Núcleo urbano da cidade de Rio Maior

IPA.00011150
Portugal, Santarém, Rio Maior, Rio Maior
 
Núcleo urbano sede municipal. Cidade situada em encosta. Povoação medieval de jurisdição régia. Vila moderna.
Número IPA Antigo: PT031414080015
 
Registo visualizado 300 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Cidade  Povoação moderna    

Descrição

Acessos

EN1, EN114

Protecção

Inclui Villa Romana de Rio Maior (v. IPA.00027108) / PP - Plano de Pormenor (Zona Central de Rio Maior), Declaração de 02-05-90, DR, 2.ª série, n.º 124 de 30 maio 1990

Enquadramento

Situado em colina e encosta, na unidade de paisagem das Colinas de Rio Maior. Localizada a cerca de 1,5 km a S. do Parque Natural das Serras de Aires e dos Candeeiros, a cidade de Rio Maior implanta-se entre as cotas altimétricas de 75 e 100 m. A envolvente nos outros quadrantes é marcada por um relevo suave, onde os campos agrícolas alternam com áreas indústriais. A SE., junto à EN114, situam-se as Salinas da Fonte da Bica (v. PT031414080004). O concelho de Rio Maior é constituído por dez freguesias *1, e limitado pelos concelhos de Porto de Mós a N., Santarém a NE. e S., Azambuja a S., Cadaval e Caldas da Rainha a O. e Alcobaça a NO.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Não aplicável

Afectação

Não aplicável

Época Construção

Séc. 18 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1177 - documento mais antigo do concelho "Doaçon de falinas e Rio mayor"; Rio Maior pertence ao termo da vila de Santarém; 1619 - fundação da albergaria régia; 1633 - o lugar de Rio Maior passa a pertencer ao concelho da vila de Azambujeira; 1759 - fundação da Santa Casa da Misericórdia de Rio Maior; 1763 - entrega da albergaria aos frades franciscanos arrábidos; 1789 - passagem da estrada real de D. Maria I por Rio Maior (Lisboa / Rio Maior / Alcobaça / Coimbra); 1803 - criação do título de Conde de Rio Maior (João Juzarte Figueira e Sousa); 1834 - D. Miguel pernoita na albergaria real em Rio Maior, na véspera da batalha de Almoster; 1836 - elevação a concelho, passando Azambujeira, antiga sede de concelho, a freguesia de Rio Maior; 1837 - instalação dos paços do concelho no edifício da albergaria; 1890 - primeira tentativa de exploração de carvão de pedra, feita na Caniceira, por Charters Crespo; 1909 - novas pesquisas para exploração do carvão, na Caniceira e Quinta da Várzea, realizadas por António Custódio dos Santos; 1914 / 1918 -durante a Primeira Grande Guerra o Estado recorre aos carvões nacionais; 1928 - electrificação da vila; 1942 - no Dec. Lei nº 32270 as Minas de Rio Maior são incluídas na reserva de combustível nacional, iniciando-se um período de maior actividade na sua exploração; este decreto prevê a construção do caminho-de-ferro e a montagem de uma instalação de secagem; 1943 / 1947 - no contexto da II Guerra Mundial, o Estado necessita novamente de recorrer aos minérios nacionais, correspondendo este período a uma actividade da mina do Espadanal; 1945 - inauguração da linha férrea de Rio Maior / Vale de Santarém, para transporte de carvão; 1946 - início da exploração de areeiros; 1949 - construção de uma instalação provisória na Mina, que daria origem à futura fábrica de briquetes; séc. 20, anos 50 - os carvões de Rio Maior são enquadrados na política de fomento económico desenvolvida pelo Estado Novo; 1955 - inauguração da fábrica de briquetes; 1985, 14 agosto - elevação a cidade; 2013, 29 janeiro - aprovação, pela assembleia municipal, das Áreas de Reabilitação Urbana ARU 1 e 2 (Avisos 1406/2013 e 1407/2013, DR n.º 20, 2.ª série).

Dados Técnicos

Não aplicável

Materiais

Não aplicável

Bibliografia

COSTA, António Carvalho da, Corografia Portuguesa, Lisboa, 1706, tomo III, p. 249.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DREL; IHRU: Arquivo Pessoal de Frederico George; DGOTDU/Arquivo Histórico: Esquema do Anteplano de Urbanização de Rio Maior, Eng. Mário Abílio de Almeida, 1960, Estudo Preliminar do Anteplano de Urbanização de Rio Maior, idem, 1962; Estrutura Geral do Aglomerado/ Plano Parcial de Urbanização de Rio Maior, Arq. Carlos Garcia, 1975)

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSARH (Plano de Urbanização da vila de Rio Maior, DSARH-005-3348/10); DGARQ/TT: Memórias Paroquiais, vol. 32, nº 125, pp. 749-751.

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO. 1* - Alcobertas, Arrouquelas, Asseiceira, Azambujeira, Fráguas, Marmeleira, Outeiro da Cortiçada, Rio Maior, São João da Ribeira e São Sebastião.

Autor e Data

Patrícia Costa 2002 / Anouk Costa 2011

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login