Capela do Divino Espírito Santo

IPA.00017867
Portugal, Castelo Branco, Fundão, União das freguesias de Janeiro de Cima e Bogas de Baixo
 
Arquitectura religiosa, vernácula. Capela de planta longitudinal composta por nave e capela-mor mais estreita, possuindo alpendre aberto mais baixo, com coberturas diferenciadas em dois panos de betão e iluminada por janela sobre o portal axial e janela no corpo da capela-mor, na fachada lateral direita. Fachada principal em empena, rasgada por vãos em eixo, composto por portal de verga recta moldurado e por janela em arco abatido. Fachadas rematadas por cornijas de betão. No interior, retábulo-mor de talha policromada tardo-barroca, de planta côncava e três eixos.
Número IPA Antigo: PT020504180193
 
Registo visualizado 315 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta longitudinal composta por nave e capela-mor mais estreita, com cobertura homogénea em telhado de duas água, possuindo alpendre aberto, coberto a duas águas. Fachada rebocadas e pintadas de branco, percorridas por embasamento saliente de cimento, pintado de cinzento, a imitar cantaria, excepto na fachada principal, em cantaria, pintada de branco, tendo remate em cornijas de betão e beiral. Fachada principal, virada a O., com alpendre assente em dois pilares, formando, superiormente, falso tímpano, rasgado por vão em losango e cruz no vértice do mesmo; possui pavimento de cimento e cobertura de dois panos em betão, encontrando-se, no centro, mesa de altar, em granito polido, assente em colunas de betão; a fachada, com empena mais elevada, é rasgada por portal de verga recta, com moldura em cantaria de aresta biselada e porta de madeira de duas folhas almofadadas, encimada por janela em arco abatido, de caixilharias de madeira e bandeira. A ladear o portal, duas lápides de mármore, a do lado esquerdo com a inscrição "CAPELA / ESPÍRITO SANTO" e, na oposta "RESTAURAÇÃO / ABRIL 1994". Fachada lateral esquerda, virada a N., cega, sendo a oposta rasgada por janela rectilínea no corpo da capela-mor, gradeada. Fachada posterior em empena cega. INTERIOR rebocado e pintado de branco, com pavimento cerâmico na nave e um rodapé de tijoleira, sendo de cimento na capela-mor, pintado de vermelho; coberturas de dois panos, em betão. Arco triunfal em arco apontado, em granito rebocado e pintado. Elevada por um degrau, a capela-mor com retábulo de talha dourada e policromada, de marmoreados fingidos, de planta côncava e três eixos divididos por colunas de fuste liso e o terço inferior marcado, assentes em consolas, e pilastras assentes em plintos paralelepipédicos; no eixo central, nicho de moldura contracurvada, possuindo o fundo pintado com flores polícromas, sob o qual surge apainelado formado por moldura de acantos e albarrada central; nos eixos laterais, duas mísulas bolbosas, encimadas por baldaquinos de volutas e acantos; remate em friso convexo, cornija e frontão interrompido por espaldar contracurvado, encimado, por seu turno, por volutas e elementos fitomórficos vazados. Altar em forma de urna, com moldura de elementos fitomórficos e concheados.

Acessos

Rua do Espírito Santo

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Peri-urbano, isolado e rodeada de campos de cultivo, com oliveiras e algumas casas. Implantada em terreno com ligeiro declive, encontra-se rodeado por passadiço de cimento.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Religiosa: capela

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese da Guarda)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 16 - provável fundação da primitiva capela e execução da imagem do orago; 1758, 3 Maio - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo cura José Pereira, a ermida é referida como estando fora da povoação, à distância de cinco ou seis tiros de uma bala, sendo pertencente à população; não tinha romagem, tendo festejos desde o Domingo de Páscoa até ao dia do Espírito Santo, fazer uma festa cantada e, no dia do santo, dar um bodo a quem se achar presente, constante de bolos, vinho e tremoços; 1994, Abril - reconstrução do imóvel, reaproveitando, talvez, a estrutura primitiva.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Betão na estrutura, alpendre, cornijas, altar; cantaria de granito nas modinaturas e embasamento da fachada principal; cimento no pavimento do alpendre e capela-mor, bem como no embasamento; madeira nas portas, caixilharias e retábulo-mor, em talha policromada; pedra de Ançã; ladrilho cerâmico no pavimento e rodapé.

Bibliografia

SILVA, Joaquim Candeias da, O Concelho do Fundão através das Memórias Paroquiais de 1758, Fundão, 1993.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Proprietário: 1994 - remodelação integral da capela, colocação de altar no exterior de alpendre e restauro do retábulo-mor e imagem do orago.

Observações

Autor e Data

Paula Figueiredo 2004

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login