Palacete Soares Mendes / Casa na Rua Grande, n.º 46 a 52

IPA.00001979
Portugal, Santarém, Abrantes, União das freguesias de Abrantes (São Vicente e São João) e Alferrarede
 
Palacete oitocentista, de dois pisos, o inferior forrado por pequenas placas cerâmicas rectangulares monócromas, o superior regularmente ritmado por portas-janelas com balcões pouco salientes, assentes no friso divisório dos andares; lintéis arquitravados sobre as portas-janelas do piso nobre.
Número IPA Antigo: PT031401110036
 
Registo visualizado 175 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa  Palacete  

Descrição

Planta poligonal irregular, de massas simples acompanhando o declive da rua, com cobertura em telhado de duas águas. Fachadas em alvenaria rebocada e pintada de branco. Fachada principal virada a E., com soco em cantaria, flanqueada por pilastras e rematada em friso e cornija. Divide-se em dois registos separados por friso em cantaria; o piso térreo, revestido a placas de azulejo em azul forte, é vazado por quatro portas, a central de maiores dimensões, e três janelas, todas de verga recta e molduradas. O piso superior tem sete portas-janelas de sacada, também com vergas rectas e lintel arquitravado, com guardas em ferro forjado; uma meia cancela em ferro veda o acesso ao vestíbulo. INTERIOR com amplo vestíbulo de acesso ao primeiro piso, através de escada de dois lances com patamar intermédio.

Acessos

Rua Santos e Silva (antiga Rua Grande), n.º 46 a 52

Protecção

Categoria: IM - Interesse Municipal, Decreto n.º 129/77, DR, 1.ª série, n.º 226 de 29 setembro 1977

Enquadramento

Urbano, meia encosta. Integrada na malha urbana, flanqueada por edifícios de dois pisos, com a fachada principal abrindo para a rua, a fachada posterior para um jardim.

Descrição Complementar

A meia cancela encerrando o vestíbulo é uma característica dos edifícios de Abrantes.

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Residencial: casa

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: Raul Lino (atr., séc. 20). ARQUITECTO PAISAGISTA: Gonçalo Ribeiro Telles (séc. 20). SERRALHEIRO: José Maria Pires (séc. 20).

Cronologia

Séc. 20 - data provável de construção; revestimento do piso inferior a placas cerâmicas; colocação de protecções metálicas nos vãos, feitas por José Maria Pires, na Rua da Mouraria, n.º 3, em Lisboa; 1968 - projecto de remodelação da casa por Raul Lino e e projecto do jardim de Gonçalo Ribeiro Telles.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Alvenaria de pedra rebocada e caiada; cantaria em molduras; azulejo; ferro; telha cerâmica.

Bibliografia

CAMPOS, Eduardo, Toponímia Abrantina, 2ª ed., Abrantes, 1989; CARAPINHA, Aurora e TEIXEIRA , J. Monterroso, A Utopia com os Pés na Terra. Gonçalo Ribeiro Telles, Lisboa 2003. pp. 268; FERNANDES, José Santa Rita, Abrantes Cidade: Análise Crítica, Abrantes, 1968; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/71557 (consultado em 08-07-2016).

Documentação Gráfica

IHRU: Arquivo pessoal de Gonçalo Ribeiro Telles

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMAbrantes

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - a Rua de Santos e Silva (assim designada a partir de 1890) é ainda conhecida pelo antigo topónimo Rua Grande; era a principal via da povoação, fazendo a ligação das duas igrejas paroquiais ainda existentes, a de São Vicente e a de São João Baptista.

Autor e Data

Rosário Gordalina 1991 / Isabel Mendonça 1995

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login