Pelourinho de Vale de Coelha

IPA.00001377
Portugal, Guarda, Almeida, União das freguesias de Malpartida e Vale de Coelha
 
Pelourinho quatrocentista, de pinha cónica embolada, composto por soco quadrangular de cinco degraus, fuste octogonal com capitel simples e remate em cone encimado por pequena esfera.
Número IPA Antigo: PT020902260004
 
Registo visualizado 109 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição monástica  Tipo pinha

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco quadrangular de cinco degraus, onde assenta coluna de fuste poligonal com base quadrangular chanfrada nos ângulos. Capitel de secção poligonal em forma de pirâmide invertida truncada. No remate, pináculo apresentando forma intermédia entre o cone e o cilindro, decorado com anel inciso na parte superior e encimada por esfera.

Acessos

Largo do Pelourinho. WGS84 (graus decimais) lat.: 40.727821; long.: -6.829281

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23 122, DG, 1ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, isolado, destaca-se no largo principal da aldeia, plano e de configuração rectangular, no qual desembocam quatro ruas, sendo caracterizado por construções de cariz popular de piso térreo, compreendendo um chafariz Estado Novo e um tronco de ferrador.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 15 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 12 - o território da freguesia pertencia ao Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, ao qual os Bispos de Ciudad Rodrigo doaram esta povoação; terá sido vila com justiças próprias, mas desconhece-se existência de carta de foral; séc. 15 - provável feitura do pelourinho; séc. 16 - Vale de Coelha surge integrada no termo do concelho de Almeida; 1527 - a povoação tem 9 famílias; 1833 - deixa de pertencer ao Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra; 1836 - extinção do concelho.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

BARROCO, Manuel Joaquim, Panoramas do Distrito da Guarda, Guarda, 1978; CHAVES, Luís, Pelourinhos Portugueses, Vila Nova de Gaia, l93O; DIRECÇÃO-GERAL DO PLANEAMENTO URBANÍSTICO, Plano da Área Territorial da Guarda, Património Histórico/Cultural, Concelho de Almeida, Lisboa, 1984; LEAL, Pinho, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, l873; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito da Guarda, Viseu, 1998.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Margarida Conceição 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login