Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Alpalhão / Igreja do Espírito Santo

IPA.00021076
Portugal, Portalegre, Nisa, Alpalhão
 
Arquitectura religiosa, quinhentista, manuelina, vernacular. Igreja de Misericórdia quinhentista, com fachada principal a S. e com Sala de Consistório e Sacristia adossados a E.; nave única com cobertura de madeira, típica da região, e capela-mor com cobertura em abóbada de nervuras de feição manuelina; arco triunfal apontado, de cariz medieval; retábulos de estrutura maneirista; portal pétreo de moldura curvilínea integrando janelão, característico do estilo pombalino da segunda metade do séc. 18; torre sineira com quatro olhais e cúpula bulbosa.
Número IPA Antigo: PT041212010016
 
Registo visualizado 309 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja de Confraria / Irmandade  Misericórdia

Descrição

Planta longitudinal, composta por nave, capela-mor rectangular e a E. os corpos adossados da antiga Sala do Consistório (actual vestíbulo), tendo adossada a torre sineira, quarto de arrumos e sanitários, e os corpos da Sacristia e do Arquivo a NE.. Volumes articulados, massas dispostas na horizontal. Cobertura diferenciada em telhados de duas águas para a nave e capela-mor, de uma água para a antiga Sala de Consistório e em cúpula na torre sineira. Fachada principal a S., de três corpos correspondentes à nave, antiga Sala de Consistório e Torre Sineira; corpo da nave de pano único, delimitado por cunhais, rasgado por portal, antecedido por dois degraus largos, de molduras pétreas e verga dupla curva; sobre o portal janelão, de caixilharia pintada a branco, com ombreiras e avental embebidos na verga do portal e verga curva alteada por pequeno frontão curvo; à direita do portal, sobre o embasamento, pequena janela de molduras de cantaria, caixilharia e grades; remate em empena e beirado com cruz de pedra no vértice; corpo central, da antiga sala do consistório, mais baixo, de pano único rasgado por porta de verga recta encimada por janela, ambos de molduras pétreas; remate em meia-empena e beirado; corpo da torre sineira, de dois registos, separados por cornija pétrea, ambos de pano único delimitado por cunhais; registo inferior cego; registo superior rasgado nas 4 faces por janelas sineiras em arco de volta perfeita de moldura pétrea; remate em cornija com pináculos angulares no coroamento dos cunhais; cúpula bolbosa. Fachadas E. e N. adossadas. Fachada O. de dois panos, definidos pelo cunhal angular e por pilastras pintadas nos extremos; 1º pano, correspondente à nave, rasgado por porta de molduras pétreas e verga curva, com acesso por 2 degraus; 2º pano, correspondente à capela-mor, cego; remates em cornija e beirado. Embasamentos, cunhais, pilastras, cornijas e pináculos da igreja e torre pintados a cor amarela. INTERIOR: nave única de 5 tramos definidos por contrafortes adossados ao alçado do lado do Evangelho; 1º tramo ocupado pelo coro-alto assente sobre três arcos em asa de cesto que descarregam em dois pilares de alvenaria rebocada e em duas mísulas nos alçados; platibanda decorada com relevos em argamassa pintada; toda a estrutura do coro-alto é em alvenaria rebocada e caiada sendo os perfis dos arcos e pilares, mísulas, frisos e remates pintados a cor amarela; no sub-coro, na parede fundeira, janela rectilínea do lado direito e pia de água benta no esquerdo; guarda-vento de madeira; pavimento de pedra granítica e cerâmica e cobertura plana em vigas de madeira; no coro-alto janelão central e porta do lado direito; pavimento em soalho de madeira. Nave com cobertura de dois planos de madeira, de vigas e barrotes, que se prolonga pelo coro-alto. Do lado da Epístola rasgam-se dois nichos rectangulares com moldura pétrea que albergam três imagens; em cima uma tábua com a Ceia de Cristo; púlpito com guarda em madeira dourada e policromada assente sobre mísula pétrea, para o qual se acede por porta rectilínea com moldura em granito; segue-se porta de verga recta com moldura pétrea, de acesso à sacristia. Do lado do Evangelho, contrafortes de alvenaria rebocada e caiada, com bases, cornijas e perfis pintados a cor amarela, os quais recebem as asnas da cobertura; os dois pilares centrais são unidos superiormente por cornija; sensivelmente a meio do alçado, porta de comunicação com o exterior. Pavimento cerâmico e pétreo. Arco triunfal ogival, chanfrado, assente sobre pilastras, com colunelos duplos; altares colaterais angulares, de madeira dourada e policromada, com colunas suportando entablamento e frontão enquadrando tábuas de pintura e nichos centrais. Capela-mor rectangular com cobertura em abóbada de nervuras com fecho com Cruz da Ordem de Cristo; retábulo de madeira dourada e policromada, de 3 panos definidos por colunas compósitas; no central nicho albergando imagem pétrea da Trindade, com vestígios de policromia; nos laterais painéis pintados imitando mármores; superiormente, sobre arquitrave, frontão truncado; frontal de altar com azulejos de padrão azuis e brancos; no pavimento de granito e tijoleira, lage sepulcral brasonada, em mármore. Antiga SALA DE CONSISTÓRIO: de planta rectangular com escada de acesso ao coro-alto, à direita, de degraus com capeamento pétreo; porta de comunicação com a torre sineira, à esquerda, de molduras pétreas e verga recta; cobertura plana, de uma água; comunica com a sacristia a N. por porta idêntica. SACRISTIA de planta rectangular com escada de acesso ao púlpito no alçado S.; à direita, lavabo em granito de uma pena com data inscrita 1759; pavimento de tijoleira e cobertura plana, de uma água; à esquerda nicho rectilíneo e porta de comunicação com nave; no alçado N. porta de comunicação com o Arquivo; ambas as portas são de verga recta e molduras pétreas. ARQUIVO: de planta quadrangular, rasgando-se à direita uma janela e nicho de volta perfeita.

Acessos

Rua da Carreira, n.º 1. WGS84 (graus decimais) lat.: 39,415633; long.: -7,617049

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, planície; adossado a E. e a N. a edifícios da malha urbana; fachada principal abrindo para rua calcetada.

Descrição Complementar

Retábulo colateral do lado da Epístola: colunas de fuste canelado sendo o 1º terço inferior decorado por querubins e cartelas, pintados e dourados; nicho central, de cupulim de caixotões dourados, albergando a imagem de São João Baptista; panos laterais de dois registos com painéis de pintura figurando inferiormente dois santos e superiormente cenas da Vida de Cristo; entablamento tendo na arquitrave querubins dourados e pintados; remate em frontão decorado de volutas e rosetas enquadrando tábua de pintura; frontais em apainelados imitando mármores coloridos. Retábulo colateral do lado do Evangelho: colunas de fustes canelados excepto o 1º terço inferior, pintado a azul; nicho central cortando duas pinturas sobre tábua a inferior figurando a Última Ceia e a superior Deposição de Cristo na Cruz; remate em frontão recortado enquadrando tábua de pintura; frontal semelhante ao seu par. Retábulo-mor: colunas de fustes canelados tendo o 1º terço inferior decorado de querubins pintados e dourados; nicho central com cupulim de caixotões dourados; arquitrave decorada com folhagens douradas e querubins pintados. Inscrição lage sepulcral capela-mor: "Sª DE DONA MARGARIDA DELICADA / FALECEO NA ERA DE 16 [...] TEM / CADA SOMANA 5 MISSAS E DIA DA S. S.ª TRIN.D MISSA CANTADA E VESP.ª / ETS.. SACRISTIA:"

Utilização Inicial

Religiosa: igreja de confraria / irmandade

Utilização Actual

Funerária: capela mortuária

Propriedade

Privada: Misericórdia

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17 / 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1511 - provável construção da igreja segundo data inscrita na lápide triangular na fachada da torre sineira; séc. 18, segunda metade - obras de renovação estética: portal e púlpito; 1998, Março - queda da cobertura da nave; 1998 - 1999 - substituição da cobertura da nave por uma idêntica à existente e construção de quatro pilares-contrafortes de sustentação; desentaipamento dos nichos da parede da Epístola e da janela da parede fundeira, descoberta de uma pedra datada de 1511 no pano da torre sineira; 1999, 24 Junho - inauguração da igreja após as obras.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes (nave) e estrutura mista (capela-mor).

Materiais

Alvenaria rebocada; cobertura de telha e madeira; azulejos no frontal do altar; granito nas molduras dos vãos, arcos, pavimento; tijoleira e cerâmica no pavimento.

Bibliografia

KEIL, Luís, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Portalegre, Vol. 1, Lisboa, 1940.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

CMN: 1998 / 1999 - obras de conservação e restauro; substituição cobertura da nave e construção de quatro pilares em alvenaria rebocada para sustentação da mesma.

Observações

Autor e Data

Helena Mantas e Susana Gonçalves 2000

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login