Ermida de Nossa Senhora da Guia

IPA.00022236
Portugal, Lisboa, Cascais, União das freguesias de Cascais e Estoril
 
Arquitectura religiosa.
Número IPA Antigo: PT031105030136
 
Registo visualizado 265 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Acessos

Estrada para a praia do Guincho

Protecção

Incluído na Área Protegida de Sintra - Cascais (v. PT031111050264)

Enquadramento

Junto ao Farol da Guia (v. PT031105030094).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: ermida

Utilização Actual

Religiosa: capela

Propriedade

Afectação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

PINTOR: Cristóvão Vaz (séc. 16).

Cronologia

Séc. 16 - pintura de duas tábuas (Adoração dos Magos e Adoração dos Pastores) por Cristóvão Vaz; 1580 - desembargue das tropas do Duque de Alba na laje denominada do Ramil, junto ao esporão rochoso onde se erguiam a ermida de Nossa Senhora da Guia e um velho facho; séc. 17 - pintura de azulejos de padrão para a capela; séc. 18 - pintura de painéis de azulejo com a vida da Virgem; 1758 - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo reitor Manuel Marçal da Silveira, refere-se que a capela surgiu num local onde apareceu uma imagem, colocada num nicho de uma fonte, colocada junto ao mar; no altar-mor, uma imagem do orago, de maiores dimensões, com capela-mor e colaterais de talha dourada; o ermitão era apresentado pelo pároco, tendo, na envolvência, um pequeno terreno onde cultivava o que necessitava; em termos de alfaias, possuía uma lâmpada de prata e um cálice dourado; 1810 - foi reconstruída, tal como o Farol da Guia, que lhe fica próximo.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

Cascais em 1755 - do terramoto à reconstrução, Cascais, Câmara Municipal de Cascais, 2005; Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa vol II -Sintra,Oeiras, Cascais, Junta Distrital de Lisboa, Lisboa,1963; MECO, José, Da "Casa dos Azulejos" aos azulejos de Cascais, in Monumentos, n.º 31, Lisboa, Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, 2011, pp. 46-57; RODRIGUES, Margarida, Um novo testemunho da liberalização da pintura no tempo de Camões: o alvará de 1577 ao pintor Cristóvão Vaz, in ARTIS, Lisboa, Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras de Lisboa, 2004, n.º 3, pp. 347-351.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Helena Rodrigues 2005

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login