Igreja Paroquial de São Jomil / Igreja de São Pedro

IPA.00019613
Portugal, Bragança, Vinhais, União das freguesias de Vilar de Lomba e São Jomil
 
Igreja paroquial construída, provavelmente, no séc. 16 / 17 e reformada no séc. 18. Apresenta planta retangular composta por nave e capela-mor, interiormente com iluminação axial e unilateral, fachadas de cunhais apilastrados, coroados por pináculos e terminadas em friso e cornija ou apenas cornija, na capela-mor, revelando intervenção posterior. A fachada principal, terminada em empena, levemente truncada, é rasgada por portal de moldura recortada, de modinatura setecentista, e óculo, tendo recebido em data posterior um frontão curvo alteado, com nicho albergando imagem do orago. A fachada lateral esquerda é cega e na direita rasga-se portal de verga reta e duas janelas de capialço, a da nave de modinatura distinta; a fachada posterior termina em empena. À fachada lateral esquerda adossa-se capela de construção mais recente, individualizada e com frontaria paralela à do templo. O campanário surge separadamente, composto por duas duas sineiras, rematadas em cornija, solução também existente na Igreja Paroquial de Edral (v. IPA.00019544) e na Paroquial de Vilar de Lomba (v. IPA.00019662).
Número IPA Antigo: PT010412220112
 
Registo visualizado 131 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta retangular composta por nave e capela-mor, mais estreita e da mesma altura, tendo adossado à fachada lateral esquerda sacristia retangular, uma capela e corpo anexo recente. Volumes escalonados com coberturas diferenciadas em telhados de duas águas na igreja, de uma na sacristia, corpo anexo e na capela adossada, esta na continuidade da cobertura da nave, rematadas em beirada simples. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, com faixa em cimento encarapinhado, pintada da mesma cor, à exceção da fachada principal e lateral esquerda da capela e anexo, que são em alvenaria de pedra aparente, com as juntas tomadas de cimento, as da capela pintadas de branco; têm cunhais apilastrados, os da nave, coroadas por pináculos piramidais com bola sobre acrotérios, e terminam em friso e cornija, na nave, ou apenas em cornija, na capela-mor e corpos adossados. Fachada principal virada a oeste, terminada em empena, ligeiramente truncada, coroada por cruz latina sobre acrotério. É rasgada por portal de verga reta, com moldura recortada, encimada por frontão curvo alteado, integrando no tímpano pequeno nicho, em arco de volta perfeita, sobre pilastras, interiormente com querubim e albergando imagem pétrea do orago, sobre mísula vegetalista. Superiormente abre-se pequeno óculo circular. À esquerda, dispõe-se no alinhamento da frontaria, a fachada da capela adossada, terminada em empena, com cornija, coroada por cruz latina sobre plintos, e com pináculos piramidais longilíneos nos cunhais. Na fachada lateral direita abre-se, na nave, porta travessa de verga reta simples e uma janela de capialço, e uma outra na capela-mor; na lateral esquerda o corpo adossado à capela é rasgado por porta e pequena janela. Fachada posterior da capela-mor cega e terminada em empena e a da sacristia rasgada por fresta de capialço. Junto à fachada principal ergue-se em posição lateral, campanário, de planta retangular e corpo em alvenaria de pedra, de cunhais frontais apilastrados e remate em cornija e dupla sineira, em arco de volta perfeita sobre pilares, albergando sinos, rematada em cornija encimada por pináculos piramidais e cruz latina central, sobre acrotério.

Acessos

São Jomil, pela EM 511, no sentido sul - norte, no sítio da antiga fonte, à esquerda, por arruamentos, inicialmente em direção a oeste e depois a noroeste

Protecção

Incluído na Zona de Proteção Especial das Serras de Montesinho e Nogueira da Rede Natura 2000

Enquadramento

Peri-urbano, isolado, implantado fora do principal núcleo habitacional da aldeia, em plano destacado. Insere-se em adro, adaptado ao declive do terreno, pavimentado a paralelos e delimitado por muro baixo, acedido por portões de ferro, enquadrado por campos de cultivo. Junto à fachada principal e lateral direita possui canteiros de flores e na última, um banco de jardim. A fachada principal é servida por dois arruamentos e vários caminhos rurais, ligando à EM 511, a nordeste e sudeste, ao cemitério, a noroeste, e à povoação. A cerca de 60 metros para oeste, localiza-se a Capela de Nossa Senhora de Fátima (v. IPA.00019614).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Bragança - Miranda)

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 16 / 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 16 / 17 - época provável da construção da igreja; 1706 - a freguesia é referida como "São Somil" na Corografia Portugueza; 1758 - segundo o pároco Manuel Gomes Pires nas Memórias Paroquiais, a freguesia pertence ao bispado e comarca de Miranda do Douro, é termo de Vilar Seco de Lomba e tem como donatário o conde de Atouguia; tem 38 vizinhos e 118 pessoas maiores e 7 menores; a paróquia está fora do lugar e a igreja, com invocação de São Pedro, tem uma nave e três altares: o altar-mor e dois colaterais, o do Evangelho dedicado a Nossa Senhora da Expectação, tendo uma Irmandade com a invocação da mesma Senhora, e o da Epístola dedicado a São Bruno; o pároco é cura apresentado pelo reitor de Edral e tem de ordenado, pago pelo comendador, 7$500 e 44 alqueires de pão e 14 almudes de vinho e, de cada morador, um alqueire de pão; 1836 - com a reforma administrativa, o concelho de Vilar Seco de Lomba é extinto, passando São Jomil e sua anexa Vilar a pertencer ao novo concelho de Santalha; 1840, cerca - Vilar de Lomba, uma povoação a cerca de 2,5 km para norte de São Jomil e até então sua anexa, torna-se freguesia; 1853 - uma nova reforma administrativa extingue o concelho de Santalha, passando a freguesia de São Jomil a pertencer ao concelho de Vinhais; 1860 - data do primeiro registo de batismos, casamento e óbito documentado; séc. 19 / 20 - construção da capela adossada à fachada lateral esquerda da igreja; 2013 - pela reforma administrativa, é criada a União de Freguesias de Vilar de Lomba e São Jomil; 2014, 29 dezembro - publicação da 1ª Revisão do Regulamento do PDM de Vinhais, publicado em DR, 2.ª série, n.º 250, onde, entre os "valores culturais" consta a Igreja de São Jumil, com o número 88.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria de granito rebocada e pintada ou aparente; pilastras, frisos e cornijas, molduras dos vãos, pináculos, cruzes e campanário em cantaria de granito; cimento nas juntas; portas de madeira; vidros policromos martelados; grades em ferro; cobertura de telha.

Bibliografia

CAPELA, José Viriato, BORRALHEIRO, Rogério, MATOS, Henrique, As Freguesias do Distrito de Bragança nas Memórias Paroquiais de 1758. Memórias, História e Património, Braga, 2007.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

João Almeida (Contribuinte externo) e Paula Noé 2015

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login