldura simples em cantaria, no corpo da nave, possuindo, no anexo, porta de verga recta e janela na face SO., porta e duas janelas no NE. e em empena cega na face SE.. No corpo da capela-mor, duas janelas rectilíneas em capialço. Fachada posterior em empena cega. INTERIOR com as paredes rebocadas e pintadas de branco, percorridas por azulejos de padrão bícromo, azul e branco, formando silhar, encimado por friso de madeira, tendo, na nave, pavimento em soalho e cobertura em falsa abóbada de berço abatido de madeira pintada de branco, assente em cornija pintada de castanho, reforçada por tirantes. Coro-alto em betão com guarda em falsa balaustrada de madeira, com acesso por porta de verga recta no lado do Evangelho, através da torre sineira. Portal protegido por guarda-vento de madeira e vidro martelado. No lado do Evangelho, porta de verga recta, de acesso à sineira, a que se sucede o baptistério, com acesso por arco de volta perfeita protegido por grade metálica, tendo tecto plano de madeira e pavimento em tijoleira, contendo a pia baptismal em cantaria de granito, composta por coluna simples e taça hemisférica. Ainda no lado do Evangelho, o púlpito, quadrangular, com bacia de cantaria e assente em mísula, com guarda plena de madeira pintada de bege, formando falsos almofadados pintados em cada uma das faces, tendo acesso por porta de verga recta, encimada por sanefa, através do corpo anexo. Sucedem-se capela retabular dedicada ao Crucificado e porta em arco de volta perfeita, de acesso ao anexo. No lado da Epístola, a porta travessa é encimada por sanefa simples e, fronteira à estrutura retabular anterior, uma capela lateral adossada, dedicada ao Senhor dos Passos, com acesso por arco de volta perfeita, com as paredes interiores rebocadas e pintadas de branco, com cobertura semelhante à da nave e pavimento de madeira encerada. Arco triunfal de volta perfeita, ladeado por duas capelas retabulares, dispostas em ângulo, dedicadas ao Sagrado Coração de Jesus (Evangelho) e à Virgem (Epístola). A capela-mor, elevada por dois degraus, tem as paredes e pavimento semelhante aos da nave, com cobertura em cinco panos apainelados, assente em cornija de madeira pintada de castanho e reforçada por tirantes. Sobre supedâneo de madeira, com três degraus centrais, o retábulo-mor, de talha pintada de branco, tendo os elementos decorativos avivados a dourado, de planta convexa e três eixos definidos por quatro colunas coríntias, assentes em dois plintos paralelepipédicos ornados por botões e acantos estilizados. Ao centro, tribuna de perfil contracurvo e moldura dourada, contendo trono expositivo de quatro degraus, encimado por pequeno baldaquino, assente em colunelos. Nos eixos laterais, mísulas com imaginária, sob as quais surgem portas de acesso à tribuna. Os eixos laterais rematam em entablamentos simples, encimados por urnas e, ao centro, espaldar curvo, rematado por cornija e decorado por acantos e drapeados em festões. Sotobanco ornado por festões de drapeados, que centram o sacrário embutido na estrutura, sublinhado por cobertura em falsa cúpula, com a porta ornada por símbolos eucarísticos. Altar-mor em forma de urna, decorado com folhagem estilizada. No lado da Epístola, órgão eléctrico. No lado do Evangelho, porta de acesso à sacristia, tendo fronteira uma porta de verga recta, sendo esse espaço rebocado e pintado de branco, com pavimento em soalho e tecto plano de madeira pintada de branco, contendo vários armários e lavabos em cantaria de granito, com espaldar flanqueado por pilastras e rematado por cornija em arco apontado, encimada por cruz latina, ladeada por pináculos piramidais. Ao centro, bica em forma de estrela, com torneira em inox, encimada pela data "1908", que verte para taça circular, gomada e com bordo boleado.

Acessos

Adro da Igreja. WGS84 (graus decimais) lat.: 41,240067; long.: -8,293795

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Peri-urbano, isolado, implantado no centro de um adro plano, pavimentado com calçada portuguesa, envolvido por campos de cultivo, pequenas manchas de floresta e habitações dispersas, com maior concentração a NE. e E.. Próximo da fachada NO. desenvolve-se o cemitério da freguesia. à fachada lateral esquerda, adossa-se um canteiro de cantaria, com várias plantas arbustivas, fetos e roseiras.

Descrição Complementar

Capela retabular do lado do Evangelho de talha pintada de branco, com elementos decorativos dourados, de planta recta e corpo côncavo, de um eixo definido por duas pilastras com os fustes apainelados e decorados por rosetas e folhagem, seccionados por mísulas, que se prolongam em arquivolta apainelada e ornada por enrolamentos e falsa pedra de fecho, encimada por pequeno espaldar recortado e decorado por acantos, sobrepujado por sanefa de falsos lambrequins e decoração vazada de acantos, enrolamentos e fragmentos de cornija invertidos. Ao centro, nicho contracurvo e de moldura simples, com peanha tripla, onde está embutido um sacrário envolvido por enrolamentos e acantos, rematando em cornija contracurva, de inspiração borromínica, com a porta decorada por cruz latina e dois corações inflamados. O nicho tem o fundo pintado de azul celeste, pontuado por estrelas, formando o firmamento, rematado por espaldar curvo e cornija, que assenta em duas pilastras laterais e em apainelados, contendo mísulas e profusa decoração de acantos. As ilhargas têm apainelados com mísulas. Altar em forma de urna, tendo decoração vegetalista. No lado oposto, a Capela do Senhor dos Passos tem, sobre supedâneo de três degraus, o retábulo de talha pintada de branco, com elementos decorativos dourados, de planta recta e três eixos definidos por quatro colunas de fuste espiralado, com o terço inferior marcado, liso e decorado por acantos, tendo capitéis coríntios, assentes numa ordem de plintos paralelepipédicos, de faces almofadadas. Ao centro, nicho contracurvo e de moldura simples, com o fundo pintado de azul. Os eixos laterais possuem nichos rectilíneos contendo imaginário, sendo os painéis entre os plintos decorados por rosetões. A estrutura assenta em alto sotobanco formando apainelados de acantos e com duas portas de acesso aos nichos. Os eixos laterais rematam em friso e cornija, tendo, sobre o central dois fragmentos de cornija interrompidos em volutas e encimados por anjos de vulto encarnados. Na base, sacrário assente em duas colunas com falsas espiras e decoração vegetalista, rematando em espaldar vazado e ornado por enrolamentos, tendo, na porta, um coração inflamado. Os retábulos colaterais são semelhantes, de talha pintada de bege e com elementos decorativos dourados, casa um deles de planta recta e um eixo definido por duas colunas coríntias, assentes em plintos paralelepipédicos com as faces almofadadas, e firmadas por urnas, contendo nicho central em arco abatido, sobre apainelado ornado por festões de drapeados. A estrutura remata em cornija curva e espaldar curvilíneo e apainelado, decorado por enormes folhas de acanto. Altar em forma de urna, com o frontal apainelado, centrando florão.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Porto)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18 / 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1258 - nas "Inquirições" é mencionada como do padroado de cavaleiros e herdadores, com confirmação da mitra primacial; 1542 - O "Censual da Mitra do Porto" indica que é da apresentação de padroeiros; séc. 18 - provável reconstrução da igreja; 1706 - segundo o Padre Carvalho da Costa, a igreja é uma abadia anexa ao Mosteiros de Paço de Sousa e Cete, rendendo 250$000 anuais; a povoação tem 102 vizinhos; 1758, 15 Abril - nas Memórias Paroquiais o encomendado Manuel Nunes da Rocha, refere que a Igreja, situada no meio da freguesia e tendo por orago Santa Marinha tinha quatro altares, o mor com o sacrário do Santíssimo Sacramento e as imagens de Santa Marinha, São Lázaro e São Caetano; possuía o Altar da Senhora das Neves, com as imagens do orago, Santa Ana e Santa Luzia, o Altar do Menino Jesus, ladeado por Santo António e São Sebastião, e o das Almas, com o Crucificado e que tinha Irmandade própria; a paróquia constitui uma abadia com o rendimento de 500$000; tem três benefício ssimples, um que rende 60$000 e pertence ao Prior da Cedofeita, o Padre Cristóvão da Silva Leão, rendendo os demais 1$000; nesta data o pároco da freguesia está suspenso da sua actividade; é apresentado alternadamente pelo Papa e bispo e pelos religiosos do Mosteiro de Cete; séc. 18, final - feitura do retábulo das Almas; séc. 19 - construção das estruturas retabulares; séc. 20, início - reforma da estrutura da igreja, com construção do novo templo; 1908 - execução do lavabo da sacristia.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria de granito rebocada e pintada excepto na torre sineira, que apresenta alvenaria aparente; cornijas, modinaturas, pináculos, cruzes, bacia do púlpito, degraus, pia baptismal, pia de água benta, lavabo em cantaria de granito; guarda-vento de madeira e vidro martelado; retábulos, guardas dos púlpitos, guarda do coro-alto, portas, coberturas interiores, bancos, cadeiras e pavimentos de madeira; grade do baptistério em ferro; portas da capela-mor com vidro fosco; cobertura exterior em telha cerâmica.

Bibliografia

CAPELA, José Viriato, MATOS, Henrique, BORRALHEIRO, Rogério, As Freguesias do Distrito do Porto nas Memórias Paroquiais de 1758, Braga, 2009, pp. 310-311; COSTA, António Carvalho da (Padre), Corografia Portugueza..., Lisboa, Valentim da Costa Deslandes, 1706, tomo I; LEAL, Augusto Pinho, Portugal antigo e moderno: Diccionario geographico, estatistico, chorographico, heraldico, archeologico, historico, biographico e etymologico, Lisboa, Livraria Editora de Mattos Moreira & Companhia; 1873-1890, 12 volumes; LOPES, Eduardo Teixeira, Lousada e as suas freguesias na Idade Média, Lousada, Câmara Municipal de Lousada, 2004.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Diocese do Porto: Secretariado Diocesano de Liturgia

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 21, n.º 102, fl. 1009-1016)

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: 2011 - pintura da fachada principal; limpeza da alvenaria da torre sineira; arranjo parcial do telhado.

Observações

Autor e Data

Ana Filipe (IHRU) e Diocese do Porto 2011 (no âmbito da parceira IHRU / Diocese do Porto)

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login