Capela de Santa Luzia

IPA.00001519
Portugal, Guarda, Trancoso, União das freguesias de Trancoso (São Pedro e Santa Maria) e Souto Maior
 
Capela românica e gótica, de planta poligonal composta por nave única e capela-mor, coberta com telhado de duas águas. Portais em arco pleno e em arco quebrado. Arco triunfal quebrado e ornamentado com motivos geométricos. Janela de lintel recto sobre o portal. Embasamento biselado e cachorrada com decoração geométrica, zoomórfica e antropomórfica presentes apenas na capela-mor. Arco triunfal decorado com enxaquetado e arabescos.
Número IPA Antigo: PT020913170008
 
Registo visualizado 192 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta rectangular com nave e capela-mor. Conjunto de volumes articulados com cobertura diferenciada em telhado de duas águas. A fachada principal, orientada a O., mostra o portal em arco pleno encimado por janela de lintel recto e moldura simples. O alçado S. possui um portal em arco quebrado com duas linhas de aduelas. Alçados secundários com embasamento biselado na capela-mor e fresta de arco pleno, em cada um dos lados. Cornija sustentada por cachorrada, com decoração geométrica, zoomórfica e antropomórfica, encontra-se restrita à capela-mor. Interior de nave única possui o pavimento lajeado e a cobertura mostra a armação do telhado. Destaca-se o arco triunfal quebrado, incluindo três arquivoltas exibindo decoração enxaquetada e as impostas prolongadas no muro ornamentadas com arabescos. A capela-mor, iluminada por três frestas apresenta pavimento lajeado tecto sem forro.

Acessos

Avenida Nuno Álvares Pereira

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 39 175, DG, 1ª série, nº 77 de 17 abril 1953 / ZEP, Portaria, DG, 2ª série, nº 285 de 10 dezembro 1955 *1

Enquadramento

Peri-urbano. Ergue-se isolada em local plano, junto à estrada, na proximidade da escola preparatória e de construções recentes incaracterísticas. Situa-se na proximidade das Portas do Prado (v. PT020913170002) e do Cruzeiro do Senhor da Boa Morte (v. PT020913170028).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Religiosa: capela

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 12 / 13 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 12 - 13 - hipotética construção do templo; 1320, 23 maio - bula do Papa João XXII concedendo a D. Dinis, por três anos, para subsídio de guerra contra os mouros, a décima de todas as rendas eclesiásticas do reino, sendo a igreja taxada em 40 libras como igreja paroquial; integra o termo de Trancoso e o bispado de Viseu; 1516 - instituição da comenda da Ordem de Cristo; 1619 - reedificada conservando apenas a capela-mor; 1732 - cabeça de reitoria do lugar da Cogula do termo de Trancoso; 1782 - encontra-se novamente arruinada; 1871 - ruína do telhado e respectiva reparação; Junta Paroquial de Santa Maria pede à Câmara Municipal o empréstimo do material necessário às obras; 1873 - obras de reparação; aproveitamento do portal em arco pleno proveniente do Convento de Santa Clara e cedido pela Câmara; 1948 - obras de reparação; depois degradação progressiva, chegando a servir como armazém de materiais de construção.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Granito, cantaria e alvenaria rebocada; madeira; telha de aba e canudo.

Bibliografia

LEAL, Pinho, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, 1873; AZEVEDO, Joaquim de, História Eclesiástica da Cidade e Bispado de Lamego, Porto, 1877; SIMÕES, Augusto Filipe, Escriptos Diversos, Coimbra, 1888; CASTRO, José Osório da Gama e, Diocese e Distrito da Guarda, Porto, 1902; CAMPOS, Norberto de, Monografia de Trancoso, Almanach e Annuario de Trancoso, Trancoso, 1915 e ss.; MOREIRA, David Bruno Soares, Terras de Trancoso, Porto, 1932; BIGOTTE, José Quelhas, O Culto de Nossa Senhora na Diocese da Guarda, Lisboa, 1948; ALMEIDA, José António Ferreira de, dir., Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1980; TEIXEIRA, Irene Avilez, Trancoso, Terra de Sonho e Maravilha, Trancoso, 1982; DIONÍSIO, Sant' Anna, Guia de Portugal, 2ª ed., Lisboa, 1984; CORREIA, Joaquim Manuel Lopes, Trancoso ( Notas para uma Monografia ), 2ª ed., Trancoso, 1989; FIGUEIREDO, Jorge de, Trancoso - 10 anos de cultura (1986-1996), Trancoso, 1997.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DSARH

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: 1948 - obras de reparação, executadas por iniciativa do Padre Isidoro Gomes e sob a orientação de Danton Paixão Nifo; DGEMN: 1959 - reparação geral da cobertura, incluindo substituição de telhas partidas, limpeza e consolidação da armação do telhado; substituição de verga em cantaria, consolidação e refechamento de juntas, reparação geral de portas de madeira, limpeza do interior, incluindo remoção de entulhos e recalçamento do piso térreo; limpeza dos paramentos de cantaria das fachadas. Câmara Municipal de Trancoso: 1978 - obras de restauro dirigidas por Jorge de Figueiredo, do Gabinete de História e Arqueologia de Trancoso: demolição do sector em ruína, à excepção da capela-mor e dos dois portais; 1988 - obras de restauro: construção da cobertura; limpeza interior e exterior; 1989 - assentamento de lajeado no pavimento, com a participação dos alunos do Curso de Pedreiros promovido pela Câmara Municipal; instalação eléctrica; 1990, década de - pavimento em lajeado de granito, beneficiação das paredes laterais, arranjo do antigo altar; 1997 - arranjo da envolvente, com iluminação e ajardinamento.

Observações

*1 - Zona Especial de Proteção conjunta do Castelo e Muralhas de Trancoso (v. IPA.00004056) e Capela de Santa Luzia (v. IPA.00001519).

Autor e Data

Margarida Conceição 1992 / 1998

Actualização

Paula Figueiredo 2001
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login