Igreja Paroquial de Freixinho / Igreja de São Miguel

IPA.00014835
Portugal, Viseu, Sernancelhe, União das freguesias de Penso e Freixinho
 
Arquitectura religiosa, quinhentista.
Número IPA Antigo: PT011818090082
 
Registo visualizado 80 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal composta por nave, capela-mor ligeiramente mais estreita, sacristia, e duas capelas laterais e, no lado esquerdo, uma torre sineira, de volumes articulados e escalonados, possuindo coberturas diferenciadas, de duas águas na nave e capela-mor, de uma na sacristia, de três nas capelas laterais e de quatro na torre sineira. Fachadas em cantaria de granito aparente, de cunhais apilastrados, firmados por pináculos piramidais, rematados por bola, e rematadas em cornija e beirada simples. Fachada principal virada a SO., rematada em empena, sobrepujada por friso e cornija e por cruz latina no vértice; possui os vãos rasgados em eixo, composto por portal em verga recta com moldura em cantaria, encimado por nicho e por janelão do coro-alto, e também emoldurado. No lado esquerdo, torre sineira quadrangular, de dois registos, o inferior rasgado por frestas de iluminação das escadas e o superior com quatro sineiras em arco de volta perfeita.

Acessos

EN 534

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 216/2013, DR, 2.ª série, n.º 71, de 11 abril 2013

Enquadramento

Rural, isolado. nas imediações, ergue-se o Convento de Nossa Senhora do Carmo (v. PT011818090103)

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Lamego)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

séc. 16 - construção da igreja; 1547 - foi sepultado Pedro Gonçalves, numa das capelas do imóvel; 1999, 14 maio - proposta de classificação pelo Centro de Restauro de Viseu; 2002, 20 junho - Despacho de abertura do processo de classificação pelo vice-presidente do IPPAR; 2004, 01 março - proposta da DRPorto de classificação como Imóvel de Interesse Público; 2008, 07 outubro - proposta da DRCNorte de classificação como Monumento de Interesse Público e fixação da Zona Especial de Proteção conjunta da Igreja e Convento de Nossa Senhora do Carmo; 2010, 23 março - parecer favorável do Conselho Consultivo do IGESPAR à proposta da DRCNorte; 2012, 19 novembro - publicação do anúncio nº 13716/2012, no DR, 2ª série, nº 223, com o projeto de decisão relativo à classificação como monumento de interesse público (MIP).

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes

Materiais

Estrutura em alvenaria e cantaria de granito aparente, modinaturas, pináculos, cunhais, cornijas, cruzes, torre sineira, pavimentos interiores, pia de água benta, pia baptismal em cantaria de granito; portas, tectos de madeira; retábulos de madeira entalhada; janelas com vidro simples; cobertura em telha.

Bibliografia

Dicionário enciclopédico das freguesias, vol. III, Matosinhos, 1997, p. 671.

Documentação Gráfica

IGESPAR: IPPAR

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

IGESPAR: IPPAR

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Sónia Basto 2011

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login