Pelourinho de Santiago do Cacém

IPA.00002006
Portugal, Setúbal, Santiago do Cacém, União das freguesias de Santiago do Cacém, Santa Cruz e São Bartolomeu da Serra
 
Arquitectura comemorativa, oitocentista. Plourinho de bola, com soco octogonal de três degraus, com coluna toscana e remate em esfera. Pelourinho de construção bastante tardia onde o gosto ecléctico oitocentista está bem patente na grande liberdade como é composto, sem respeitar uma ordem precisa mas sim cruzando os princípios compositivos da ordem toscana fundidos com um fuste de secção octogonal de reminiscências medievais.
Número IPA Antigo: PT041509060004
 
Registo visualizado 197 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Comemorativo  Memória de pelourinho    

Descrição

Estrutura em cantaria de calcário, composta por soco octogonal de três degraus, pedestal paralelepipédico encimado por pequeno plinto em cuja face S. está gravado o cronograma "1845" e no qual assenta a coluna, de base octogonal, fuste de secção octogonal diminuindo na vertical, com colarinho octogonal, capitel simples de astrágalo octogonal, ábaco quadrado, encimado por pequeno plinto rematado por bola facetada sobre base troncocónica, coroada pela cruz da Ordem de Santiago, em ferro forjado.

Acessos

Praça Conde de Bracial. WGS84 (graus decimais) lat.: 38.015406; long.: -8.697109

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933 / ZEP, Portaria, DG, 2.ª série, n.º 262 de 07 novembro 1956

Enquadramento

Urbano, em destaque, isolado no centro de uma praça de planta trapezoidal, irregular, em declive, onde se encontram o antigo edifício dos Paços do Concelho (v. PT041509060016) a NO., o antigo edifício da Administração do Concelho (v. PT041509060055) a O., a Igreja e Hospital do Espírito Santo (v. PT041509060046), a Torre do Relógio (v. PT041509060015), a Igreja da Misericórdia (v. PT041509060019) e a Sociedade Harmonia (v. PT041509060048) a N.; a S. o Palácio dos Condes de Avilez (v. PT041509060036) e a Casa dos Portugal da Silveira.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Comemorativa: memória de pelourinho

Utilização Actual

Comemorativa: memória de pelourinho

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Art.º 3º, Dec. n.º 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

CANTEIRO: José Miguel Rodrigues (1844).

Cronologia

Séc. 15 - a povoação pertence à Ordem de Santiago, passando, nesta data, a ser propriedade do grão-mestre D. Jorge de Lencastre; 1512, 20 Setembro - concessão de foral por D. Manuel I; séc. 17 - provável construção do pelourinho; séc. 19 - demolição do pelourinho para a construção do novo hospital; 1844 - a Câmara Municipal de Santiago do Cacém ajusta a execução do actual pelourinho com o canteiro José Miguel Rodrigues, por 76$000 réis; 1845, 01 Junho - colocação no local, importando esta operação em 16$000 réis, sem contar com as despesas de transporte desde a pedreira até à praça.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de calcário; grimpa em ferro.

Bibliografia

MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; SILVA, António de Macedo e, Annaes do Municipio de Sant`Iago de Cacem, Lisboa, 1869; SOBRAL, Carlos e MATIAS, José, Património Edificado de Santiago do Cacém - Breve Inventário, Santiago do Cacém, Câmara Municipal, 2001.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMSC

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMSC

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID; CMSC

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Isabel Mendonça 1992 / Ricardo Pereira 2001

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login