Igreja Paroquial de Vila Verde de Ficalho / Igreja de São Jorge

IPA.00016773
Portugal, Beja, Serpa, Vila Verde de Ficalho
 
Igreja paroquial neoclássica, de planta em cruz grega, que revela uma concepção erudita buscando uma uniformidade e regularidade na concepção dos espaços e no tratamento dos alçados, onde se recorre à reutilização de elementos clássicos, compostos segundo a ordem toscana. O protótipo, com as devidas distâncias parece ser a Igreja da Memória, em Lisboa (v. PT031106010041), igualmente de planta em cruz grega, e com algumas semelhanças no tratamento do alçado principal que corresponde de forma muito próxima ao registo inferior da igreja lisboeta. São raros os imóveis de concepção erudita no plano regional, em particular a utilização de plantas centralizadas que apenas surgem em pequenos calvários ou ermidas e nunca em igreja desta dimensão. O edifício e a sua decoração são concebidos como um todo coerente, articulando a linguagem neoclássica com a tradição construtiva regional.
Número IPA Antigo: PT040213070046
 
Registo visualizado 1693 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta centralizada, regular e orientada, composta por nave, capela-mor e transepto formando cruz grega, ladeando a capela-mor a sacristia à esquerda e uma dependência à direita. Volumes articulados com cobertura diferenciada em telhado de duas águas para a nave, cada um dos braços do transepto e para a capela-mor, de uma só água para a sacristia e dependência e domo revestido a telha. Fachada principal de um só pano definido por duplas pilastras de argamassa pintadas a cinzento, com soco de argamassa pintada a cinzento e remate superior em frontão encimado por campanário em espadana; o pano é rasgado por portal de verga recta com moldura de cantaria, com pequenas orelhas volutiformes e verga decorada com concha enquadrada por grinalda e encimada por cornija, sobrepujada por óculo circular com moldura de argamassa pintada a cinzento; no tímpano destaca-se um mostrador de relógio de esmalte com numeração romana; o campanário apresenta olhal de verga recta ladeado por almofadas e rematado por frontão encimado por cruz de ferro forjado; num plano recuado adossam-se os dois braços do transepto, de alçados idênticos com um só pano definido por pilastras, soco de argamassa e remate superior em beirado sobre entablamento; janela alta com moldura de argamassa pintada a cinzento. Fachada N. com o topo de braço do transepto de um só pano cego, definido por pilastras de argamassa pintadas a cinzento, soco de argamassa pintada a cinzento e remate superior em frontão triangular; num plano recuado a capela-mor, à esquerda e a nave, à direita, apresentam esquema idêntico, com um só pano definido por pilastras, soco de argamassa e remate superior em beirado assente em entablamento, rasgado por janela alta com moldura de argamassa; a nave diferencia-se pelas métopas que adornam o entablamento, apresentando a capela-mor o volume adossado da sacristia de um só pano definido por cunhal de argamassa, com soco e remate superior em beirado assente em entablamento, rasgado por janela com moldura de argamassa sobre porta rasgada no soco. Fachada E. de esquema semelhante à fachada N. com excepção dos entablamentos que apresentam ambos frisos lisos, da sacristia que apresenta sobre o beirado uma meia empena e não tem qualquer porta, repetindo-se simetricamente o mesmo esquema na dependência. Fachada S. de esquema idêntico à fachada N.. INTERIOR: nave, braços do transepto e capela-mor cobertos por abóbadas de berço e cúpula central assente em trompas, com lanternim; porta principal resguardada por guarda-vento em madeira, encimada por coro-alto em betão armado resguardado por grelha de betão, sob o coro-alto rasga-se de cada lado um nicho de verga recta com moldura de cantaria encimado por frontão curvo em argamassa, onde se integra do lado do Evangelho o baptistério com pia baptismal de cantaria de secção circular assente em base cilíndrica; na parede O. do nicho abre-se o armário dos santos óleos, com moldura de cantaria de remate superior polilobado onde se integra florão; pelo nicho do lado da Epístola faz-se o acesso às escadas do coro-alto, onde se rasga de cada lado uma janela; os braços do transepto são idênticos apresentando na parede fundeira um altar integrado num arco de volta perfeita com moldura de argamassa assente em pilastras enquadrando uma mísula central; as pilastras laterais suportam o entablamento acima do qual se rasga um nicho de verga curva com moldura de argamassa encimada por cornija; nas paredes laterais rasga-se uma porta com moldura de cantaria encimada por uma janela com moldura de cantaria, enquadradas por pilastras que suportam o entablamento; capela-mor com retábulo de cantaria formado por moldura em arco polilobado, enquadrando crucifixo, ladeado por pilastras que suportam o entablamento, acima do qual se rasga um nicho de verga curva encimada por cornija; nas paredes laterais rasga-se um nicho de verga recta com moldura de cantaria encimada por frontão curvo sobrepujado por janela com moldura de cantaria, enquadrados por pilastras que suportam o entablamento.

Acessos

Largo da Igreja

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, tendo fronteiro um amplo largo parcialmente ajardinado e arborizado.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Beja)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

CONSTRUTOR: Luís José do Nascimento

Cronologia

1779, 18 de Outubro - provisão da rainha D. Maria I, que autoriza a construção da nova igreja, que ficaria a pertencer ao Priorado da Ordem de Aviz e anexa à Comenda de Santa Maria da Vila de Serpa; Séc. 18, finais - início da construção; 1861, 29 de Setembro - abertura ao culto, apesar de incompleta; 1874 - colocação de telhado sobre a capela do lado da Epístola; 1882 - colocação de telhado no resto do templo; 1904 - arranjo da capela do lado de Evangelho; 1935 - reboco de parte do exterior e do interior; 1967, 17 de Março - conclusão das obras.

Dados Técnicos

Estrutura mista

Materiais

Paredes de alvenaria de pedra e cal, rebocadas e pintadas; coro-alto em betão armado; abóbadas de tijolo rebocadas e pintadas; telhados em telha de canudo, sobre a cúpula e em telha de aba e canudo de fabrico industrial no resto do edifício; portas de madeira e janelas com caixilharias de ferro e vidro; portal, molduras de vãos e elementos secundários de cantaria; pavimentos de mosaico hidráulico; sacrário de talha dourada.

Bibliografia

MACHADO, Francisco Valente, Monografia de Vila Verde de Ficalho, Lisboa, 1980.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; Arquivo Manuel Laginha

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Ricardo Pereira 2001

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login