Igreja Paroquial da Pampilhosa da Serra / Igreja de Nossa Senhora do Pranto

IPA.00010889
Portugal, Coimbra, Pampilhosa da Serra, Pampilhosa da Serra
 
Arquitectura religiosa, de feição regional. Igreja paroquial de nave ampla e frontaria de 3 folhas, obedecendo a um esquema arquitectónico corrente na região nos séculos 18 e 19; retábulo colateral quinhentista em pedra de Ançã policromada, talvez original de uma oficina de Coimbra seguidora de João de Ruão; retábulos neogóticos de talha recortada; escultura do final do séc. 18 em madeira policromada (Senhora do Rosário); escultura moderna (Nossa Senhora do Pranto / da Piedade), do final do séc. 19 ou do princípio do 20.
Número IPA Antigo: PT020612060003
 
Registo visualizado 348 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal, composta de nave com capelas laterais, capela-mor, sacristia e outras dependências; grande volumetria marcada pela horizontalidade, tendo como contraponto vertical a torre sineira; coberturas exteriores diferenciadas em telhado de uma e duas águas. Fachada principal a E., dividida por pilastras em três panos, sendo o central mais alto e de cornija triangular, ligado por aletas simples às laterais; ergue-se à direita a torre sineira; a porta principal é rectangular apresentando como remate um frontão triangular; imediatamente acima na zona do coro-alto abre-se uma janela de sacada de vão quebrado, seguindo-se na área da empena a abertura de um óculo redondo; nos panos laterais abrem-se à altura da porta, duas janelas rectangulares. INTERIOR: nave única de grandes dimensões, com cobertura em madeira, iluminada pelas janelas da frontaria e por quatro janelas altas de cada lado; nas paredes da nave rasgam-se ainda duas portas travessas; capela-mor de planta rectangular antecedida por arco cruzeiro alto e redondo; apresenta cobertura do mesmo tipo da da nave e paredes dos flancos rasgadas por duas janelas altas rectangulares acima de duas pseudo-tribunas com balaústres de madeira e vão redondo; à esquerda, porta de acesso à sacristia; ret bulo-mor e colaterais de talha recortada, com nichos ogivais acolhendo imagens, tendo o primeiro ao centro grande tela pintada com Cristo Pastor; na parede da nave, ao lado da Epístola, abre-se um arco redondo da capela Sacramento onde se encontra um ret bulo pétreo composto por dois corpos; o inferior com quatro pilastras coríntias decoradas enquadra o sacr rio de três corpos, tendo nos nichos laterais as esculturas de Santa Catarina e Santa Luzia e o superior, baixo, de duas colunas balaústres, com anjos músicos; do mesmo lado, à entrada da igreja, uma pequena capela possui a imagem da padroeira em pedra policromada; em pontos secund rios da nave encontram-se ainda três altares de talha, com nicho central e frontões curvos e uma escultura em madeira policromada de Nossa Senhora do Ros rio; coro-alto de madeira.

Acessos

Rua Rangel de Lima, Rua da Quinta, Rua do Pedregal

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolada, na margem esquerda do rio Unhais, no centro da vila, frente a pequena escadaria ladeada de rvores e plantas.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Coimbra)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1260, 16 julho - no documento que divide as paróquias entre o bispado da Guarda e o Cabido da Egitânea, a igreja surge como pertencendo ao Cabido; 1320, 23 maio - bula do Papa João XXII concedendo a D. Dinis, por três anos, para subsídio de guerra contra os mouros, a décima de todas as rendas eclesiásticas do reino, sendo a igreja taxada em 110 libras; pertence ao Mosteiro de Arganil e integra o termo da Covilhã e o bispado da Guarda; séc. 16, segunda metade - reconstrução do templo e do retábulo do Sacramento; séc.19 - 20, finais do 19, inícios do 20 - reconstrução do templo com o seu carácter actual.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Alvenaria de pedra, pedra, madeira, telha.

Bibliografia

CORREIA, Vergílio e GONÇALVES, A. Nogueira, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Coimbra, Lisboa, 1952.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: 1999 - restauro do pavimento, coberturas, rebocos e pinturas das paredes e aplicação de azulejos.

Observações

Autor e Data

Francisco Jesus 2000

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login