Bloco habitacional O Leão Que Ri

IPA.00019885
Moçambique, Cidade Maputo, Maputo (M), Maputo (M)
 
Edifício construído em meados do século 20, integrado no Movimetno Moderno, constituindo uma das melhores obras do arquiteto Pancho Guedes, conciliando elementos do Movimento Moderno com outros tipicamente africanos. A forma do edifício resulta da deformação orgânica do corte transversal, da sua projeção escultural nas empenas e da sua repetição numa sequência de planos estruturais, unificados por elementos longitudinais, como as "palas verticais", varandas, coberturas e painéis policromos relevados no remate. Alguns autores incluem-no nas obras do chamado "stiloguedes", estilo arquitetónico influenciado por Picasso e Miró.
Número IPA Antigo: MZ910201000001
 
Registo visualizado 1978 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício        

Descrição

Planta retangular, de volume simples, com cobertura em placa de betão, ondulada. Fachadas rebocadas e pintadas de amarelo, com quatro pisos, assente num sistema de pilotis, sendo o terceiro encimado por platibanda plena decorado por elementos geométricos relevados, e o quarto recuado, desenvolvido atrás da platibanda, tornando-se quase impercetível da rua. Fachada principal virada a SE., seccionada verticalmente por seis possantes pilotis, que avançam da caixa muraria, formando ao nível da platibanda pentes africanos e, ao nível do piso térreo, falsas mísulas recortadas, de perfil alternado. Este piso foi fechado por garagens, com portões em ferro, ou aproveitado para estabelecimentos comerciais. Ao nível do segundo e terceiro piso apresenta três varandas avançadas e desenvolvidas entre as palas verticais ou os pilotis, sendo as laterais iguais e as centrais com o dobro de tamanho, com uma ou duas gárgulas bastante avançadas, respetivamente, para escoamento das águas; as varandas encontram-se adulteradas pela colocação de gradeamentos ou fecho das janelas com caixilharias de diferentes tamanhos. Nos panos recuados, abrem-se janelas retilíneas jacentes corridas, fechadas com diferentes tipos de caixilharia e / ou gradeamento. O quarto piso, inicialmente destinado para os empregados domésticos, possui varanda frontal, seccionada a meio, com a pala da cobertura constituindo a moldura superior dos vãos. Fachadas laterais terminadas em empena truncada e rasgadas, em cada um dos pisos, por vão quadrangular central, protegido por pala com elementos laterais. Fachada posterior possuindo varandas corridas, a do último piso com guarda decorada por elementos geométricos relevados, acedidas por escadas dispostas na lateral direita, cujo vão é ornamentado por motivos metálicos. Sobre as coberturas existem várias chaminés, com remate tipo campânula.

Acessos

Rua Kwame Nkrumah (Rua Heróis de Nevala), Avenida Salvador Allende (Rua Princesa Patrícia)

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, disposto de gaveto entre a Rua Kwame Nkrumah e a Avenida Salvador Allende, com passeios separadores. Em frente da fachada NE. ergue-se, do outro lado da estrada, quartel. Junto à fachada lateral existem dois plintos, sendo o menor encimado por figura de leão, em cantaria.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: edificio

Utilização Actual

Residencial: edificio

Propriedade

Afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: Pancho Guedes (1953-1954).

Cronologia

1953 - 1954 - data do projeto e construção do edifício, conforme projeto do arquiteto Amâncio Guedes, mais conhecido por Pancho Guedes; 1958 - conclusão do edifício; posteriormente, o piso térreo foi aproveitado para garagens; em data mais recente, as garagens foram transformadas em estabelecimentos comerciais.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes autónomas.

Materiais

Estrutura em alvenaria de betão, pintado a amarelo e rosa; caixilharia de madeira; vidros simples; grades e portões de ferro.

Bibliografia

Arquitectura del Movimiento Moderno. Registro Docomomo Ibérico. 1925-1965, 1996; MATTOSO, Dir. José, África. Mar Vermelho. Golfo Pérsico. Património de Origem Portuguesa no Mundo. Arquitectura e Urbanismo, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 2010; http://pt.wikipedia.org/wiki/Pancho_Guedes.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

2000, década - obras de restauro.

Observações

EM ESTUDO. *1 - Amâncio d'Alpoim Miranda Guedes, mais conhecido como Pancho Guedes, nasceu em 1925 e é um arquiteto, escultor e pintor. Estudou em São Tomé e Príncipe, Guiné, Lisboa, Lourenço Marques (atual Maputo), Joanesburgo e no Porto. Fundou o departamento de arquitetura na Universidade de Witwatersrand, em Joanesburgo e, desde 1990, leciona em Lisboa. Lecionou na Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa e na Universidade Lusófona em Lisboa. Pertenceu ao "Team 10", dissidente do CIAM. Grande parte da sua obra construída encontra-se em Moçambique, datando da década de 1950 e 1960, mas também tem obras na África do Sul.

Autor e Data

Sofia Diniz 2003

Actualização

Manuel Freitas (Contribuinte externo) 2012
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login